Voltar para a página inicial

Cansaço em caminhoneiros: como detectar para evitar acidentes graves?

Modificado em: maio 31, 2023

Em um país onde grande parte das riquezas produzidas circula por meio das rodovias, o transporte de cargas tem um papel determinante no funcionamento das engrenagens da economia. Diariamente, milhares de motoristas cortam o Brasil de norte a sul, transportando o progresso e garantindo o abastecimento das nossas cidades.

Diante dessa realidade, o cansaço em caminhoneiros é algo comum na rotina desses profissionais. Com uma alta demanda de transportes e prazos a serem cumpridos, muitos motoristas são obrigados a cumprir jornadas de trabalho exaustivas, colocando em risco a sua vida e a de todos que trafegam pelas estradas.

Como se sabe, cansaço e direção são duas coisas que não combinam. Pensando nisso, preparamos este artigo para mostrar a você, caminhoneiro, como é possível detectar o cansaço e evitar acidentes graves. Acompanhe!

Quais são as principais causas de acidentes com caminhoneiros?

Como destacado, o transporte rodoviário de cargas tem um papel determinante na economia brasileira. O modal é responsável por escoar a maior parte produção nacional. Por essa razão, é muito grande o movimento de veículos de carga nas rodovias e, por consequência, também o número de acidentes.

Para se ter uma ideia, segundo relatório da Seguradora Líder, que administra o seguro DPVAT, em 2019, ocorreram 13.633 acidentes envolvendo caminhões. Desse total, 4.591 deles tiveram vítimas fatais — o que mostra como o trânsito é perigoso no Brasil.

Em relação aos acidentes envolvendo caminhoneiros, diversas são as causas responsáveis. Sem dúvida, a imprudência dos motoristas é a principal delas. No entanto, existem outras que também merecem ser destacadas, como:

  • infraestrutura precária das rodovias;
  • condições climáticas adversas;
  • mau estado de conservação do veículo;
  • excesso de carga;
  • desatenção;
  • cansaço em caminhoneiros, entre outras.

Por que o cansaço pode provocar acidentes graves?

Em uma atividade como a condução de veículos de carga, em que a atenção e o foco devem sempre estar presentes, o cansaço é, sem dúvida, um dos maiores inimigos dos profissionais da estrada. Isso porque, quando se está exausto, é natural que o cérebro passe a processar as informações de forma mais lenta — o que pode aumentar bastante o risco de acidentes.

O cansaço também é a porta de entrada para o aparecimento do sono, já que uma das primeiras reações do cérebro humano ao perceber o cansaço físico é entrar em estágio de sonolência, já se preparando para o descanso — que, como se sabe, é atingido após o sono.

Nesse sentido, não é difícil entender a relação negativa que o cansaço em caminhoneiros tem com a ocorrência de acidentes. De forma geral, profissionais cansados certamente atuam de maneira mais ineficiente, com reflexos lentos e um maior grau de desatenção.

Esse somatório de fatores pode ser a deixa para que o motorista simplesmente durma ao volante, caso o cansaço seja extremo, ou que seja surpreendido por alguma situação de risco, a qual não pode evitar por não estar em seu pleno desempenho físico e mental. Situações desse tipo são extremamente comuns nas rodovias brasileiras e, infelizmente, aumentam as estatísticas negativas de mortes e acidentes no trânsito.

Como usar a tecnologia para detectar o cansaço em caminhoneiros?

Como não poderia ser diferente, a tecnologia tem se mostrado uma grande aliada do motorista e das empresas de transporte, também, na questão da segurança, especialmente no que diz respeito à detecção de cansaço e sonolência em caminhoneiros.

Hoje, por exemplo, já existem sistemas autônomos equipados em caminhões mais modernos, que são capazes de monitorar diferentes aspectos físicos do motorista, avaliando e indicando o seu nível de fadiga.

No mesmo sentido, sensores inteligentes que detectam a posição do caminhão dentro da faixa também são utilizados para monitorar o nível de atenção e sonolência do condutor. Assim, ao identificar aproximações constantes com as faixas, o próprio caminhão já emite uma alerta ao motorista.

Outra tecnologia inovadora, desenvolvida pela Ford caminhões, é o boné inteligente. Aparentemente, esse equipamento em nada se diferencia de um boné convencional. Porém, o dispositivo é equipado com diferentes sensores que monitoram os movimentos da cabeça do motorista, sendo capaz de interpretá-los e indicar que o condutor está sonolento.

O boné inteligente ainda emite três diferentes tipos de alerta: sonoro, visual e vibratório. Com isso, ele minimiza muito a probabilidade de algo grave acontecer na direção do caminhão.

Como evitar o cansaço na estrada?

Dito tudo isso a respeito do cansaço em caminhoneiros, é hora de contribuir diretamente com a sua segurança na estrada. Para isso, listamos algumas das principais medidas que podem ser adotadas por você para evitar o cansaço e tornar suas viagens mais tranquilas. Confira a seguir!

Tenha uma boa noite de sono

Apesar de ser uma dica simples, muitos motoristas não reconhecem a verdadeira importância que uma boa noite de sono tem sobre a sua disposição e atenção no trabalho. Por isso, uma das regras básicas para uma condução eficiente e segura é priorizar o descanso por meio do sono.

Ao dormir bem todos os dias, o seu corpo consegue recuperar-se melhor de todo o estresse e cansaço acumulados ao longo do dia. Isso evita que a jornada de trabalho já se inicie com cansaço e indisposição.

Respeite os seus limites

Embora os motoristas sejam obrigados a cumprir prazos e seguir uma rigorosa agenda de entregas, isso não significa que se deve ignorar as suas próprias limitações físicas e trabalhar por longas horas sem repouso.

Nesse sentido, a dica é bastante simples: respeite os seus limites e evite prolongar demais a sua jornada de trabalho, principalmente em períodos noturnos, quando é natural que o corpo entre em estágio de sonolência.

Planeje as paradas

Outra medida que pode ajudar bastante a reduzir o cansaço na estrada é fazer paradas regulares. Após algumas horas na direção, é importante que você faça uma breve pausa, se hidrate e exercite um pouco o corpo.

Para isso, planejar essas pausas é a melhor forma de garantir que você as respeite e, também, que as paradas sejam realizadas em locais apropriados.

Por fim, como vimos, o cansaço em caminhoneiros é um fator que pode agravar muito o risco de acidentes nas estradas. Prova disso é que uma parcela considerável das ocorrências em rodovias está relacionada ao cansaço e ao sono do condutor. Felizmente, a tecnologia tem ajudado a reverter as estatísticas. No entanto, ainda é responsabilidade do caminhoneiro agir com prudência, respeitando os seus limites físicos.

Gostou deste conteúdo? Não deixe de assinar a nossa newsletter para receber nossas atualizações sempre em primeira mão!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

Selecione o assunto do seu interesse

    vinilona_cinza_20_2_1

    Materiais Gratuitos