Cadastre-se e receba novidades  
Selecione o assunto de seu interesse:
Enviando sua inscrição  
Loading...
Sustentabilidade

Consumo de alimentos orgânicos aumentou! Veja porque investir no mercado

alimentos organicos

O consumo de alimentos orgânicos vem atraindo agricultores em todo o Brasil, já que esses produtos estão presentes na mesa de, em média, 19% de brasileiros. Isso significa que, ao menos, uma em cada cinco famílias dá preferência ao consumo de orgânicos.

A população vem demonstrando grande interesse e preocupação em cuidar da saúde e da qualidade de vida por meio de uma alimentação saudável. Somado a isso, ainda há preocupação com os agrotóxicos: somente em 2019, foram liberados 439 novos. Acompanhe este artigo e veja por que essa é uma importante oportunidade para os agricultores e as previsões para o mercado. Boa leitura!

O que são alimentos orgânicos

Alimentos orgânicos são aqueles cultivados de maneira biológica, ou seja, de forma sustentável e sem a utilização de agrotóxicos. Todas as fases do cultivo acontecem livre de substâncias tóxicas, incluindo conservantes, espessantes, corantes e produtos artificiais para crescimento dos produtos. Até mesmo o controle de pragas é feito de maneira natural, por meio do controle biológico.

Além da consciência ecológica, o consumo de alimentos orgânicos é benéfico para a sua saúde. Afinal, agrotóxicos são causadores de diversos problemas de saúde, como câncer, infertilidade, hipotireoidismo e danos ao fígado. Os alimentos orgânicos também apresentam maior concentração de nutrientes em comparação aos convencionais, pois há menores percentuais de água.

Quais são os benefícios dos alimentos orgânicos para o agricultor?

Os agricultores podem beneficiar-se do aumento no consumo de alimentos orgânicos. Esses produtos fazem bem tanto para a saúde dos consumidores quanto para os negócios dos produtores. A produção de orgânicos representa um grande diferencial para o seu negócio e, também, quanto para o meio ambiente, pois você não contribuirá com a contaminação do solo e da água. A seguir, confira outros bons motivos para investir no cultivo orgânico.

Avanço da legislação

Muitos consumidores têm receio sobre a procedência desses produtos, principalmente quanto à limpeza e fiscalização dos locais. Nos últimos anos, esse tipo de agricultura recebeu mais atenção do Governo. Com isso, a legislação desses alimentos vem avançado.

Em 2011, foi criado o selo nacional obrigatório para a comercialização de alimentos orgânicos. Esse foi um marco para a regulamentação da produção orgânica e para o aumento da credibilidade dos produtores — esses são dois fatores que interferem muito na decisão de compra do consumidor final.

Alta demanda

Em 2019, o mercado de produtos orgânicos movimentou R$4,6 bilhões, sendo 15% a mais do que o ano anterior. A alta demanda decorrente do aumento do consumo de alimentos orgânicos vem dando sinal verde para os produtores. Mesmo em meio à crise da pandemia da Covid-19, esse mercado apresentou resultados históricos. Somente no primeiro semestre de 2020, a demanda desses produtos cresceu 50% no mercado varejista, segundo a Associação de Promoção dos Orgânicos — a Organis.

Outra sinalização positiva é o aumento na quantidade de negócios desse segmento. De acordo com dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em 2019, houve um marco de 17,7 mil produtores orgânicos registrados e de 22 mil entidades registradas.

Preocupação da população com a saúde e a qualidade de vida

O crescimento da demanda é resultado do aumento no consumo de alimentos orgânicos por parte da população. Essa escolha está relacionada à busca por mais qualidade de vida e cuidados com a saúde. Uma pesquisa da Organis levantou que, dos 1.027 entrevistados, 84% afirmaram que a saúde é o motivo pelo qual optam por esses produtos. Segundo esse levantamento, 36% dos entrevistados consomem esses alimentos mais de cinco vezes na semana.

Preservação dos ciclos de produção

Por serem sazonais, os alimentos orgânicos seguem o ciclo natural do solo e das variedades de produtos. Com isso, eles ajudam a preservação dos ciclos naturais da terra, sendo que isso favorece a produção de nutrientes dos vegetais e evita a necessidade de utilizar produtos químicos para balanceamento do solo.

Sustentabilidade

Os agrotóxicos são capazes de contaminar águas, o solo e, até mesmo, o ar. De acordo com A Fiocruz, foram identificados 27 tipos de agrotóxicos nas águas de diversos estados brasileiros, incluindo São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Além da ingestão por parte da população, isso pode causar a morte de peixes e até a intoxicação de pessoas próximas às produções desses alimentos.

Em contrapartida, a agricultura orgânica preocupa-se com o meio ambiente em todas as suas etapas de produção. O solo recebe tratamentos e mais cuidados biológicos, como a nutrição por meio de estercos e compostagem, além de esforços sustentáveis para uso da água, como irrigação com água de reuso.

Valorização dos comércios locais

O pequeno produtor tem papel essencial na manutenção da saúde e da qualidade dos produtos aos quais a população tem acesso. No entanto, infelizmente, muitos deles não conseguem sobreviver pela concorrência das grandes empresas de transgênicos. Somado a isso, ainda há a dificuldade em conseguir ajuda do governo. Portanto, cabe à população ajudar os produtores locais, simplesmente dando preferência para os seus produtos, que são orgânicos de mais qualidade.

Bom retorno

O aumento no consumo e do faturamento anual de produtos orgânicos representa boas oportunidades de retorno financeiro para esses produtores. Afinal, foram movimentados R$4,6 bilhões. Esse é um fato de grande importância para os pequenos e locais negócios.

Potencial de crescimento

As pessoas estão se preocupando cada vez mais com a sua alimentação, e isso tende a crescer, principalmente entre as gerações. Para os próximos anos, as perspectivas também são positivas, e não somente para consumo doméstico. Há potencial de que as escolas de diversos estados adotem o consumo de alimentos orgânicos na merenda, além do aumento na presença em feiras e eventos do setor de alimentação.

Previsões para o mercado de alimentos orgânicos

Para 2020, a expectativa é de crescimento de, no mínimo, 10%. De acordo com representantes da Organis, esse é um pensamento bem simplista e conservador, mas que é muito realista, considerando os resultados de 2019 e do primeiro semestre de 2020. Com isso, é esperado que novas marcas sejam lançadas ao mercado e que os pequenos produtores tenham acesso a tecnologias que ajudam a aprimorar as suas produções.

O consumo de alimentos orgânicos vem apresentando números históricos e muito positivos. Além disso, as expectativas são otimistas para os produtores, sendo que isso torna esse mercado com bom potencial de retorno financeiro e de crescimentos para os pequenos negócios.

Falando em cuidado com o meio ambiente, continue no nosso blog e veja 5 formas de usar e gerar energia limpa no campo.