+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

Orçamento de obra: conheça as etapas para fazer o seu!

Modificado em: maio 31, 2023

Os processos que envolvem a construção civil são extremamente complexos. Para otimizar o trabalho e conseguir reduzir custos, sem perder em qualidade, ter um orçamento de obra bem elaborado é um diferencial e tanto na garantia de sucesso do empreendimento.

Sem contar que ao ter tudo detalhado, é possível prever mudanças no mercado e se preparar adequadamente para cada uma delas. Ainda, o adicional de trazer mais organização na administração de documentos, o cumprimento das burocracias relacionadas e maior poder de negociação.

Quer saber mais? Vamos mostrar as etapas de um orçamento de obras, a seguir. Acompanhe!

O que é o orçamento de obra?

O papel do orçamento de obras é identificar quais são os gastos necessários para a execução de um empreendimento. Aqui, entram os custos envolvidos desde a concepção até o momento de finalização da construção. Trata-se de uma etapa essencial em qualquer tipo de obra, porque representa o instrumento para obtenção e fixação do preço base.

Além disso, vale destacar que também consta no orçamento o valor final dos custos e do lucro conquistado — e ambos são direcionamentos importantes para definir se a obra é viável. A questão é que caso não exista um orçamento minucioso e avaliado estrategicamente, há a possibilidade de faltar recursos financeiros até a conclusão do trabalho.

Quais são as etapas que compõem o orçamento de obras?

Para que não aconteçam atrasos no processos, para que as equipes envolvidas consigam tomar boas decisões diante dos imprevistos e para que a estratégia esteja alinhada com os objetivos, é preciso conhecer as etapas que compõem o orçamento de obras. Veja, a seguir!

Estimativas de custos

A primeira etapa, que é a base da consolidação da relação com o cliente durante a realização do trabalho, é a estimativa de custos. Afinal de contas, ela será a base de todas as decisões tomadas na hora de pedir um orçamento para a construtora.

É interessante considerar que vários detalhes podem ser um obstáculo nesse tipo de relação, como a necessidade de trazer um projeto mais alinhado com as expectativas e o tempo de espera, de modo geral. Sem contar que nem sempre o cliente tem a ideia exata do que deseja nesse primeiro contato, e isso torna tudo mais desafiador.

Para isso, existe a etapa de estimativa de custo. Na prática, é um documento superficial que se baseia na ideia geral do projeto. Uma forma de se aproximar ao máximo dos valores praticados no mercado é recorrer à tabela CUB, a tabela de Custos Unitários Básicos, que traz uma cotação mensal por região.

Orçamento preliminar

Já o orçamento preliminar trata também de um orçamento prévio, antes de fechar o contrato com o cliente. Aqui, a estimativa de gastos apresentada despertou interesse e o projeto começa ser desenhado em mais detalhes.

Diante das primeiras definições, elas são usadas para verificar os preços de alguns pacotes de trabalho e as negociações mais básicas, como valor do concreto, blocos e vigas de metal.

Orçamento analítico

O orçamento analítico é aquele apresentado ao cliente pela construtora. É essencial que ele seja extremamente detalhado, porque precisa guiar todos os gastos em compras dos materiais e contratação dos serviços, de modo geral.

Para que ele seja eficiente, depende de uma estrutura de organização e gestão bem elaborada no canteiro de obras, que deve ser o norte do projeto. Precisa trazer um escopo bem desenvolvido e já aprovado para que as etapas seguintes posam ser detalhadas e contabilizadas sem chances de falhas, principalmente, em custos diretos e indiretos.

O que não pode faltar em um orçamento?

Existem alguns pontos que são primordiais para que o orçamento funcione como um verdadeiro guia na hora de tomar boas decisões e conseguir tirar do papel os pedidos do cliente, conforme o que está disponível em verba. Acompanhe, a seguir, os principais.

Fazer cotações

Em resumo, a cotação é a parte de entrar em contato com os fornecedores para fazer o levantamento de preços praticados por eles. A recomendação é que sejam analisados os valores de pelo menos três opções de empresas. Aqui, também estão disponibilizadas diversas ferramentas que podem facilitar o processo de cotação de materiais de construção.

Realizar a composição de preços dos serviços levantados

Devem ser considerados, em geral, os índices de produtividade de questões como mão de obra e consumo de materiais e equipamentos necessários para que as unidades de serviço sejam executadas. Além de trazer mais agilidade nos cálculos, estimativas de execução e ajudar a dimensionar as equipes, a composição de preços ainda permite antecipar as necessidades de insumos.

Considerar os impostos envolvidos

Não é raro que aconteçam equívocos no momento de atribuir impostos nos orçamentos de obras. Como existem altas cargas tributárias, essa etapa é fundamental para que o projeto seja um sucesso. Qualquer falha, nesse caso, pode trazer diferenças graves no orçamento apresentado e causar multas às empresas envolvidas.

Verificar os custos indiretos

Os custos indiretos devem ser verificados com atenção especial. Eles são os gastos com a administração da empresa de modo geral. Por isso, envolvem despesas administrativas, análises de riscos, taxas de seguro, entre outros.

Curva ABC

A curva ABC funciona, em algumas situações, como um elemento de governança durante a execução da obra. Ela permite, ainda, avaliar quais são os impactos do aumento de preços.

Além disso, o documento define os serviços ou insumos em ordem decrescente de custos. A partir dela, fica mais simples identificar quais itens são mais pesados no orçamento da obra.

Quais os benefícios de planejar um orçamento de obras estruturado?

Qualquer tipo de estimativa equivocada ou desatenção durante a realização de uma obra pode pesar muito bolso e comprometer o andamento do trabalho. Diante disso, o orçamento de obras bem estruturado é fundamental para que seja possível se preparar para qualquer tipo de imprevisto, entender onde o dinheiro será direcionado, avaliar o processo de inspeção e manutenção de obras e impedir que faltem recursos ao longo das atividades.

Assim, além do controle de custos, essas informações trazem poder de negociação junto aos fornecedores, por conta de entender como o mercado aplica os preços, como efetuar uma aplicação bem feita, quais são os benefícios oferecidos e como os pedidos com antecedência podem ser diferenciais na hora de conseguir melhores oportunidades.

Conhecer bem as etapas para fazer um bom orçamento de obra é fundamental para garantir o bom aproveitamento do tempo de trabalho e a transmissão de informações cada vez mais eficientes entre as empresas envolvidas. O mais importante é ter a noção de que quanto menos se gasta no processo, maior será o retorno de lucros. Isso se torna possível a partir de um planejamento estratégico baseado nas estimativas do orçamento.

Gostou das informações do artigo? Então, leia também sobre as últimas tendências do mercado de construção civil.

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    Materiais Gratuitos