Voltar para a página inicial

Modais de transporte: o que são e quais os principais do Brasil?

Modificado em: maio 31, 2023

Os modais de transporte são meios de locomoção variados para realizar o deslocamento de pessoas e/ou mercadorias. Essa diversidade é importante para aproveitar os vários tipos de meios que existem em nosso planeta, como ar, água e solo, além de usufruir de diferentes tecnologias, como trilhos, dutos, navios, aviões, entre outras.

Para explicar melhor, neste artigo, vamos falar o que são modais de transporte e qual a importância para o setor logístico. Citaremos, ainda, os mais utilizados no Brasil, e explicaremos o funcionamento deles, além das vantagens e desvantagens. Fique com a gente e saiba mais sobre o tema!

O que são modais de transporte?

Consistem em métodos de locomoção para transportar pessoas e/ou cargas. Há diversos deles e, na logística, são importantes por contemplar diferentes percursos e ser mais apropriados, de acordo com cada mercadoria deslocada. Por exemplo, itens como medicamentos não podem ser transportados de qualquer modo, pois alguns precisam de refrigeração, entre outros detalhes.

Por essa razão, é necessário um modal de transporte específico para alguns tipos de produtos, a fim de levar a carga da maneira mais segura possível. Para tal, são analisados aspectos de compatibilidade entre o modal e o item transportado, pois alguns transportes não contemplam todos os tipos de mercadorias. Dutos, por exemplo, são mais bem empregados na locomoção de líquidos e gases.

As características observadas na logística, com a intenção de constatar o melhor método de transporte, são:

  • velocidade para entregar o item;
  • valor do deslocamento no modal analisado;
  • frequência do transporte;
  • capacidade do modal;
  • confiabilidade dele;
  • custo de uso do modal.

Quais os modais mais utilizados no Brasil?

Aqui, são aplicadas algumas categorias diversas de modais, graças às peculiaridades da logística nacional. Isso acontece tanto pelas leis que regulamentam o setor quanto devido à infraestrutura brasileira, ainda um pouco desfavorável e limitada. A seguir, confira os cinco modais de transporte mais usados no Brasil, vantagens e desvantagens deles.

Modal rodoviário

O mais comum e conhecido de todos, pelo nome, já é possível notar que se trata de veículos empregados em rodovias, como caminhões, carretas e afins. Eles atravessam as estradas e vias urbanas para entregar mercadorias de diferentes tipos.

É o modal mais usado por aqui, contando com 75% da produção carregada por esse meio. Isso ocorre pela falta de infraestrutura brasileira, mas, também, devido à versatilidade dessa categoria em transportar diferentes cargas, desde alimentos a remédios e até animais vivos, o que ainda pode ser realizado com produtos nas embalagens ou a granel.

Confira vantagens e desvantagens dessa modalidade de transporte.

Vantagens:

  • sem dependência de embalagens;
  • agilidade na carga e descarga;
  • modal de transporte complementar aos demais;
  • prático, pois basta um veículo com capacidade para levar as mercadorias, que ele já segue da origem delas ao destino;
  • flexível nas rotas, porque há diversas possibilidades de caminhos pelas estradas e ruas;
  • contratação ágil, o serviço de frete rodoviário não demanda tantos detalhes, por isso, é mais simples e rápido de ser contratado;
  • pouca burocracia, esse transporte exige menos documentos que os outros modais.

Desvantagens:

  • demora para longas distâncias;
  • mais riscos de roubos de mercadorias e acidentes;
  • baixa capacidade de carga, quando comparado aos outros modais de transporte;
  • alto custo de locomoção, devido ao valor do combustível e do seguro, sobretudo, quando é para longos percursos;
  • mais suscetível a extravios, por isso, é necessário um bom sistema de gerenciamento de rotas;
  • estradas e outras vias em situações precárias no Brasil, o que pode prejudicar a carga e aumentar o consumo de combustível.

Modal aquaviário ou hidroviário

Realizado por oceanos, rios, lagos, canais, entre outros meios afins, esse modal já é bastante antigo, empregado desde antes da colonização do Brasil. São usados barcos, navios, entre outros, para transportar cargas a longas ou curtas distâncias. Há duas categorias:

  • transporte marítimo — trata-se dos deslocamentos longos feitos via mar e a cabotagem (transporte entre portos);
  • navegação de interior — consiste no deslocamento a curta distância, que usa efluentes mais locais para o transporte de carga, categorizada em lacustre e fluvial.

Vantagens:

  • frete mais barato;
  • menor perigo de roubos;
  • menos danos aos produtos, por ter menor impacto durante o trajeto;
  • alta capacidade e praticidade para transportar mercadorias grandes;
  • maior alcance de percursos, tanto externamente quanto internamente no país.

Desvantagens:

  • burocrático, pois são necessários mais documentos;
  • inviável para encomendas urgentes, devido a lentidão, trâmites burocráticos, número de portos, entre outros aspectos;
  • restrito à quantidade de portos no Brasil, ou seja, mais limitado se compararmos a costa brasileira com a extensão de solo;
  • pontos específicos de carga e descarga de produtos;
  • falta de agilidade, pois a programação de navios é indispensável e precisa ser respeitada, o que torna o processo lento, e navios não são velozes como lanchas;
  • pouca infraestrutura e fiscalização realizadas no Brasil para esse modal.

Modal aéreo

Consiste, basicamente, no transporte feito por aeronaves. Porém, com a modernização dos drones, é possível que tais aparelhos comecem a ser empregados como transporte de carga.

Já os aviões apresentam a vantagem de velocidade, mas precisam de uma pista de pouso adequada e espaço para a carga e descarga das mercadorias. É um meio de transporte muito usado para entregar produtos de curta validade ou frágeis. Veja mais benefícios e desvantagens do modal aéreo.

Vantagens:

  • transporte entre países em questão de horas;
  • ideal para encomendas urgentes, já que a velocidade é muito alta;
  • estoque menor, pois graças à agilidade, a empresa não precisa armazenar grandes quantidades do item;
  • seguro barato, por ser um dos transportes com menos riscos.

Desvantagens:

  • custo de frete elevado;
  • limitado em capacidade e tipo de produto;
  • necessário um estudo de viabilidade, considerando tamanho, peso, quantidade e tipo da carga;
  • inviável para mercadorias e substâncias perigosas;
  • mais suscetível às intempéries climáticas, o que pode acarretar atrasos.

Modal ferroviário

São os veículos que se locomovem pelas linhas de ferro, como os famosos trens. Eles são excelentes para transportar produtos pesados e apresentam ótimo custo-benefício.

No Brasil, são muito empregados no transporte de carvão, derivados do petróleo, fertilizantes, minérios e produtos agrícolas, como açúcar a granel. Aqui, há pouco investimento nesse modal, que precisa de infraestrutura de qualidade para funcionar. Confira mais sobre ele!

Vantagens:

  • custos de transporte e manutenção baixos;
  • ótimo para longas distâncias e cargas de peso elevado;
  • mais seguro, pois os acidentes acontecem em menor número, e os trens tendem a ser menos alvo de criminosos.

Desvantagens:

  • dependente de outro meio de transporte para entregar a encomenda;
  • mais devagar, pois as cargas e descargas precisam ser feitas nos pontos exatos da malha ferroviária;
  • inflexível, os trens funcionam de acordo com os destinos e horas predeterminados;
  • estados não integrados, a malha ferroviária brasileira ainda não se conecta entre as Federações.

Modal dutoviário

Trata-se dos dutos. Eles viabilizam o deslocamento de cargas líquidas e gasosas e pequenos sólidos, como grãos, por meio da gravidade e da pressão mecânica. Desse modo, é possível efetuar a entrega de altas quantidades de produtos, mesmo a distâncias longas.

Os tubos podem ficar acima ou abaixo do solo, e até debaixo da água. O valor para instalá-los é bastante elevado, contudo, esse investimento se paga rapidamente, devido ao custo de operação ser mais reduzido.

Vantagens:

  • carga e descarga simplificadas;
  • menor necessidade de estoque de carga;
  • baixo custo, pois a tecnologia aplicada nos dutos não precisa de muita energia;
  • menos custos com a manutenção e a mão de obra para realizá-la;
  • ideal para grandes volumes de cargas líquidas e gasosas e grãos;
  • menor risco de roubos e acidentes, já que a carga é deslocada através do duto, que não se movimenta.

Desvantagens:

  • alto investimento: a malha de dutos exige muito gasto para sua construção;
  • autorização específica: são poucas as empresas com os direitos e a permissão de acessar, construir e controlar as estações e o bombeamento dutoviário;
  • rota permanente: não é possível variar os trajetos de transporte da carga;
  • graves danos ao meio ambiente, caso haja algum acidente.

Como visto, os cinco tipos de modais de transporte empregados no Brasil são complementares. Por diversos motivos, não é possível transportar cargas somente por um ou outro. Portanto, é crucial analisar bem quais serão necessários para efetuar o transporte da carga específica.

Veja, também, para que serve e quem deve emitir o manifesto de carga!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

Selecione o assunto do seu interesse

    vinilona_cinza_20_2_1

    Materiais Gratuitos