Voltar para a página inicial

O que são bioinsumos, seu pontecial e aplicação

Modificado em: março 25, 2024

Se você é produtor rural e busca formas mais sustentáveis de cultivar suas plantações, certamente já ouviu falar em bioinsumos. Esses produtos são considerados uma alternativa mais natural e eficiente em relação aos insumos químicos convencionais.

Essa tecnologia agrícola é elaborada a partir de organismos vivos, que conseguem promover o crescimento das plantas, combater pragas e doenças de uma maneira bastante segura e ecologicamente correta.

Se você ainda não conhece os benefícios dos fertilizantes biológicos e a forma de aplicá-los na sua lavoura, continue lendo este artigo e descubra como utilizar os bioinsumos na agricultura!

O que são bioinsumos?

Certamente você, como produtor rural, se preocupa com a saúde das suas plantações, afinal, é de onde sai o alimento que sustenta você e o país. Por isso, conhecer os insumos biológicos é algo fundamental.

Esses produtos representam uma opção mais ecologicamente correta e sustentável em comparação aos insumos químicos tradicionais, visto que são elaborados a partir de micro-organismos, como bactérias, fungos e outras formas de vida que são benéficas e estão presentes no solo.

Os insumos biológicos são utilizados em diversas etapas do cultivo, desde o plantio até a colheita. Os biofertilizantes, por exemplo, são uma forma de fornecer nutrientes essenciais às plantas de maneira mais equilibrada e eficiente, aumentando a produtividade e a qualidade dos cultivos.

Além disso, os bioinsumos são utilizados para controlar o crescimento das plantas, estimulando ou inibindo determinadas etapas do desenvolvimento. Já os biopesticidas são uma forma de combater pragas e doenças de forma mais segura e seletiva, sem prejudicar outros organismos do ecossistema.

Os insumos naturais também são utilizados como agentes de controle biológico, ou seja, como forma de controlar naturalmente a população de pragas e doenças nas lavouras. Essa abordagem é mais sustentável e reduz a dependência de agrotóxicos químicos, beneficiando a saúde do solo, dos animais e das pessoas envolvidas no cultivo.

Qual a diferença entre bioinsumos e insumos químicos?

Além de saber o que são bioinsumos, também é muito importante que o produtor rural entenda como os bioinsumos podem ser classificados. Como citamos, existem os insumos biológicos, que garantem mais segurança de produção e de qualidade dos alimentos.

E há os insumos químicos, que incluem adubos químicos, defensivos agrícolas, como inseticidas, fungicidas, herbicidas, entre outros, além de elementos oriundos de rochas e minerais, como é o caso do calcário.

É importante ter em mente que a escolha do tipo de insumo influencia diretamente no crescimento da lavoura e, consequentemente, no lucro da propriedade rural. Os bioinsumos, por exemplo, são benéficos, mas o seu uso também gera desafios. Veja:

  • vantagens: aumenta a produtividade das culturas, fortalece a segurança alimentar, reduz a dependência de produtos e insumos químicos, agrega valor ao produto final, entre outros;
  • desvantagens: tem prazo de validade menor quando comparado ao insumo químico, exige mais cuidado no transporte e armazenamento, requer conhecimento técnico durante todas as etapas de produção.

Os insumos químicos, da mesma forma, também oferecem diferenciais interessantes e dificuldades para os produtores, como:

  • vantagens: apresenta efeito de adubação mais rápido a um preço mais baixo e competitivo, são ricos em nutrientes e podem ser utilizados em pequenas quantidades para o crescimento das culturas;
  • desvantagens: gera efeitos negativos, como poluição dos recursos hídricos, lixiviação, destruição de micro-organismos benéficos e emite gases que podem levar à redução da eficiência dos fertilizantes;

Alguns produtores rurais dão preferência por integrar o uso de bioinsumos e insumos químicos na agricultura. No entanto, os bioinsumos representam atualmente a melhor alternativa para manter as atividades biológicas do solo equilibradas e gerar plantas cada vez mais saudáveis.

Quais os benefícios da utilização de bioinsumos na agricultura?

Os compostos presentes no bioinsumo, por serem oriundos de matéria orgânica natural, são capazes de auxiliar o desenvolvimento das plantas, estimulando o crescimento das raízes e a absorção de nutrientes do solo.

A principal vantagem é que, a partir dos insumos biológicos, o produtor tem uma alternativa natural e segura, tanto para cultivar as plantas quanto para o consumo deste tipo de alimento. Confira mais benefícios a seguir!

Estimulam o crescimento de raízes e o desenvolvimento das plantas

Ao estimularem o crescimento das raízes e a absorção de nutrientes do solo, os bioinsumos promovem uma maior produtividade e qualidade dos cultivos. Afinal, o desenvolvimento saudável das raízes e a absorção eficiente de nutrientes são essenciais para o crescimento e produtividade das plantas.

Quando as raízes estão bem desenvolvidas e conseguem absorver adequadamente os nutrientes do solo, as plantas ficam mais resistentes a doenças e pragas, além de apresentarem um maior desenvolvimento vegetativo e reprodutivo.

Isso resulta em colheitas mais abundantes e de melhor qualidade, aumentando a rentabilidade e a sustentabilidade da produção agrícola.

Contribuem para a saúde do solo, aumentando a biodiversidade e melhorando a sua estruturação

Os bioinsumos contribuem para a melhoria da estrutura do solo, aumentando a sua capacidade de retenção de água e nutrientes, resultando em plantas mais saudáveis e de melhor qualidade. Afinal, um solo bem desenvolvido e estruturado é essencial para a produção de alimentos de qualidade, pois a maioria dos nutrientes essenciais para as plantas é obtida a partir do solo.

Quando o solo está saudável e bem estruturado, as plantas conseguem absorver os nutrientes eficientemente, resultando em uma melhor qualidade nutricional dos alimentos produzidos. Além disso, é capaz de reter água de forma mais eficiente, o que contribui para a redução do consumo de água e para a preservação dos recursos ambientais. 

Portanto, a utilização de bioinsumos na agricultura não só é benéfica para o solo, mas também para a produção de alimentos saudáveis e sustentáveis.

Reduzem a dependência de agrotóxicos químicos

A utilização de agrotóxicos químicos é um grande problema na agricultura atual. Além de serem prejudiciais à saúde humana, eles causam danos ao meio ambiente, como a contaminação do solo e da água.

Os bioinsumos surgem como uma alternativa para reduzir a dependência desses produtos químicos. Eles são compostos por organismos vivos que auxiliam no desenvolvimento das plantas, tornando-as mais resistentes a doenças e pragas, reduzindo a necessidade de agrotóxicos químicos.

Ainda, a utilização de bioinsumos contribui para a saúde do solo, aumentando a biodiversidade e melhorando a sua estruturação. Com isso, a lavoura se torna mais sustentável e o alimento produzido é mais saudável e de melhor qualidade.

Qual a relação entre bioinsumos e o controle biológico?

Os bioinsumos já vêm sendo amplamente utilizados nas lavouras para favorecer o controle biológico de diferentes pragas e doenças. A vantagem é que os produtores podem reduzir de forma significativa a dependência de agrotóxicos, sobretudo na agricultura convencional.

Portanto, eles possibilitam um manejo integrado, controlando as pragas por meio de inimigos naturais para manter os níveis de população das pragas em equilíbrio. Dessa forma, é possível livrar o produtor rural de uma série de prejuízos econômicos.

Um ótimo exemplo de bioinsumo para o controle biológico é o produzido à base do fungo Metarhizium anisopliae. O composto feito a partir deste fungo pode ser aplicado com o auxílio de pulverizadores tratorizados ou de aviões agrícolas, em médias e grandes propriedades.

Outro fungo bastante usado para o controle biológico da cana-de-açúcar é o Beauveria bassiana, que pode ser adquirido em diferentes formulações. Ainda há bioinsumos feitos à base de vespinhas parasitas da broca e parasitas de ovos da mariposa Diatraea saccharalis.

A principal vantagem de utilizar bioinsumos como iscas para pragas e doenças é a ausência de toxicidade neste tipo de composto. Portanto, eles podem ser usados tanto em cultivos orgânicos quanto em convencionais, sem causar nenhum dano ao meio ambiente.

Como utilizar os bioinsumos em sua lavoura?

Para aplicar os bioinsumos, é importante considerar a dose adequada para cada tipo de cultura, levando em conta alguns fatores, como o tamanho da área plantada e o estágio de desenvolvimento das plantas. Geralmente, recomenda-se a aplicação de uma dose de 1 a 5 litros por hectare de bioinsumo, variando de acordo com as características do solo e da cultura.

A forma de aplicação dos fertilizantes naturais é por meio da pulverização, irrigação e adubação foliar. É importante lembrar que esses produtos são sensíveis a altas temperaturas e luz solar direta, portanto, é recomendado aplicá-los em dias mais frescos ou no período da manhã, ou final da tarde.

A época ideal para a aplicação dos biofertilizantes também varia de acordo com a cultura, mas geralmente é recomendado fazer a aplicação no início do ciclo de desenvolvimento das plantas, quando as raízes estão se desenvolvendo, ou durante a fase de floração e frutificação, quando a demanda por nutrientes é maior.

Lembrando que o uso de fertilizantes naturais não substitui a necessidade de práticas adequadas de manejo, como a adubação equilibrada e o controle de pragas e doenças, mas é uma importante ferramenta para potencializar a produtividade e a qualidade dos cultivos de forma sustentável e amigável ao meio ambiente. 

Então, utilizar o bioinsumo certo é fundamental para o sucesso das plantações. O que muitos produtores não sabem é que grande parte dos insumos químicos comuns no campo já têm um equivalente biológico, como é o caso dos biofungicidas feitos à base de fungos e bactérias.

Como os insumos agrícolas estão revolucionando o mundo?

A utilização de bioinsumos já representa uma forte tendência no Brasil e no mundo, sendo, inclusive, uma das grandes estratégias para conter as mudanças climáticas por meio da fixação de carbono, aumentar a segurança alimentar, fomentar a biodiversidade e manter a saúde do solo.

O mercado nacional de bioinsumos é, de fato, bastante promissor, capaz de transformar a agricultura brasileira em uma das mais inovadoras e revolucionárias do mundo. Além de utilizar os insumos agrícolas de origem natural na rotina da lavoura, os produtores também podem investir em maquinários para reduzir o tempo de colheita e aumentar a produtividade.

A mudança de paradigma precisa ser vista como um investimento no campo, já que traz retornos a médio e longo prazo que podem mudar a realidade da propriedade significativamente.

Um estudo do Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB) apontou que se toda a cadeia produtiva do Brasil adotasse a biotecnologia e práticas agrícolas sustentáveis, seria possível preservar 8,3 milhões de hectares para o plantio da safra de grãos, como a soja.

A tendência para os próximos anos é que o segmento de bioinsumos ganhe ainda mais força e ofereça tecnologias, produtos e conhecimentos sobre a grande diversidade de insumos de base biológica que existem.

Devido à relevância do setor, em 2020, o Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) lançou o Programa Nacional de Bioinsumos com o objetivo de ampliar e fortalecer o uso de bioinsumos no Brasil. O plano faz parte da Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (PNAPO), instaurada em agosto de 2012.

As principais ações e pretensões do Programa Nacional de Bioinsumos são:

  • incentivar a produção e o uso de bioinsumos;
  • elaborar publicações técnicas;
  • realizar estudos e testes de eficiência agronômica para o estabelecimento de especificações de referência;
  • criar ambientes favoráveis para o fomento e financiamento de biofábricas;
  • treinar e formar agentes qualificados em assistência técnica e extensão rural, como técnicos, agricultores e assentados da reforma agrária;
  • fazer levantamentos e sistematizações de experiências referentes à produção e uso de bioinsumos.

A expectativa é que, nos próximos anos, a iniciativa do Mapa contribua para o desenvolvimento sustentável por meio da ampliação da oferta, do acesso e do incentivo de produtos de origem biológica. O Programa Nacional de Bioinsumos ainda prevê o fortalecimento do setor agrícola por meio da:

  • geração de empregos, renda e melhoria da qualidade de vida;
  • geração de tecnologias sustentáveis e promoção da inovação no agronegócio brasileiro;
  • captura de valor para produtos agrícolas e derivados;
  • criação de cadeias produtivas;
  • aumento da segurança jurídica para o segmento de bioinsumos.

Os bioinsumos são uma alternativa sustentável e eficiente para a agricultura, auxiliando no desenvolvimento das plantas, reduzindo a dependência de insumos químicos e contribuindo para a saúde do solo. Ao utilizá-los de forma adequada, é possível obter uma produção de alimentos mais saudável e de melhor qualidade, sem comprometer a qualidade do meio ambiente.

Aproveite a visita para ler outros conteúdos no blog e assinar a nossa newsletter informativa com diversos assuntos sobre o universo agro!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos