Voltar para a página inicial

Guia completo sobre como fazer gestão de projetos na construção civil

Modificado em: dezembro 22, 2023

Trabalhos de construção civil demandam investimento de tempo e recursos, sempre com prazos bem definidos e a necessidade de aplicação técnica. Reformas, construções ou qualquer outro trabalho desse segmento precisa ser executado sob parâmetros de qualidade. Nesse contexto, a gestão de projetos é essencial para garantir que tudo funcione adequadamente, com produtividade e rigor técnico.

Antes mesmo de o trabalho de campo iniciar, gestores já precisam atuar para que tudo saia como o esperado. A etapa do planejamento tratará das definições técnicas das obras, da contratação de profissionais, dos prazos a serem respeitados e de todos os contatos com fornecedores. Os esforços da gestão se mantêm à medida que progridem os trabalhos executados dentro do projeto.

Este post trará com mais detalhes da importância do trabalho de gestão na construção civil e de que maneira ele impacta o desenvolvimento de projetos de qualidade. Confira!

Quais são os tipos de projetos na construção civil?

A construção civil é um universo amplo, repleto de nuances e particularidades. Quando se fala em iniciar um empreendimento, entender qual tipo de projeto está em mãos é crucial. Então, quais são os mais predominantes?

  • projetos residenciais — envolvem a edificação de espaços de moradia. Podem variar desde pequenas casas unifamiliares a vastos condomínios verticais, englobando múltiplas famílias;
  • projetos comerciais — dedicados ao mundo dos negócios, compreendem construções como lojas individuais, shoppings, plazas e modernos escritórios;
  • projetos industriais — aqui, falamos de grandes estruturas, como fábricas, galpões logísticos e outras unidades de produção;
  • projetos de infraestrutura — estes são os pilares do desenvolvimento, incluindo grandes obras públicas, como rodovias, metrôs, pontes, represas e aeroportos;
  • projetos institucionais — voltados para instituições, abrangem construções específicas como escolas, hospitais, universidades e instalações governamentais;
  • projetos de renovação — estes focam na recuperação e modernização de edificações desgastadas pelo tempo ou em desuso.

Cada categoria possui suas demandas e desafios. Compreender essas diferenças é fundamental para direcionar a gestão corretamente, garantindo que cada etapa seja planejada e executada com a máxima eficiência possível. Esse discernimento se traduz em projetos mais bem-sucedidos e rentáveis.

O que é gestão de projetos?

Trabalhos na construção civil, independentemente do porte, geram uma série de tarefas a níveis administrativos. Essas obrigações tornam o trabalho mais complexo, o que requer dedicação de pessoas qualificadas para garantir que tudo vá funcionar durante a execução do projeto. A gestão é o conjunto de esforços aplicados desde o planejamento até depois da conclusão das obras.

O gestor precisa ser alguém qualificado em áreas fundamentais do setor, mas basicamente, em engenharia civil. Quem ocupa essa posição também tem conhecimento amplo sobre projetos, com experiência participando ou até mesmo gerindo alguns deles. Essa bagagem é suficiente para garantir que todo trabalho necessário seja conduzido com bases técnicas e administrativas sólidas.

A gestão de projetos é extremamente essencial, tendo em vista que o mercado de construção civil engloba uma série de trabalhos. Para cada um deles, há diferentes necessidades técnicas, de investimentos e de contratação de pessoal. Por isso, ter alguém experiente e qualificado à frente da condução desse projeto é indispensável.

Como funciona?

A gestão de projetos na construção civil estrutura todos os processos essenciais de trabalho. Do planejamento à execução, há muitas demandas que precisam ser conduzidas do ponto de vista administrativo. Gestores devem estar preocupados se tudo sairá exatamente como o esperado, o que é pensado e projetado na etapa de planejamento e cronograma.

Quando a obra já está em andamento, é fundamental que a gestão trabalhe também no monitoramento e, constantemente, solicitando avaliações técnicas por parte dos profissionais de campo. A seguir, confira como funciona o trabalho de gestão de projetos e como as diferentes etapas são essenciais.

Planejamento e cronograma

Projetos requerem um planejamento detalhado e que garanta que todas as exigências serão cumpridas. Nessa etapa, o gestor precisa relatar como será o fluxo de trabalho, dividindo as obras em etapas, considerando questões técnicas e o tempo de execução de cada fase. No planejamento, ele deverá definir questões como:

  • número de operários necessários;
  • equipamentos que serão usados;
  • quais etapas se fazem indispensáveis ao projeto;
  • quanto tempo vai durar cada etapa.

Com tudo definido, é hora de criar um cronograma de trabalhos. Com essa definição do calendário das obras, a gestão de projetos consegue garantir a entrega no tempo certo, o que gera também uma economia de recursos.

Contratações

O período de contratações requer tempo e dedicação da equipe de RH para encontrar os profissionais adequados para um projeto de construção civil. Na fase de planejamento, o gestor deve deixar claro quais tipos de colaboradores precisará, entre operários e técnicos. Essas informações devem ser repassadas para a equipe de RH, que fará a seleção.

Durante o processo, o gestor pode também participar da captação de alguns profissionais, especialmente aqueles mais técnicos e que trabalharão junto a engenheiros. A fase de contratações costuma demandar tempo e dedicação, por isso, ela deve acontecer logo depois da definição do planejamento e do cronograma de ações do projeto.

Especificidades técnicas

Todo projeto tem especificações técnicas relacionadas ao que será feito. A construção de um edifício tem necessidades diferentes da reforma de um parque público, por exemplo. O estudo do projeto deve garantir que os detalhes técnicos sejam definidos antecipadamente, já que isso vai guiar o trabalho prático. É fundamental que o gestor crie uma equipe técnica para isso.

As especificidades precisam ser feitas em conjunto, com a reunião de profissionais competentes e que conseguirão, a partir da proposta de projeto, definir as exigências técnicas. Essa também pode ser uma fase mais extensa do projeto, mas ela é indispensável para o sucesso dele.

Quais os principais benefícios?

Um bom trabalho de gestão de projetos deve ser focado em objetivos importantes para uma obra. Produtividade, segurança, economia de custos e muitos outros são praticamente padrões em qualquer trabalho nesse setor. Por isso, gestores devem conduzir suas atuações visando esses benefícios, o que os garantirá alcançá-los em meio a entrega de um projeto perfeito.

A seguir, confira quais são as principais vantagens de ter um trabalho otimizado de gestão de projetos na construção civil.

Redução de custos

Por mais que empreiteiras e outras categorias de companhias da construção civil saibam que projetos têm alto custo, trabalhar para reduzi-los é sempre uma possibilidade. O gestor tem papel fundamental nisso, já que é ele que trabalhará em fatores essenciais para ter controle financeiro.

Tudo começa pela escolha de materiais e prestadores de serviços necessários no projeto. Quanto mais parcerias a longo prazo forem fechadas, maior é o desconto obtido nessas compras. Encontrar e manter esses parceiros é um desafio que fica a cargo de quem gerencia os projetos.

A redução de custos também pode vir por meio da inovação, que gera tendências com o uso de equipamentos e matéria-prima de baixo custo, caso do plástico, mas que mantenha o padrão de qualidade pretendido. Por fim, garantir produtividade e cumprimento dos prazos também tem grande influência positiva nos custos.

Aumento da produtividade

Um canteiro de obras produtivo pode ser um objetivo grande, mas que precisa ser considerado como essencial em qualquer projeto. O alto número de operários trabalhando em uma obra representa um certo nível de desafio para que gestores os mantenham engajados com os prazos.

A produtividade começa pela organização e o planejamento do projeto. Se tudo é definido antecipadamente, com a determinação de duração de cada etapa, é mais fácil mensurar o andamento da obra. A partir disso, gerir o nível de trabalho dos operários se torna possível.

Manter a produtividade é uma necessidade fundamental na construção civil, e é um trabalho que depende, basicamente, de organização e monitoramento. Ter profissionais competentes dando suporte aos operários vai garantir que eles consigam manter um ritmo de trabalho satisfatório.

Cumprimento de objetivos

Todo projeto tem objetivos a serem cumpridos, e eles estão sempre ligados ao respeito às datas de conclusão de etapas e controle de qualidade, principalmente. É fundamental definir quais são essas orientações, e isso garantirá que elas guiem o trabalho de todos os envolvidos.

Obras são guiadas por um projeto definido com bases técnicas e estéticas. Por isso, é importante se manter fiel a esses direcionamentos, o que deve ser garantido no cotidiano de trabalho. Assim, a cada etapa concluída, gestores poderão verificar como esses objetivos têm sido alcançados.

É importante destacar que, para chegar a essas conquistas, é fundamental executar o monitoramento dos trabalhos no cotidiano de execução. Por ter muitas demandas, nem sempre o gestor poderá fazer isso, mas é ele quem delegará os responsáveis por acompanhar a parte técnica do projeto.

Controle de recursos

Todo projeto precisa ter um acompanhamento rigoroso do consumo de recursos necessários para a obra. Eles custam uma boa parte do orçamento, o que demanda a utilização estratégica e controlada. Do contrário, os custos sairão muito mais altos do que o esperado.

Com uma gestão eficaz, é possível garantir que esses recursos sejam aplicados respeitando padrões de uso baseados em estudos e diretrizes da companhia. Assim, os operários saberão exatamente o quanto é necessário utilizar em cada uma das tarefas desenvolvidas no canteiro de obras.

O melhor aproveitamento de recursos também é um fator ligado à sustentabilidade aplicada no projeto. Com a maior necessidade de empresas se adequarem a esses termos, um monitoramento e padronização ajudam a garantir que os recursos utilizados serão geridos de forma responsável.

Prevenção de riscos

A prevenção de riscos é um dos mais importantes benefícios que se obtém ao conduzir uma gestão de projetos de maneira eficaz e responsável. Trabalhadores precisam respeitar as diretrizes definidas pela equipe de segurança no trabalho, que segue as normas regulamentadoras do setor.

Projetos em construção civil demandam trabalhos em altura, em máquinas, no manuseio de ferramentas que apresentam riscos e na movimentação de grandes volumes. Todas essas atividades, se forem devidamente monitoradas, podem representar riscos calculados e reduzidos.

Empresas devem se manter comprometidas a evitarem qualquer acidente ou práticas inadequadas que possam afetar a saúde e a segurança dos operários. A gestão garante que tudo correrá adequadamente, sem prejudicar outras pessoas e até mesmo a própria empresa.

Integração da equipe

Equipes integradas funcionam melhor e com maior agilidade. A troca de informações e proximidade de colaboradores que dependem um dos outros tornam o trabalho mais fluido na construção civil. Essa é uma grande vantagem proporcionada pela gestão de projetos.

É essencial que haja um entendimento da progressão das etapas de trabalho e das fases em cada obra. Isso só é possível se gestores planejam uma estrutura de comunicação avançada, o que é possível por meio de plataformas digitais de gestão da construção civil.

A integração melhora a comunicação, a tomada de decisões e até mesmo as orientações estratégicas que devem chegar até os operários. Digitalizar a rotina de gestão garante que supervisores estejam mais próximos e consigam otimizar o andamento dos projetos por meio de uma comunicação eficaz.

Como escolher a metodologia?

Metodologias de trabalho são fundamentais para definir um planejamento sólido e que permita um gerenciamento continuado de qualidade. Há muitas técnicas que podem ser aplicadas, cada uma delas mais adequadas em diferentes fases de um projeto de construção civil.

A escolha deve ser feita de acordo com as necessidades que o gestor identifica para definir o plano de trabalho. As metodologias ajudam a criar um cronograma organizado, com delegações ajustadas e que garantam, acima de tudo, produtividade.

A seguir, confira algumas das principais metodologias, como elas funcionam e de que maneira podem ser aplicadas em um projeto.

Matriz SWOT

A matriz SWOT é uma metodologia importante para o início do projeto, em que o gestor quer visualizar as possibilidades ao nível de eficácia e entender o que pode atrapalhar a produtividade. Nessa metodologia, há quatro categorias de fatores que serão registradas:

  • as forças, ou seja, o que a empresa tem como qualidade para executar o projeto;
  • as fraquezas, que são as dificuldades ou fatores que podem atrapalhar;
  • as oportunidades, que garantirão um trabalho de qualidade;
  • as ameaças, ou seja, fatores que podem atrapalhar o bom andamento do projeto.

Tudo deve ser pensado e relacionado em cada uma dessas categorias. Podem ser fatores que vão desde os riscos de segurança do projeto até um orçamento reduzido, pensando nas ameaças e fraquezas, por exemplo.

PDCA

O método PDCA é voltado para o planejamento que guiará as ações relacionadas ao projeto, garantindo que haja um fluxo de progressão interessante. Essa metodologia é focada em quatro estágios principais: planejar, agir, controlar e otimizar.

Com o PDCA é possível estruturar a rotina de trabalhos, começar a agir na obra, monitorar o andamento, observando o que não está em conformidade, e então agir para corrigir. Essa progressão é o que garantirá resultados compatíveis com altas expectativas.

PMBOK

O método PMBOK é voltado para padronizar processos, técnicas e qualquer trabalho que será realizado no projeto. Isso garante que, na prática, os operários saberão como executar suas obrigações e, por outro lado, supervisores entenderão exatamente o que esperar ao nível de desempenho.

A principal intenção dessa metodologia é definir processos de trabalho que sejam realmente eficazes, sempre com base técnica e experiência em projetos passados. Com isso, é possível ter dinamismo, comunicação adequada, redução de riscos e qualidade na execução de tarefas.

Metodologia Waterfall

A Metodologia Waterfall, ou Cascata, é uma abordagem linear de gerenciamento, onde uma etapa só começa após a conclusão da anterior. No contexto da construção civil, essa sequencialidade garante que o projeto siga um fluxo predefinido, desde a concepção até a entrega.

Seus principais benefícios incluem escopo bem definido e expectativas claras. Na construção, é ideal para edificações com requisitos estabelecidos e pouca variação, assegurando que cada fase seja meticulosamente planejada e executada antes de se avançar para a próxima.

Metodologia Ágil

A Metodologia Ágil é uma abordagem dinâmica que valoriza entregas incrementais e a adaptabilidade frente a mudanças. Na construção civil, permite uma resposta rápida a imprevistos ou alterações no escopo, garantindo que o projeto evolua conforme as necessidades.

Entre seus benefícios estão a flexibilidade, colaboração contínua e otimização de recursos. Para empreendimentos que enfrentam ambientes variáveis ou que requerem feedback constante dos stakeholders, a abordagem ágil proporciona um fluxo de trabalho mais fluido, alinhando expectativas e realidade.

Scrum

Scrum é uma abordagem derivada da Metodologia Ágil, que se organiza em ciclos chamados sprints, geralmente de duas a quatro semanas. Na construção civil, o Scrum facilita a gestão ao dividir o projeto em entregas menores e priorizadas. O constante ciclo de planejamento, execução e revisão permite ajustes rápidos, otimizando resultados.

Seus benefícios envolvem maior colaboração entre equipes, feedbacks frequentes e adaptabilidade. Em projetos construtivos com múltiplos aspectos ou necessidades emergentes, Scrum ajuda a manter o foco nas prioridades, assegurando entregas consistentes e de qualidade.

Lean

Originado no sistema Toyota de produção, o Lean se concentra na eficiência, eliminando desperdícios e maximizando o valor do projeto. Na construção civil, a abordagem Lean busca otimizar processos, reduzindo custos e tempo improdutivo.

Ao priorizar o que realmente agrega valor e eliminando etapas desnecessárias, o Lean proporciona uma entrega mais rápida, economia de recursos e melhoria contínua, tornando o processo construtivo mais enxuto e eficaz.

Como fazer na prática?

Executar a gestão de projetos no cotidiano é um desafio e tanto. A partir do planejamento das etapas e da definição do cronograma, é necessário manter o monitoramento, sempre em comunicação com setores e supervisores. A seguir, saiba como executar a gestão na prática em cada passo fundamental.

Planeje as ações com base na metodologia escolhida

A metodologia é o que vai guiar as execuções de cada tarefa importante em um projeto de construção civil. Com esses termos definidos, é hora de conduzir a prática, ou seja, a execução das etapas necessárias para a obra. O planejamento de ações é o que vai guiar cada um dos setores responsáveis pelo projeto, o que de fato o fará progredir de acordo com o cronograma.

É importante deixar claro para os supervisores o que se espera no desenvolvimento das fases que compõem um projeto. Esse alinhamento garante a produtividade e a manutenção de métodos de trabalho condizentes com as expectativas do projeto. O planejamento de ações é o guia que vai direcionar os esforços e manter toda a equipe de operários engajada com suas responsabilidades.

Monitore o andamento do projeto e a produtividade

Projetos de construção civil, na maioria das vezes, duram um tempo razoável. Tudo depende, naturalmente, da complexidade e das dimensões, e isso deve ser entendido pelo gestor, de acordo com informações técnicas. A partir daí, é fundamental entender quanto tempo os trabalhos levarão para serem concluídos, e então monitorar de perto o andamento do projeto.

Esse é um trabalho que deve ser dividido entre o acompanhamento em campo, diretamente no canteiro, e o monitoramento por meio de relatórios fornecidos pelos supervisores. A produtividade também precisa ser mensurada e acompanhada por meio de indicadores. Esse conjunto de esforços garantirá a entrega no tempo definido no cronograma.

Mantenha a comunicação com supervisores

Os supervisores serão os olhos do gestor no canteiro de obras. As extensas demandas referentes à condução de um projeto de construção civil podem tomar bastante tempo, o que às vezes impedirá o gestor de acompanhar a obra fisicamente. Por isso, quanto mais houver alinhamento com os supervisores, melhores serão os resultados, de acordo com as expectativas.

Para manter a comunicação, canais dinâmicos devem ser usados, sempre com o intuito de criar um sistema de integração mais fácil e ágil. Atualmente, há sistemas que integram departamentos, permitindo a troca de mensagens, mídias e arquivos referentes ao andamento das obras. Outras ferramentas como o WhatsApp podem ser úteis para uma comunicação mais rápida no dia a dia.

Esteja pronto para flexibilizar ideias

A gestão de projetos na construção civil precisa ser rigorosa e baseada em organização, mas, ao mesmo tempo, a flexibilidade pode ser uma grande vantagem para as empresas. É fundamental seguir o planejado, acontece que fatores externos existem e podem impactar tudo que foi pensado. Nessas horas, jogo de cintura e capacidade de adaptação farão toda a diferença ao gestor.

Essa postura deve começar lá no planejamento, na hora de definir o cronograma. Margens de segurança ao estipular prazos ajudam a lidar com imprevisibilidades. No cotidiano, saber analisar cada situação que foge do controle é fundamental para tomar decisões certas que, mesmo que fujam do planejado, garantirão os resultados esperados.

Realize a inspeção técnica de cada etapa e da conclusão

Cada etapa concluída na obra precisa passar pela inspeção técnica. Gestores precisam ser comunicados toda vez que uma fase do projeto é finalizada, tendo em vista que a próxima a ser iniciada será influenciada pela que terminou. A inspeção técnica vai constatar se o trabalho executado cumpriu com as diretrizes de segurança, qualidade e normas de regulamentação.

O gestor precisa ter um corpo técnico qualificado para realizar a inspeção e, a partir do que for observado, pontuar possíveis inconformidades ou dar o aval para a continuidade. Esse é um trabalho de grande responsabilidade que o gestor centraliza, por isso, ele deve contar com comunicação eficaz com supervisores que devem sempre o deixar a par do andamento do trabalho.

Quais erros devem ser evitados?

Para uma gestão de projetos eficaz, é preciso ficar atento aos erros mais comuns. Veja quais são eles:

  • não fazer um planejamento detalhado — esquecer de mapear todas as etapas do projeto;
  • subestimar os riscos — não identificar possíveis imprevistos e preparar-se para eles;
  • não ter uma comunicação eficiente — não manter todos os envolvidos informados;
  • não usar as ferramentas adequadas — ignorar softwares e técnicas modernas;
  • ignorar metodologias modernas — desconsiderar práticas como Ágil, Lean, Scrum e as demais que citamos anteriormente;
  • não organizar o canteiro de obras — falta de estrutura e sinalização adequada;
  • negligenciar o orçamento — gastar mais do que o previsto ou não prever custos;
  • admitir mão de obra não qualificada — contratar profissionais sem a devida formação ou experiência;
  • descuidar da atualização técnica — não se atualizar sobre normas e técnicas novas;
  • não revisar e validar projetos — confiar em projetos sem revisões constantes.

Quais ferramentas podem ajudar?

Entre as tendências da construção civil não estão só materiais inovadores e práticas sustentáveis em campo. A gestão também conta com avanços, sempre apoiados pela tecnologia digital. Hoje, há ferramentas de produtividade e de organização essenciais para que gestores mantenham equipes alinhadas e possam acompanhar a progressão dos projetos.

A seguir, conheça os principais softwares disponíveis e entenda como eles podem ser úteis ao trabalho de gestão.

MS Project

O MS Project é um software desenvolvido pela Microsoft, com o intuito de facilitar atribuições e o acompanhamento de cada demanda delegada. Seu uso facilita o trabalho de monitoramento de etapas, o alinhamento com supervisores, o controle de orçamento e a análise de produtividade. Tudo isso acontece em um ambiente de fácil uso, intuitivo e integrado entre setores.

Trello

O Trello é um dos mais modernos e utilizados softwares de gestão de projetos. Com ele, você pode definir equipes de trabalhos, demandas e adicionar quantas pessoas quiser. A partir disso, é possível delegar demandas, acompanhar o andamento delas e realizar comentários, além de anexar arquivos. Toda interface e dinâmica é inspirada na metodologia Kanban, o que facilita muito seu uso.

Construct App

Por fim, outra ótima opção é o Construct App, um aplicativo para mobile focado em gestão de equipes e projetos na construção civil. Seu foco é garantir um trabalho de controle e acompanhamento dinâmico, com a troca de mensagens e de arquivos de foto que registram o andamento de tarefas. Com ele é possível também criar checklists de acompanhamento e gerar relatórios de maneira automática.

Quais as consequências de não fazer?

Abrir mão da gestão de projetos na construção civil é um erro que não pode ser cometido. Obras são trabalho de alta complexidade, investimento e esforços e, se não houver organização, é inviável chegar a resultados de ponta.

Entre as principais consequências de não realizar uma gestão adequada, podemos listar:

  • má gestão do orçamento, o que gera custos excessivos;
  • falta de mão de obra qualificada;
  • não cumprimento de prazos;
  • gasto excessivo de materiais de construção;
  • riscos às estruturas construídas;
  • não cumprimento de diretrizes da empresa;
  • não cumprimento de normas regulamentadoras do setor;
  • falta de qualidade na estrutura e no acabamento;
  • produtividade baixa.

A gestão de projetos é um trabalho importante, mas que somente uma pessoa não consegue realizar. É fundamental contar com supervisores e diretrizes de trabalho que ajudem a guiar todos os envolvidos no trabalho. Aliar essas bases com tecnologia de gestão garante resultados incríveis, economizando recursos de todos os tipos.

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de compartilhar este post nas redes sociais para que outras pessoas saibam tudo sobre a gestão de projetos.

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

Selecione o assunto do seu interesse

    Materiais Gratuitos