Voltar para a página inicial

Quais são as projeções do agronegócio para o ano de 2024?

Modificado em: dezembro 27, 2023

O setor agropecuário representa uma das bases fundamentais da economia brasileira, chegando a contribuir com 25% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Sua natureza dinâmica demanda dos participantes desse ecossistema uma compreensão das principais diretrizes do agronegócio para o ano de 2024.

Nesse contexto, é crucial ter conhecimento das preferências dos consumidores, realizar planejamentos operacionais estratégicos, analisar dados relevantes e estar atualizado sobre as tendências, sejam elas tecnológicas, de mercado ou relacionadas ao clima. Esses aspectos são essenciais para um gerenciamento mais eficiente da produção agrícola.

Para que você fique atualizado sobre as projeções do agronegócio, convidamos a explorar e compreender algumas tendências do agronegócio para 2024, entendendo o impacto que essas tendências terão no mercado nos próximos anos. Boa leitura.

Qual é a realidade do agronegócio no Brasil?

O setor do agronegócio no Brasil tem registrado um significativo crescimento, obtendo resultados positivos no primeiro semestre do ano em curso, com um aumento de 15,5% no Produto Interno Bruto (PIB) em comparação com o mesmo período do ano anterior.

De acordo com informações do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Esalq/USP, o PIB do agronegócio brasileiro atingiu a marca de R$ 1,35 trilhão nos primeiros seis meses de 2023, em comparação com R$ 1,16 trilhão no mesmo intervalo de 2022.

Esse crescimento foi impulsionado por diversos fatores, tais como a recuperação da demanda global por commodities agrícolas, o aumento dos preços dos produtos agropecuários e as condições climáticas favoráveis.

No entanto, persistem desafios, como a necessidade de investimento em infraestrutura logística para assegurar o eficiente transporte dos produtos agrícolas aos mercados internacionais. Questões ambientais, incluindo o desmatamento na Amazônia, continuam a atrair atenção mundial, demandando esforços contínuos de conservação.

Quais são as perspectivas do agronegócio para 2024?

O Rabobank, uma instituição financeira global especializada em soluções financeiras e estratégicas para o agronegócio, divulgou recentemente o relatórioPerspectivas para o Agronegócio 2024, abordando as principais projeções para o setor.

O relatório destaca que o ano de 2023 foi marcado por um intenso dinamismo, o que ampliou o foco em questões como mudanças climáticas, desafios logísticos, implicações políticas e curso da economia para o próximo ano.

No contexto macroeconômico, o avanço na implementação de reformas estruturais está contribuindo para a desaceleração da inflação em comparação com 2022.

Preços de fertilizantes mais estáveis

Com o atual ciclo de elevação nos preços das commodities, o mercado agrícola brasileiro experimentou um período favorável com margens positivas para os produtores rurais.

No entanto, à medida que ocorreu uma desaceleração a partir da metade deste ano, surge a preocupação com a possível redução das margens dos produtores para o próximo período. Isso evidencia a necessidade de reavaliar as estratégias adotadas.

Inclusive, para 2024, as projeções do agronegócio indicam uma retomada no volume de entregas de fertilizantes, estimando que o volume final esteja situado entre 43 e 46 milhões de toneladas. O banco também prevê um expressivo crescimento no mercado de produtos biológicos nesse mesmo ano, com perspectivas de vendas superiores aos defensivos químicos.

Grandes safras nos canaviais

Após a recuperação da produtividade nos canaviais da região Centro-Sul durante 2023/2024, as expectativas se voltam para mais uma grande safra, estimada em 610 milhões de toneladas de açúcar na mesma região para 2024/2025.

Dessa forma, o rendimento deste ano permitiu que os produtores conciliassem um elevado volume de produção com excelentes preços de mercado.

Embora o Brasil tenha registrado uma safra abundante, a expectativa de menor produção e exportação da Índia e da Tailândia em 2023/2024 tem mantido os preços internacionais em patamares elevados desde meados de 2023. Incertezas em relação à capacidade de esses países se recuperarem em 2024 podem manter a estabilidade dos preços internacionais ao longo do próximo ano.

Ótimas projeções para o café

Considerando a colheita do ano de 2023 e uma previsão otimista para a safra de 2024, é esperado um crescimento nas exportações brasileiras de café nos próximos meses.

Inclusive, a escassez do produto manteve os preços elevados ao longo da maior parte do ano, tanto para o café arábica quanto para o robusta, mas a dinâmica mudou no segundo semestre, principalmente devido às projeções de produção.

Embora se estime um aumento de 6% na oferta global, alcançando 174,2 milhões de sacas (de 60 kg), prevê-se uma redução de 1% na produção de café robusta, enquanto o arábica deve apresentar um crescimento de 12%.

Quais são as principais tendências para ficar de olho?

Separamos os principais pontos que trazem destaque no agro. Confira.

Tecnologia acompanhada mais de perto

Além do 5G, nos últimos 10 anos, as demandas do mercado têm impulsionado mudanças significativas na produção de alimentos e no setor agrícola do Brasil em sua totalidade. Atualmente, grandes produtores já estão implementando tecnologias avançadas, visando a alcançar maior produtividade e sustentabilidade.

Para o ano de 2024, a perspectiva é de que os pequenos e médios produtores rurais adotem atualizações em suas práticas operacionais, não apenas para se manterem no mercado, mas também para progredirem e prosperarem.

No contexto da irrigação inteligente, observa-se uma tendência crescente das empresas em adotar sensores em conjunto com softwares de gestão nas áreas cultivadas. Essa integração terá o papel fundamental de coletar dados mais precisos e fornecer informações cruciais para embasar processos decisórios.

Por outro lado, a agricultura de precisão continuará a se expandir como uma das verdadeiras projeções do agronegócio, consolidando-se como uma das principais tendências para o ano de 2024. Por meio de sua implementação, espera-se aprimorar aspectos como:

  • gestão da fertilização e nutrição vegetal;
  • controle da correção do solo e desenvolvimento das plantas;
  • gerenciamento da irrigação no sistema de plantio direto;
  • supervisão do plantio extensivo;
  • administração das colheitas.

ESE e sustentabilidade com mais força

A busca pela sustentabilidade e pela implementação da agenda ESG (Ambiental, Social e Governança) nas projeções do agronegócio destacam-se como tendências expressivas para o ano de 2024, ganhando considerável relevância no setor.

Essencialmente, essas diretrizes compreendem a adoção de iniciativas que visam a integrar práticas mais sustentáveis no desenvolvimento das operações, minimizando os impactos ambientais, assegurando o bem-estar dos colaboradores e fortalecendo a governança corporativa.

No próximo ciclo do agronegócio, espera-se que as empresas que adotarem estratégias e modelos de negócios alinhados aos princípios de ESG e sustentabilidade não só se diferenciem no mercado, mas também estabeleçam as bases para seu crescimento e sua continuidade no longo prazo.

Em resumo, quanto mais cedo as empresas do setor agrícola se prepararem para enfrentar os desafios relacionados à sustentabilidade, maiores serão suas perspectivas de alcançar o sucesso e a perpetuação no mercado.

Em suma, neste artigo, foi visto sobre as principais projeções do agronegócio, perspectivas e tendências para 2024 e os próximos anos. A previsão será preços de fertilizantes mais estáveis e ótimas previsões de safras, nos canaviais e no café, bem como as tendências tecnológicas relacionadas à ESG e sustentabilidade.

Se você gostou do nosso artigo, aproveite para seguir os nossos perfis nas redes sociais: estamos no Instagram, no Facebook e no LinkedIn

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos