+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

Robôs na piscicultura: quais os avanços e como são utilizados?

Modificado em: maio 31, 2023

Piscicultores antenados nas maiores novidades do mercado devem ter ouvido falar sobre robôs na piscicultura. Essa é uma das maiores tendências da atualidade, e você precisa estar inteirado de tudo para que possa adequar-se o quanto antes. Estamos falando sério: os robôs estão aí e já fazem parte da realidade de diversos piscicultores no Brasil e no mundo.

Então, fique atento e aprenda tudo o que é preciso sobre robôs na piscicultura. Não perca tempo e confira agora o conteúdo completo!

Por que a tecnologia é essencial para o setor de piscicultura?

A piscicultura vem crescendo no Brasil e traz um aumento de demanda relacionada à expansão de frigoríficos, aos locais de abate e investimentos de grandes corporativas que impulsionam o setor. Apesar disso, os aportes em tecnologia ainda são escassos para a grande parte dos fazendeiros. Esse problema afeta diretamente o crescimento e desenvolvimento da produção de peixe em todo o território brasileiro.

Apesar de ser um setor com muitas promessas para os próximos anos, a aquicultura ainda está engatinhando, se comparada com a agricultura e outros tipos de produção de carne. Apenas a tecnologia é capaz fazer um setor se destacar nos dias de hoje, pois ela otimiza e automatiza processos, às vezes, perigosos. A piscicultura brasileira, no geral, ainda está apenas iniciando suas atividades tecnológicas.

A partir do momento em que o produtor deseja intensificar o sistema de produção, ele deve trazer incrementos tecnológicos para proporcionar uma empresa diferenciada, que busca por inovações. Esse é o espírito de quem deseja obter os melhores resultados da produção. Ao investir em equipamentos de ponta e capacitar a equipe, trabalhar-se dois pilares essenciais para o sucesso.

Essa cadeia tecnológica envolve ferramentas administrativas, máquinas para o manejo, laboratórios de aprimoramento da espécie e, até mesmo, robôs. Robôs estão sendo utilizados na piscicultura para diversos fins. Existem experiências como essa no Chile, por exemplo, onde as máquinas fazem trabalhos que seriam perigosos para os mergulhadores. Especulações ainda maiores falam de robôs para substituir mergulhadores em naufrágios.

Por isso, meu amigo, você necessita ficar por dentro das maiores atualidades do momento sobre piscicultura e entrar na onda da tecnologia. Sim, se tudo sair bem feito, você conseguirá resultados surpreendentes e destaque no mercado!

Como estão sendo utilizados os robôs na piscicultura?

Os robôs chegaram à piscicultura, e é um privilégio vivermos para ver pesquisas científicas e tecnologias aplicadas à vida aquática. Nesse ponto, observar as características dos animais que vivem submersos é uma ótima maneira de aprender modelos para desenvolver na robótica.

No Chile, como citamos, existe um amplo campo de pesquisa e tecnologia aplicadas à vida marinha. ROVs, ou Romote Operated Vehicle, são como pequenos submarinos que utilizam energia elétrica como combustível. Trata-se de uma veículo que pesa entre 40 a 50 quilos, com câmeras e braços, capaz de realizar uma variedade de atividades submerso.

A rotina da piscicultura marinha do Chile realizada por mergulhadores envolve diversos processos, como inspeção das panagens e do fundeio, retirada de animais mortos, coleta de água e resíduos. Esses procedimentos podem trazer uma série de riscos para os mergulhadores, quando não rara seja a incidência de acidentes fatais.

Extremamente preocupados com esses fatores de risco, algumas empresas chilenas desenvolvem soluções em tecnologia robótica para automatizar e otimizar culturas submarinas engajadas com piscicultura marinha. Existem, até mesmo, testes em que um ROV costura sozinho as panagens. O que você precisa compreender é que os ROVs não vão tirar o emprego dos mergulhadores. Eles apenas fazem o trabalho mais pesado e indicam o que o mergulhador deve saber.

Existem diversas vantagens associadas à utilização robôs em criações de peixe. O ROV, por exemplo, é capaz de realizar atividades perigosas para os mergulhadores, além de ajudá-los a encontrar um estratégia de mergulho adequada. Existem, também, robôs no formato de peixes, que são capazes de indicar onde a qualidade da água está defasada. Esse tipo de tecnologia é incrementada com câmeras e permite aos mergulhadores explorarem regiões do mar, sem causar estresse nos peixes.

O que esperar da utilização de tecnologia na piscicultura para o futuro?

É possível esperar inovações surpreendentes para os próximos anos, relacionadas à robótica e piscicultura. Imaginem só um peixe mecânico que a Universidade Politécnica de Madrid, em parceria com a Universidade de Florença, está desenvolvendo. Esse robô utiliza de biomimética, que significa inovação inspirada nas formas da natureza. Ele será capaz de monitorar os níveis de pH aquático e indicar onde a água está poluída e suja.

Por meio de tecnologias como essa, será possível ao piscicultor tomar as melhores decisões e antecipar o plano de ação, antes que o problema final aconteça. Cada peixe desses terá 30 centímetros de comprimento e será feito de uma liga flexível que age de acordo com um espinha dorsal. O mais importante é que eles não destoarão no ambiente e serão capazes de causar menos estresse nos peixes. Saiba que esse é o futuro da utilização de robôs voltados para estudos do comportamento de criaturas aquáticas.

Como se adequar às tendências tecnológicas?

O primeiro passo para implantar tecnologia no seu negócio é estudar bastante e estar sempre antenado no mercado, nos seus concorrentes e no que a ciência está pesquisando sobre o assunto. Tecnologia sempre trará uma maneira diferente e mais fácil de realizar algo, automatizar e otimizar um processo.

Esteja em contato com universidades do Brasil e do mundo, para saber mais sobre as pesquisas e, quem sabe, até testá-las na sua criação. Lembre-se de que qualquer processo que pode ser melhorado por tecnologia vai fazer você economizar dinheiro. Você, ao menos, deve utilizar tecnologia nos processos internos da fazenda, como aplicativos e ferramentas capazes de gerar relatórios e realizar pagamentos em bancos.

Robôs na piscicultura realmente prometem para o futuro. Imagine só uma câmera no formato de peixe que monitora o pH da água e vasculha o tanque atrás de problemas. Então, não perca tempo, pois o futuro já chegou. Invista em tecnologia na sua fazenda para obter um melhor resultado produtivo.

Continue aprendendo mais sobre piscicultura aqui no blog!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos