Cadastre-se e receba novidades  
Selecione o assunto de seu interesse:
Enviando sua inscrição  
Loading...
Piscinas

6 produtos de limpeza de piscina indispensáveis e como usá-los

produtos de limpeza de piscina

Fazer a limpeza adequada da piscina é essencial não só para sua conservação, mas também para a saúde dos banhistas que a frequentam. Com o tempo, o acúmulo de impurezas causa a deterioração dos materiais da piscina e a proliferação de microrganismos causadores de doenças.

Por isso é tão importante que as lojas de piscinas instruam seus clientes sobre produtos de limpeza de piscina que sejam específicos para esse fim, pois só eles garantem que a higienização seja realmente eficaz.

Continue a leitura deste artigo para conhecer os produtos que seus clientes devem ter em casa e como usá-los para manter suas piscinas sempre limpas!

Quais os 6 principais produtos para limpar piscina?

1. Cloro

O cloro é um dos produtos de limpeza de piscina mais conhecidos e também um dos mais importantes. Ele funciona como um desinfetante, eliminando os microrganismos presentes na água que são potencialmente nocivos à saúde humana. Doenças como micose, pé de atleta e até mesmo inflamações nas mucosas podem ser evitadas com o uso de cloro.

1.2. Cloro estabilizado

Ao escolher uma marca de cloro, deve-se dar preferência para aqueles que sejam estabilizados. Ao ser jogado na água, o cloro tende a evaporar, principalmente em piscinas aquecidas ou que ficam expostas ao sol. O produto estabilizado tem ácido cianúrico, o qual evita a evaporação.

Forma de uso: a quantidade e frequência de aplicação dependem de vários fatores, como material que a piscina é feita, tamanho da piscina, frequência de uso, temperatura ambiente, quantidade de resíduos na água, entre outros.

Uma quantidade insuficiente de cloro deixa a água desprotegida, ao mesmo tempo em que o produto em excesso pode provocar irritação na pele e nos olhos. Assim, atente para as instruções de uso.

2. Clarificante

O clarificante é usado para manter a água cristalina. Ele auxilia na filtração de micropartículas que ficam dispersas na superfície da água, fazendo com que elas se aglomerem em forma de flocos, para então serem aspiradas pelo filtro da piscina. O clarificante não é indicado para resíduos maiores, pois para isso usa-se peneira ou decantador.

Ocasião de uso: o clarificante deve ser usado quando a água estiver turva ou esbranquiçada, pois isso indica a presença de partículas tão minúsculas que não podem ser retidas pelo filtro e nem decantadas. Além disso, ele deve ser usado preventivamente uma vez por semana e também nos dias em que a piscina for usada com mais frequência.

Forma de uso: antes de usá-lo, é necessário verificar se o cloro, o pH e a alcalinidade da água estão dentro dos padrões, pois o desequilíbrio químico diminui o efeito do produto. Então, dilua o clarificante em um balde com um pouco de água da piscina, para que se espalhe mais facilmente.

A quantidade de produto é a indicada no rótulo e o filtro deve permanecer ligado durante todo o processo.

3. Elevador ou redutor de pH

Como os nomes sugerem, esses produtos servem para deixar o pH da água em níveis adequados. O pH alto compromete a eficiência dos filtros e aquecedores, enquanto o pH baixo acelera a evaporação do cloro. Em ambos os casos, pode causar irritação na pele e nos olhos dos banhistas.

A tendência é que a água da piscina vá reduzindo seu pH naturalmente, por isso é importante ter, pelo menos, o elevador de pH sempre à disposição.

Forma de uso: para usar tanto o elevador quanto o redutor de pH, dilua os produtos em um balde com água da própria piscina e despeje-o em toda a sua superfície. Mantenha o sistema da piscina ligado por pelo menos 60 minutos, meça novamente o pH no dia seguinte e repita o processo caso ele ainda não esteja na faixa recomendada.

4. Algicidas

Com o tempo, é comum que se forme uma película esverdeada na superfície da água, o que indica a presença de algas. Isso geralmente acontece após chuvas fortes ou um longo período sem usar a piscina. Assim, o algicida é um produto químico que serve tanto para prevenir quanto para eliminar as algas.

Existem algicidas de manutenção e algicidas de choque. O primeiro deve ser aplicado regularmente em piscinas limpas, para evitar o aparecimento das algas. Já o segundo serve para quando a água já estiver infestada por esse organismo.

Formas de uso: para usar o algicida de manutenção, é necessário apenas diluí-lo em água e distribuí-lo uniformemente pela piscina, mantendo a motobomba e o filtro ligados por, pelo menos, uma hora. Faça esse procedimento uma vez por semana.

No caso do algicida de choque, é preciso antes escovar a piscina para remover as algas que estiverem aderidas a ela. Então, prossiga o uso como o do algicida de manutenção e, ao final do processo, aspire os resíduos que se acumularem no fundo.

5. Decantador

A decantação é o processo que permite separar materiais sólidos de líquidos. Assim, o decantador faz com que as partículas de sujeiras misturadas à água se acumulem no fundo da piscina, para que possam ser removidas com o aspirador de fundo.

Forma de uso: antes de usar o decantador, é necessário verificar se os parâmetros da água estão na faixa adequada. Caso o pH, o cloro e a alcalinidade estejam desregulados, é necessário corrigi-los primeiro. Além disso, a presença de algas na água também compromete a eficácia do produto.

Após verificados os fatores acima, comece a limpeza da água usando uma peneira para remover os resíduos maiores e escovando a piscina para desgrudar a sujeira das paredes e do fundo. Desligue as máquinas da piscina, aplique o decantador conforme indicado na embalagem e deixe a água em repouso por no mínimo 12 horas.

6. Limpador de bordas

Assim como a água, a borda da piscina também merece atenção especial quanto à limpeza. Ao longo dos usos, resíduos de bronzeadores, protetor solar e suor dos banhistas acumulam-se nas bordas. Além de deixar um aspecto sujo, isso também contribui para a proliferação de fungos e bactérias.

Forma de uso: para usar o produto, é necessário diluí-lo em água e aplicá-lo com uma esponja macia em toda a borda da piscina. A diluição garante que o produto seja aplicado de forma mais homogênea e sem desperdício. Ao longo da aplicação, você não deve limpar a esponja na água da piscina, e sim em um balde com água limpa.

Por que é tão importante fazer a limpeza de piscinas?

Há muitos bons motivos e algumas vantagens em limpar a piscina com frequência, tanto para a saúde de quem vai utilizá-la, como para o bolso de quem é proprietário. Vamos lá! Para ficar mais fácil de entender a importância desta prática, nós separamos uma pequena lista de benefícios que ela pode trazer a você e a sua família. Confira abaixo!

Evita desperdício de água

A limpeza da piscina, além de contribuir para manter a água sempre limpa e própria para o banho, ainda tem um aspecto sustentável, ambiental e, claro, econômico também. Afinal, tal prática permite evitar desperdícios de água, já que com os produtos e cuidados corretos, você conseguirá fazer uma manutenção contínua em vez de ter que substituir o volume a todo o tempo.

Além dos produtos de limpeza de piscinas que citamos ao longo do texto, outras alternativas interessantes que podem somar com essa manutenção frequentem é o uso de uma capa térmica, que permita cobrir toda a superfície. Dessa forma, mesmo que a piscina não esteja em uso, o acessório contribui para evitar que objetos ou sujeiras caiam sobre a água, além de reduzir a taxa de evaporação.

Contribui com a saúde

Outro benefício indiscutível de se lavar bem as piscinas está diretamente relacionado à saúde e ao bem-estar dos usuários. Afinal, quando a água não é tratada devidamente e com regularidade adequada, aumenta-se o risco de proliferação de certas bactérias, mosquitos e até o surgimento de algas.

Tudo isso pode ocasionar problemas à pele, estômago e até doenças mais sérias. Em casos mais extremos, de abandono da piscina, por exemplo, o espaço pode ficar mais vulnerável a criação de larvas do mosquito da dengue ou da Zika. Ou seja, pode chegar a afetar até mesmo que não é usuário da casa.

Ajuda a economizar gastos

Manter uma manutenção contínua da piscina custa muito menos do que tratamentos mais agressivos. Afinal, quando o proprietário mantém uma regularidade de cuidados, basta apenas acompanhar o dia a dia e regular, quando necessário, o uso dos produtos indicados.

Já para manutenções mais espaçadas ou em casos de abandono, o trabalho passa a ser muito maior, complexo e difícil, precisando muitas vezes de mão de obra especializada e até obras. Ou seja. no final, vai acabar “doendo” mais no bolso também, concorda?

É fácil de fazer

Uma outra vantagem de se manter uma manutenção contínua da piscina é porque não há grandes mistérios ou dificuldades para fazê-la. Bem diferente do oposto, ou seja, quando não há cuidados frequentes e, em determinado momento, o proprietário decide recuperar o espaço abandonado.

Quando isso ocorre, muitas vezes fica difícil do proprietário fazer o trabalho todo sozinho e, inclusive, pode demandar dias inteiros para se concluir. Muito mais trabalhoso e bem menos prazeroso!

Com que frequência se deve fazer a limpeza de piscinas?

Já falamos quais os produtos de limpeza de piscina e algumas dicas essenciais de como realizar essa tarefa. Mas afinal, de quanto em quanto tempo é preciso lavar o espaço? E a resposta pode ser muito variável. Vamos explicar o porquê.

A periodicidade ideal para limpar a piscina vai depender de uma série de fatores externos, como o fluxo de uso, o tamanho, o ambiente que está instalada, a disponibilidade dos produtos de limpeza de piscina, etc.

Mas de uma forma geral, podemos separar os cuidados essenciais com a água da seguinte forma:

  • cuidados diários — varrer os arredores e passar a peneira, especialmente em épocas de muito uso da piscina;
  • cuidados semanais — separe um dia da semana para checar o cesto da bomba e conferir a pressão do filtro. Se o uso do espaço for muito alto, recomenda-se também averiguar a necessidade de limpeza geral, como alguns azulejos, as escadas, o ralo, iluminação, entre outros. Afinal, essas partes podem acumular sujeiras, óleos e partículas não desejáveis;
  • cuidados mensais — para uma vez ao mês, é importante fazer uma checagem… digamos, um pouco mais técnica. Isso inclui a verificação do nível de alcalinidade (o ideal é entre 80 e 120ppm) e também a dureza cálcica (entre 200 e 400ppm).

Quais os cuidados que devem ser tomados?

O momento de limpeza da piscina deve levar um outro fator importante: o tipo de revestimento do espaço. Afinal, há piscinas de todos os materiais imagináveis, como vinil, azulejo, fibra, vidro, sem contar o entorno que pode incluir pedras, madeira, cimento, entre outros.

Em geral, os produtos de limpeza de piscina são os mesmos, independentemente do revestimento. A atenção precisa ser redobrada mais pelos cuidados e o manuseio dos equipamentos. Uma piscina revestida em vinil, por exemplo, precisa uma peneiragem mais delicada e atenta, justamente para evitar possíveis avarias.

A fibra também pode rachar, ressecar e até quebrar se não for bem cuidada. Já o vidro e a madeira podem ficar manchados, caso se utilize produtos inadequados ou expostos ao sol por muito tempo.

Abaixo separamos uma pequena lista de cuidados essenciais:

  • peneire sempre com calma e evitando grandes atritos às paredes;
  • o ideal é esperar a sujeira decantar toda para fazer uma aspiração;
  • faça a escovação das paredes sem muito atrito também, especialmente para piscinas mais frágeis;
  • leia sempre as orientações de uso dos produtos de limpeza de piscina.

O que mais pode ser feito para manter a piscina sempre limpa?

Já falamos sobre dicas preciosas de como limpar a piscina, além de uma lista completa de produtos indicados para esse tipo de manutenção. Mas será que ainda há outras coisas a se fazer para manter o espaço sempre impecável e próprio. Sempre tem e separamos alguns deles. Confira!

  • mantenha a limpeza frequente também das áreas ao redor da piscina;
  • evite mergulhar com produtos de pele e para cabelo,
  • oriente os usuários a sempre se limparem no chuveiro antes do mergulho;
  • investir em acessórios, como capas e proteções especiais para a piscina.

Em resumo, essas foram algumas dicas e produtos de limpeza de piscina, que são indispensáveis para quem tem ou deseja ter esse tipo de lazer em casa. Afinal, são parte essencial da sua manutenção contínua e frequente. Ao seguir as informações deste artigo, você garantirá a longevidade das piscinas dos seus clientes, contribuirá para a saúde e o bem-estar das pessoas que a frequentam e, claro, evitar maiores dores de cabeça e prejuízos desnecessários.

Gostou do post? Quer ficar sempre por dentro de cuidados com a sua piscina? Então, não deixe de seguir a nossa página no Facebook e o nosso canal no YouTube para acompanhar as próximas novidades. Até lá!