+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

Plantas forrageiras: entenda a importância do seu cultivo

Modificado em: junho 6, 2024

Plantas forrageiras são excelentes aliadas da lavoura e da criação de animais, como é o caso da pecuária. Elas contribuem enormemente para a melhoria da qualidade do solo e da colheita, além de colaborarem para potencializar a nutrição do gado, por exemplo.

Muitos pecuaristas e agricultores conhecem profundamente as plantas forrageiras e seu uso na produção, graças aos inúmeros benefícios dessa técnica.

Existe uma variedade desses vegetais, e escolher o tipo certo faz toda a diferença na hora de influenciar o desenvolvimento e os resultados da sua produção, uma vez que cada uma delas proporciona nutrientes diferentes.

O produtor precisa ter em mente o clima, a época do ano, a vegetação local, o solo, os animais e outros tantos fatores na hora de escolher as plantas forrageiras ideais para acompanhar sua produção.

Se você tem interesse no assunto, continue a leitura deste artigo para saber mais sobre as plantas forrageiras, conhecer seus principais tipos e conferir dicas de como utilizá-las!

O que são as plantas forrageiras?

Plantas forrageiras recebem esse nome porque seu uso está relacionado à forragem, ou seja, elas são inseridas em um ambiente para funcionar como uma cobertura, como é o caso das pastagens. Essas plantas formam uma camada de proteção no solo, o que é extremamente benéfico para a lavoura.

Em outros sistemas de produção, como na criação de animais, as plantas forrageiras também servem como alimento para os animais e para fornecer palha para o plantio.

Uma vez colhidas e armazenadas adequadamente — em silos, em forma de feno —, essas plantas continuam mantendo suas características e nutrientes, e podem seguir fazendo parte da dieta oferecida aos animais. A presença desses vegetais eleva significativamente os resultados e a produtividade tanto das pastagens quanto do cultivo.

O clima tropical predominante no Brasil fez com que o uso de plantas forrageiras ganhasse a atenção dos produtores. Além de conservar o solo, elas evitam a erosão, causada pelas chuvas torrenciais comuns ao longo do ano. Ao manter o solo coberto com a vegetação, o impacto da água da chuva é diminuído e não degrada o solo.

Outra vantagem dessas plantas é contribuir para a umidade do solo. A palha reduz a quantidade de água perdida pela evaporação, permitindo que o solo retenha mais líquido.

Quais são as melhores espécies de plantas forrageiras?

Plantas forrageiras são muito benéficas para a produção, mas é essencial saber escolher o tipo certo, uma vez que cada uma delas se desenvolve melhor em diferentes ambientes. Conheça, a seguir, as principais espécies e como cada uma pode ser usada para fazer a cobertura do solo.

Capim-elefante

Adapta-se mais facilmente aos ambientes de clima quente. É uma espécie resistente à seca e ao fogo. Outra vantagem é que ela se multiplica rápida e espontaneamente, sendo muito utilizada no pasto e na silagem.

Capim-lanudo

Diferentemente da espécie anterior, o capim-lanudo se adapta melhor ao frio e à umidade, sendo produtivo em solos adubados. É uma espécie muito indicada para a conservação em feno. Um fato importante a se notar é que ela tem um crescimento lento inicialmente, mas apresenta um potencial alto de ressemeadura natural.

Aveia

É indicada para solos secos, uma vez que não se adapta muito bem a solos úmidos. A aveia branca é recomendada para forragem, enquanto a aveia preta é sugerida para a pastagem e alimento.

Feijão-miúdo

Resistente ao clima seco, é versátil e pode ser plantado nos principais tipos de solo presentes no Brasil, com exceção dos mais úmidos.

Alfafa

Comumente chamada de “rainha das forrageiras”, uma vez que apresenta alta qualidade e produtividade. É preciso cautela para que ela renda todo seu potencial, já que a alfafa exige solos com boa fertilidade e profundidade, além de ser sensível ao excesso de umidade e a doenças.

É altamente nutritiva para a alimentação, mas um ponto de atenção ao usá-la é que a planta conta com substâncias que podem causar timpanismo — um problema digestivo severo nos animais, que pode, inclusive, levar o gado à morte.

Trevo-vermelho

Assim como o trevo-branco e o trevo-vesiculoso, essa espécie é imensamente nutritiva e indicada para solos sem excesso de umidade. Tem crescimento rápido, mas geralmente não é usado sozinho, sendo recomendada uma combinação com outros tipos como a aveia, por exemplo. Assim como a alfafa, podem causar o timpanismo.

Como realizar o cultivo das plantas forrageiras?

Como você viu, existem muitas espécies de plantas forrageiras. A adoção do tipo certo depende do tipo de produção e dos objetivos do fazendeiro. Confira, a seguir, algumas dicas que podem ajudar você a fazer a escolha certa e cultivá-las da melhor forma.

Dê preferência a espécies adequadas para os animais

Cada animal prefere certos tipos de plantas forrageiras, então, é importante entender qual é a espécie ideal para os bichos com os quais você lida.

O gado leiteiro, por exemplo, demanda folhagens de alto poder nutricional, ricas em proteínas, minerais e vitaminas. Os cavalos aceitam melhor plantas com um bom valor nutritivo, mas com quantidade mediana de proteína. Entenda qual é a forragem ideal para seu solo e pense também no tipo que seu animal vai gostar mais.

Prepare bem o solo

Após pensar nas plantas forrageiras que melhor beneficiarão seus animais e suas plantações, é hora de se dedicar à preparação do solo.

Para começar a proteção do solo, é necessário cumprir algumas etapas, como:

  • remover a vegetação indesejada;
  • estudar a necessidade de adubação;
  • fazer o mapeamento e o controle de insetos e pragas;
  • detectar a demanda do uso de corretivos.

Em seguida, é importante misturar o solo, nutri-lo com potássio e nitrogênio, e nivelá-lo antes de semear as plantas forrageiras.

Cuide do armazenamento

Plantas forrageiras precisam ser muito bem armazenadas para que seus benefícios não sejam perdidos. Em momentos de escassez, é fundamental poder contar com uma boa reserva desse insumo para ser usado na alimentação dos animais.

Uma das técnicas mais aplicadas é a fenação — as plantas são desidratadas e armazenadas em silos, podendo durar muito mais tempo e mantendo suas propriedades. Lonas de boa qualidade garantem a melhor conservação.

Escolha sementes de boa qualidade

Todos os seus esforços serão em vão se você não investir em boas sementes, capazes de render uma folhagem rica, que manterá seus animais, o solo e os cultivos sadios. Prefira adquirir sementes de fornecedores que prezem pela pureza e excelência dos grãos, de modo que seja possível extrair o potencial máximo de cada uma.

Apostar em plantas forrageiras é uma excelente iniciativa para alavancar a produtividade da criação de animais e do plantio. Para tirar proveito dessa estratégia, o produtor deve se atentar à escolha da espécie que melhor se adapta ao clima e ao solo, além de ser a mais adequada para seus objetivos. Com isso em mente, e tendo cautela ao selecionar grãos de qualidade, o fazendeiro conseguirá proteger o solo e proporcionar benefícios nutricionais aos animais e à lavoura!

Se você gostou deste conteúdo, não deixe de curtir nossa página no Facebook! Assim, você recebe alertas sobre nossas atualizações e postagens em primeira mão!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos