+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

Pulgão: o que é e como fazer o manejo dessa praga?

Modificado em: junho 6, 2024

O pulgão é um inseto que pode causar grandes prejuízos em uma propriedade. Ele transmite inúmeros vírus nocivos às plantas, sendo responsável por grandes perdas na produtividade das culturas. Para evitar problemas, é fundamental tomar medidas de combate e realizar o monitoramento de pragas para ter um melhor controle populacional dos pulgões.

Isso porque, desde os primeiros dias da fase de desenvolvimento das plantas, ele já consegue afetar a produção e permanece até a colheita, caso não seja contido.

Quer entender mais sobre o que é e como fazer o manejo do pulgão da melhor forma? Então leio o artigo e acompanhe a seguir mais sobre o assunto!

O que é o pulgão?

O pulgão é um pequeno inseto que pode estar presente em qualquer área onde exista vegetação. Além disso, ele também pode habitar tanto locais altos, como copas de árvores, quanto o chão, vivendo nas raízes das plantas.

Considerado por muitas pessoas como uma praga, o pulgão causa diversos tipos de danos, como enfraquecimento das plantas e perda da lavoura. O ataque de pulgões costuma ocorrer nas reboleiras, ou seja, nas partes mais densas de uma plantação.

Com isso, o inseto inicia a colonização e se dispersa por todo o ambiente. Ele suga os nutrientes das plantas e pode, inclusive, levar a deformações, fazendo com que as folhas murchem e fiquem opacas.

Muitas das viroses que atacam as plantas têm origem no pulgão. Há também a transmissão de um agente fito patogênico que reduz o potencial de produtividade na agricultura, sobretudo em algumas espécies, como no caso do trigo, do algodão e do milho.

Por conta do pulgão causar grandes perdas, caso não seja combatido de maneira adequada, é fundamental realizar o controle eficiente da praga. Uma das alternativas mais eficientes é o controle biológico, em que é necessário utilizar predadores naturais onde o pulgão está presente. Joaninhas e vespas, por exemplo, auxiliam significativamente no controle.

Quais as características morfológicas do pulgão?

O pulgão é um inseto bem pequeno, que mede entre 1 a 10 mm de comprimento. Existem aproximadamente 1,5 mil espécies de pulgões que atacam diversos tipos de culturas de alto valor econômico. Isso porque o pulgão se alimenta por meio da sucção constante de seiva presente nas plantas, uma vez que necessita de grande quantidade de nitrogênio.

Justamente por sugar mais seiva do que pode consumir, o pulgão produz uma excreção açucarada que pode gerar o fungo Fumagina, muito comum em plantas cítricas. Então, o fungo cobre a superfície das folhas e dificulta o processo de respiração e fotossíntese. Com isso, as plantas não conseguem absorver a luz necessária, o que acaba prejudicando o seu desenvolvimento ao ponto de levar à morte.

O que muitas pessoas não sabem é que os pulgões podem ser muitos diferentes uns dos outros sob o aspecto visual. As espécies apresentam características morfológicas diferenciadas, que geram o pulgão branco, o preto, entre outros.

O corpo do inseto é mole e periforme, com antenas longas e formato ovoide. O aparelho bucal do pulgão é do tipo picador-sugador, podendo ser áptero ou alado. O ciclo biológico do pulgão é curto, tendo duração média de 20 dias de vida.

Como fazer o controle da praga pulgão?

Por conta das inúmeras espécies existentes da praga, é fundamental encontrar um método de controle para reduzir ou exterminar de vez o inseto da propriedade. Uma ótima opção é fazer o controle biológico, como citamos anteriormente.

Outra alternativa é realizar preparados homeopáticos e caldas naturais, que são ótimos inseticidas no combate ao pulgão. O melhor de tudo é que existem diferentes tipos de receitas de baixo custo, feitas com ingredientes acessíveis, ideais para a agricultura familiar e para grandes lavouras.

Investir no controle mecânico, igualmente, é mais uma opção para manejar o pulgão na propriedade. Caso a população seja reduzida, essa pode ser uma das melhores estratégias de eliminação direta da praga.

Usar plantas repelentes também é uma ação inteligente, justamente por ser totalmente ecológico. O pulgão, assim como qualquer inseto, é repelido pelo cheiro que certas espécies vegetais emitem e por sua composição química, como sálvia, coentro, alho, manjericão e lavanda.

Apenas é importante ter atenção com a aplicação de agrotóxicos e inseticidas químicos, que podem acabar matando outros insetos benéficos inseridos no ambiente. A indicação, portanto, é evitar ao máximo os produtos industriais e optar por soluções naturais, que não causam danos às plantas, aos trabalhadores e ao meio ambiente.

Qual a importância do manejo correto?

Um dos principais desafios dos produtores, hoje, é adotar métodos sustentáveis para realizar o correto manejo das pragas e, com isso, manter as cadeias produtivas sempre competitivas no mercado. O manejo requer boas práticas agrícolas e a combinação de estratégias de controle para evitar danos econômicos.

Para isso, é necessário que o produtor realize visitas semanais à lavoura para reconhecer e monitorar a quantidade de pulgões, em cada parte das plantas. Com isso, fica mais simples decidir sobre o controle no momento certo, sem ter grandes perdas e prejuízos.

A identificação correta das espécies de pulgões que estão atacando as culturas também é muito importante para o sucesso e uso adequado das práticas de controle. O diagnóstico precoce é fundamental para a escolha do melhor método de manejo. 

Uma das melhores técnicas de prevenção, inclusive, é eliminar as plantas hospedeiras de pulgões e colocar armadilhas para os insetos que continuam se desenvolvendo no ambiente produtivo.

O controle biológico, nesse caso, deve ser sempre a primeira alternativa, pois favorece o equilíbrio e a presença de inimigos naturais. O monitoramento deve ser ainda mais rigoroso na fase vegetativa das plantas, já que as características biológicas dos pulgões possibilitam um rápido crescimento populacional.

Assim, é possível perceber que o pulgão é uma praga capaz de trazer inúmeros prejuízos em uma lavoura. Tenha em mente que, quanto antes for combatido, mais rápido você pode ter bons resultados com o controle do inseto. Agora, basta escolher a forma de manejo e investir em estratégias para reduzir ao máximo os danos dos pulgões na sua propriedade rural.

Gostou do conteúdo? Aproveite a visita e entenda qual a importância e como fazer o monitoramento de pragas da melhor forma!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos