+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

Tacógrafo: o que é e quando se torna obrigatório no transporte?

Modificado em: maio 31, 2023

Você sabe o que é, para que serve e em quais situações o tacógrafo é obrigatório? Esse é um equipamento que aumenta significativamente a segurança dos serviços, contribuindo para um trabalho bem equilibrado — algo que é vantajoso para o motorista e para a empresa.

Os motoristas e as transportadoras que se preocupam em seguir o que determina a lei e em implementar soluções que buscam melhorar a qualidade nos serviços acaba se destacando no mercado pelo seu potencial competitivo.

Sabemos que, devido a uma rotina corrida, fica difícil pesquisar sobre esse produto para entender melhor. Por isso, resolvemos produzir este texto, para explicar a você mais sobre o tacógrafo. Confira e boa leitura!

O que é e como funciona o tacógrafo?

É uma peça de medição muito eficiente e de grande ajuda na logística das transportadoras. É de grande utilidade para fazer o registro da velocidade na qual o veículo se deslocou, da distância que ele percorreu e várias outras funções relevantes que estão ligadas às viagens feitas pelos condutores.

Muitos comparam o tacógrafo à caixa preta dos aviões. Afinal, com esse equipamento, é possível registrar informações das rotas feitas pelo automóvel. O propósito do tacógrafo é garantir que os motoristas cumpram as horas de direção segundo a Lei do Motorista e sem ultrapassar a velocidade permitida.

Por isso, é uma ferramenta essencial para autoridades rodoviárias e para os gestores de frotas, que fazem a análise das informações. Dentro do tacógrafo há um disco-diagrama, que faz o registro de todas as informações relevantes, como deslocamento, distâncias percorridas, intervalos de tempo parado e velocidades desenvolvidas pelo veículo, por exemplo.

Para que esse equipamento serve?

Esse item tem o objetivo de registrar a velocidade e a distância do veículo, a fim de garantir que ele siga os limites determinados pela lei. Assim, se um caminhão, em algum trecho, se deslocar a 60km/h, sendo que a velocidade máxima permitida é de 50km/h, o tacógrafo vai registrar essa infração.

Dessa maneira, falamos de um equipamento extremamente útil para proporcionar segurança nas rodovias. Afinal, ele faz o registro de dados muito importantes, além de trabalhar como um aparelho que fiscaliza os motoristas enquanto eles se deslocam na estrada. O tacógrafo garante maior segurança para todos: condutores, clientes, transportadora e terceiros.

Além do mais, ele permite que as empresas consigam se manter dentro da legalidade, seguindo as regras definidas pelos órgãos do governo responsáveis pelo transporte de cargas no país. O uso desse equipamento, e o monitoramento proporcionado por ele, acaba ajudando a evitar várias situações, como:

  • maior incidência de acidentes e de sinistros por uma direção com menos segurança;
  • maior consumo de combustível, por causa das variações de velocidade;
  • maiores problemas com multas de trânsito, que acabam sendo provocadas por condutas erradas dos motoristas;
  • danos causados aos produtos, por causa da velocidade alta.

Quais os tipos de tacógrafo?

Veja, a seguir, quais são os principais tipos de tacógrafos.

Tacógrafo tradicional

Esse tipo é totalmente analógico, sendo o mais usado no mercado. Dentro dele há um disco-diagrama, no qual são gravadas as informações do trajeto. É como se fosse um gráfico com os dados registrados. Na variante mecânica do tacógrafo tradicional, normalmente há três agulhas que fazem o registro por pressão de todas as leituras sobre o disco-diagrama.

Tacógrafo eletrônico

Esse equipamento usa sinais eletrônicos para fazer o registro dos dados. Assim como o tacógrafo mecânico, ele também faz as mesmas medidas, só que substitui o cabo mecânico pelos sinais eletrônicos. Esse modelo é mais compacto.

Tacógrafo digital

Por último, o tacógrafo digital registra todas as informações em um papel, que é bem parecido com um cupom fiscal. A diferença é que há sensores e mecanismos que fazem o registro dos aspectos das viagens, além do uso de uma fita-diagrama. O tacógrafo digital acaba facilitando a leitura dos dados, que são impressos em um relatório muito mais acessível a vários públicos.

Além disso, ele consegue registrar mais dados que o analógico, medindo outras atividades do motorista e do caminhão. Com ele, você pode extrair relatórios de:

  • segurança;
  • comportamento;
  • manutenção;
  • consumo;
  • rotas no mapa;
  • limite de aceleração;
  • limite de velocidade;
  • limite de velocidade em chuva.

Quando é obrigatório ter o tacógrafo?

O uso desse equipamento é totalmente obrigatório em algumas situações que estão determinadas no CTB (Código de Trânsito Brasileiro). Veja quais são elas:

  • quando o veículo for de transporte escolar;
  • quando o veículo for destinado para transporte de passageiros e tiver acima de 10 lugares;
  • quando for um veículo de transporte de carga com peso bruto total acima de 4.536 kg.

O que ocorre com o caminhão que não tem o tacógrafo?

Os caminhões que descumprirem a norma podem sofrer penalidades, pois é uma infração média. A multa no caminhão que não usar o equipamento pode ser efetuada nos casos abaixo:

  • não uso do tacógrafo;
  • ausência do aparelho, por qualquer motivo;
  • modificação das medições do equipamento.

As situações acima podem acarretar pontos na CNH do motorista, além de também haver a cobrança de multa para o caminhoneiro ou a transportadora. Entretanto, muito mais que saber as regras para ter o tacógrafo e o que acontece quando o veículo não tem o item, é fundamental compreender por que ele é obrigatório em alguns casos.

Resumindo, podemos notar que o tacógrafo contribui para uma segurança bem maior, já que os condutores acabam dirigindo com muito mais atenção e prudência, seguindo sempre as regras, quando sabem que as informações dos trajetos são gravadas. Além disso, todos os dados que estão no disco são úteis como prova, podendo ser usados em casos de processos trabalhistas, averiguação de denúncias sobre má condução e acidentes, por exemplo.

Por fim, para as empresas, há uma rentabilidade muito maior nas operações, pois é possível avaliar o desempenho de cada veículo, rota e motorista. Isso acontece porque as informações contidas no tacógrafo levantam a eficácia dos fatos mensurados, auxiliando em decisões muito mais acertadas, uma vez que são embasadas em dados.

Viu só como é importante ter uma atenção redobrada aos itens obrigatórios nos veículos que transportam cargas? Quem trabalha no mercado de transporte e logística precisa conhecer bem esses itens, assim, consegue-se evitar problemas nas frotas. Agora, você já sabe em quais situações o tacógrafo é obrigatório e como ele exerce uma função essencial na busca por um transporte mais eficiente e seguro.

E aí, gostou de saber mais sobre esse item obrigatório em alguns casos? Aproveite a visita em nosso blog para conhecer outros itens que auxiliam seu trajeto!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    vinilona_cinza_20_2_1

    Materiais Gratuitos