+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

5 regras e cuidados para realizar o transporte de medicamentos

Modificado em: maio 31, 2023

O transporte de medicamentos é tão sério e requer cuidados que há leis e diretrizes que laboratórios, farmácias e transportadoras precisam se adequar. Afinal, estamos lidando com uma questão de saúde. Por isso, é fundamental conhecer as legislações para não arriscar sofrer multas ou, até mesmo, perder medicamentos por manuseio incorreto. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é o órgão que determina as boas práticas e faz as fiscalizações desse tipo de carga.

Então, acompanhe, a seguir, 5 boas práticas para fazer o correto transporte de medicamentos e não ter custos a mais com perdas.

1. Conheça a legislação para transporte de medicamentos

O primeiro passo para fazer o transporte de medicamentos é conhecer toda a legislação relacionada a esse tipo de carga. Além de a adequação ser obrigatória, esse conhecimento evita que sua empresa seja multada e tenha custos elevados com perdas.

A primeira adequação que sua empresa precisa fazer é a contratação de um farmacêutico. Segundo a Anvisa, é imprescindível que as transportadoras que fazem esse tipo de transporte tenham esse profissional para orientar e adequar todo o trabalho logístico.

Com isso em mente, a sua empresa precisará de dois documentos:

  • Certificado de Regularidade Técnica, o CRF — emitida pelo Conselho Regional de Farmácia;
  • Autorização Especial — emitida pela Anvisa para transportadoras que transportam medicamentos que precisam de temperatura controlada.

Quanto à legislação, veja as principais que a sua empresa precisa adequar-se:

Portaria n.º 1.052

Portaria da Anvisa que orienta sobre as normas para ter a Autorização de Funcionamento para as empresas que atuam com medicamentos e outros produtos farmacêuticos.

Resolução n.º 433

Emitida pelo Conselho Federal de Farmácia, determina as normas para o trabalho do farmacêutico em empresas que atuam no transporte de carga de medicamentos.

Resolução-RDC n.º 304

Emitida pela Anvisa, essa resolução determina as Boas Práticas de Distribuição (BPA) e as Boas Práticas e Distribuição e Armazenagem e de Transporte de Medicamentos (BPDA) que a sua empresa deve seguir.

2. Condicione a carga corretamente

O correto transporte de medicamentos começa antes mesmo de colocar a carga em transporte. Para o acondicionamento e manuseio adequados, é importante seguir as instruções do fabricante.

Essas orientações podem ser encontradas na embalagem dos produtos, ou repassadas pela equipe do laboratório responsável pela fabricação do medicamento. Além disso, se a sua empresa faz muito esse tipo de trabalho logístico, é essencial considerar ter um farmacêutico na equipe.

Esse profissional será o encarregado de auxiliar nas recomendações de boas práticas de transporte, além de ter conhecimentos para avaliar se os medicamentos estão em boas condições químicas, físicas e farmacológicas.

Portanto, siga as instruções e evite colocar muitas caixas sobre as outras, pois medicamentos são produtos sensíveis que podem vazar ou passar por alguma contaminação.

3. Tenha cuidado com o manuseio dos medicamentos

Embalagens com vidro ou que podem estourar (como as bombinhas para controle de asma), seringas e medicamentos que acompanham agulha requerem ainda mais atenção. Antes e durante o transporte de medicamentos, também é preciso ter atenção quanto às embalagens, pois elas não podem sofrer qualquer tipo de dano ou violação. Portanto, a sua empresa deve ter os equipamentos adequados para esse tipo de carga, além de treinamento da equipe responsável pelo transporte e carregamento das frotas.

Em alguns casos, a carga de medicamentos precisa passar de um transporte a outro, como em envios internacionais, em que ela sai de caminhões e vai para aviões. Essa logística também precisa ser considerada para que o manuseio seja adequado e a carga não fique exposta a temperaturas descontroladas por muito tempo.

4. Tenha atenção ao controle de temperatura e umidade

Alguns medicamentos precisam de umidade e temperatura controlada, como as vacinas. Esse tipo de carga é chamado medicamentos termolábeis. Para isso, os caminhões precisam ser refrigerados e ter a sua temperatura e umidade monitoradas durante todo o transporte. Normalmente, os medicamentos termolábeis precisam ficar sob refrigeração entre 2 °C e 8 °C. Porém, também há casos em que eles devem ficar congelados em temperaturas entre -20 °C e -10 °C.

Caso essa temperatura não seja controlada, e eles ficarem expostos ao calor, os princípios ativos dos medicamentos podem sofrer danos e reduzir ou zerar a sua eficácia. Devido a isso, o transporte e a retirada desses medicamentos precisam ser programados e controlados. Assim, é possível planejar todo o manuseio para evitar muitas exposições e variações.

Para isso, é fundamental que a sua empresa conheça e se adéque às diretrizes da RDC 430, sendo uma das boas práticas a utilização de tecnologias que monitoram constantemente e emitem alertas quando a temperatura sofre alterações.

A RDC 430 (Resolução da Diretoria Colegiada) foi a primeira normativa que determinou regras e diretrizes para banir empresas que não se adéquam às boas práticas do transporte de remédios. Anterior a ela, era muito comum que medicamentos fossem transportados em condições inadequadas, gerando perdas ou negligência por parte das transportadoras.

5. Faça uma boa gestão de rotas e frotas

De nada adiantará conhecer todas as legislações se a sua gestão de rotas e equipamentos da sua frota não for adequada. O planejamento e monitoramento dos caminhões é fundamental para que medicamentos não fiquem mais tempo do que o necessário em exposição e em movimentação. Então, planeje o caminho e organize a retirada antecipada da carga, conheça o trajeto e pesquise se o trajeto não está com nenhuma intercorrência.

Já a gestão de frotas é imprescindível, pois os caminhões precisam de controle de temperatura e bons materiais, como lonas, caixas e o que for necessário para esse tipo de carga. Para isso, mantenha as manutenções em dia, assim como os treinamentos das equipes envolvidas na carga e descarga dos medicamentos.

O transporte de medicamentos é um processo que requer muito cuidado, controle e monitoramento. Afinal, estamos falando de produtos associados à saúde pública. Por outro lado, a boa gestão e adequação às normas evitam que a sua empresa tenha aumento de custos e problemas relacionados a perdas de carga.

Falando em medicamentos e cargas sensíveis, confira o nosso artigo sobre transporte de cargas perigosas e veja como movimentar esses produtos com segurança.

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    vinilona_cinza_20_2_1

    Materiais Gratuitos