+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

O que é despesca e quando pode ser feita? Venha descobrir!

Modificado em: maio 31, 2023

Produtores rurais que trabalham com a criação de organismos aquáticos devem buscar as melhores alternativas de manejo das suas culturas. Nesse contexto, o processo de despesca é muito importante e deve ser realizado da maneira correta para garantir a qualidade do produto final oferecido aos consumidores.

Nós desenvolvemos este texto no intuito de auxiliá-lo a realizar a despesca corretamente, oferecendo dicas para que você otimize a sua criação de pescados, além de desenvolver um diferencial de mercado. Não perca a chance de aprender tudo sobre o assunto. Confira agora o conteúdo completo!

O que é despesca?

O processo de despesca é o momento de colher ou retirar os peixes dos viveiros onde são mantidos até alcançarem o peso ideal para serem vendidos e consumidos. Existem duas maneiras diferentes de realizar esse procedimento:

  • despesca parcial – trata-se da retirada dos peixes por meio da rede de arrasto, deixando uma parcela ainda nos tanques;
  • despesca total – acontece quando o viveiro é esvaziado na sua totalidade com todos os peixes sendo coletados para o mercado.

A retirada dos animais deve ser acompanhada de um bom planejamento, pensando sempre no tempo de cultivo, na pesagem e nos custos relacionados às vendas. Essa é uma etapa muito importante, e você deve tomar cuidado para não sofrer prejuízos durante o abate e o transporte. Tenha a certeza de que o produtor agregará valor à venda ao garantir a qualidade dos peixes.

Além disso, devemos ressaltar a necessidade de uma organização antecipada para a despesca, contando sempre com colaboradores bem treinados e equipamentos adequados. O processo é mais bem realizado durante os horários em que a temperatura está mais amena, para evitar o estresse dos peixes.

Outro detalhe imprescindível é que os animais estejam, ao menos, 24 horas em jejum, evitando que contaminações prejudiquem o abate. Lembre-se sempre de evitar, durante a captura, que os peixes fiquem exaustos, falte oxigênio, o manuseio seja excessivo e haja resíduos orgânicos nos tanques. Todos esses elementos são agravantes para a despesca e causam estresse nos animais.

Após o término do processo, é extremamente aconselhável que o pescado seja mantido vivo até o abate dentro de caixas oxigenadas com temperatura reduzida, em que haja a adição de gelo na água. Assim, você conseguirá controlar o nível de estresse dos peixes e garantirá uma qualidade superior do produto final.

Como obter sucesso durante a despesca?

Agora que você sabe o que é despesca, confira as melhores dicas para realizá-la da maneira adequada e no momento certo!

Realize um bom planejamento

Planejar com antecedência a despesca da sua criação é essencial para obter sucesso. Para tanto, capacite a sua equipe e conte com os melhores equipamentos para a realização do processo. Essas dicas farão toda a diferença no momento de avaliar a qualidade do produto final que você estará levando para o abate, pois evitará a fuga dos animais em função de más condições das redes, por exemplo, e também por conta do estresse inerente aos peixes.

Defina o horário ideal do dia

Definir o horário ideal para a despesca é fundamental para reduzir o estresse dos animais. Dias quentes podem deixá-los muito irritados, portanto busque horários em que a temperatura esteja mais amena. Dessa maneira, você estará garantindo que os pescados sejam conduzidos para o abate de maneira adequada e evitando perdas das propriedades nutritivas da carne.

Atente-se à rede utilizada

Ficar atento quanto à rede utilizada para a despesca é uma maneira de evitar traumas nos peixes e impossibilitar possíveis fugas. Causar traumas nos animais durante qualquer processo da produção é erro gravíssimo para a sua criação, pois, além de estressar os pescados, isso pode acarretar um mal posicionamento da sua empresa em relação aos clientes.

Saiba que os consumidores estão cada vez mais engajados em causas ambientais, e qualquer tipo de maus tratos pode fazer com que o seu negócio seja mal visto pelo público.

Faça a drenagem dos viveiros lentamente

Realizar a drenagem do viveiro de maneira mais lenta evita que os animais se refugiem na parte mais profunda do tanque e entrem em contato com lama durante o processo. É muito mais fácil realizar a despesca com os peixes posicionados na superfície, sem que eles se dispersem pelo viveiro. Por esse motivo, é importante ter calma e realizar a drenagem com paciência.

Escolha entre despesca total e parcial

Escolher entre a despesca total e parcial é essencial para avaliar quais animais devem ser estocados e os que precisam ser retirados. A despesca total deve ser realizada quando todos os peixes tiverem alcançado o peso ideal para consumo. Já a parcial é utilizada somente quando alguns pescados atingiram a proporção adequada. Assim, deve haver bons planejamento e acompanhamento de toda a sua criação para avaliar qual das duas opções será a mais viável para o caso.

Planeje adequadamente o armazenamento

O planejamento adequado da armazenagem começa no jejum de 24 horas, passando pelo próprio processo de despesca — para evitar danos à superfície e que podem levar à proliferação de bactérias — até realmente a estocagem do produto final, que deve ser realizada com a embalagem correta e que consiga resfriar a temperatura por meio do gelo.

Fique atento a todos esses procedimento para garantir a qualidade do seu produto e evitar problemas com a vigilância sanitária. Todos sabemos que um peixe estragado pode trazer sérios danos à saúde dos consumidores, além de causar multas a você e ao estabelecimento que comercializa a mercadoria.

Quais erros evitar durante a despesca?

Os principais erros cometidos durante a despesca são acometer os peixes ao estresse e causar danos físicos à superfície dos animais. Você deve prestar bastante atenção a esses dois fatores que são extremamente prejudiciais ao produto final. O estresse faz com que toxinas sejam liberadas na carne, e o danos físicos causam hematomas que são a porta de entrada para que bactérias contaminem a sua mercadoria.

Acabamos de apresentar as melhores dicas para realizar uma despesca eficiente. Esperamos que tenha aprendido como realizar esse processo de maneira assertiva e consiga obter sucesso na sua criação. Não se esqueça de ter profissionais capacitados e os melhores equipamentos para retirar os peixes dos tanques.

Caso tenha gostado de aprender sobre piscicultura, compartilhe este texto nas redes sociais e mostre que você é especialista no assunto!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos