+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

Manejo de Pastagem: o que é e quais suas vantagens

Modificado em: junho 6, 2024

O manejo de pastagem é uma estratégia na produção agrícola que traz uma série de vantagens para o aumento da produtividade e da sustentabilidade na propriedade. Tal ação é essencial para uma boa condução das atividades e, consequentemente, para ampliar a lucratividade.

Isso porque os animais, sobretudo o gado, acaba degradando o solo ao longo do tempo onde permanece em uma determinada área. Por isso a importância de adotar práticas como a do pastejo rotacionado, que ajuda a melhorar a saúde do solo e das forragens.

Acompanhe a seguir para entender mais sobre as vantagens do manejo de pastagem e como começar a praticá-lo na sua propriedade. Confira!

Saiba o que é manejo de pastagem

O manejo de pastagem nada mais é que intervenções do solo feitas com o objetivo de otimizar a qualidade e a produção do pasto. As ações visam obter dos animais a maior quantidade de carne e leite por área, sem que as espécies forrageiras e a qualidade do solo sejam impactadas permanentemente.

Os principais objetivos do manejo de pastagem são:

  • manter a produção de capim constantemente na área;
  • conservar a qualidade do solo;
  • proporcionar aos animais uma alimentação em quantidade e qualidade nutritiva, com regularidade durante o ano;
  • evitar a degradação da pastagem.

O manejo de pastagem também é feito com o intuito de produzir espécies de forrageiras e de plantas desejadas pelo proprietário. Em períodos de descanso, ou seja, quando os animais não estão na área, é possível reduzir a compactação do solo, aumentar as taxas de infiltração de água e manter a boa respiração das raízes das plantas e dos organismos presentes no solo.

Assim, o proprietário pode fazer o plantio de árvores e outras espécies sem correr o risco de os animais se alimentarem ou pisotearem as mudas. É importante ter alguns cuidados ao fazer o manejo de pastagem, sobretudo em períodos mais chuvosos.

A recomendação é que, em cada área, o primeiro pastejo seja feito com animais mais leves, para que as forrageiras cresçam e estabeleçam um bom sistema radicular. Assim, as plantas terão longevidade garantida, já que o avanço de maturidade da planta reduz a exigência de proteína e aumenta a quantidade de fibra, tornando-se excelente para a alimentação animal.

Confira quais são os diferentes tipos de manejo de pastagem

Existem três tipos principais de manejo de pastagem: contínuo, alternado e rotacionado. Isso porque o período de ocupação dos animais em cada área é definido por diversos fatores, como precipitação, disponibilidade de água, uso de fertilizantes, espécie forrageira, categoria animal, topografia, condições do solo, entre outros.

No pastejo contínuo, os animais são deslocados integralmente em uma determinada área e criados de forma extensiva. Com isso, o rebanho consegue se alimentar de porções com qualidade superior à média do pasto. No entanto, a permanência ininterrupta dificulta a revitalização das plantas, atrasando a rebrota e aumentando a quantidade de espécies danificadas.

Já no pastejo alternado, a propriedade conta com áreas desocupadas destinadas especificamente para quando o pasto já estiver degradado ou consumido em excesso. Esse tipo de manejo permite aumento da produtividade de forma geral, maior volume de forragem, com médias de produção e qualidade nutricional superior.

O pastejo rotacionado, também conhecido por Voisin, divide os animais em piquetes, onde o rebanho ocupa cada área por períodos fixos, de acordo com as condições da pastagem. Esse método é geralmente usado em sistemas intensivos de produção, demandando mão de obra mais avançada que os sistemas extensivos e semi-intensivos.

Descubra as principais vantagens do manejo de pastagem

Ele auxilia a melhorar a saúde do solo e aumenta a resistência em períodos mais secos. Os proprietários devem garantir que as terras estejam saudáveis o suficiente para resistir a secas e infestações de ervas daninhas.

A estratégia surge, justamente, como alternativa para melhorar a infiltração e a estrutura do solo como um todo, uma vez que o aumento da matéria orgânica amplia a capacidade de armazenar água. O bom manejo de pastagem leva a solos mais saudáveis, constrói resistência à seca, entre outros benefícios.

Veja a seguir quais são as maiores vantagens da prática:

  • aumento da disponibilidade de água para o crescimento das plantas forrageiras;
  • melhor infiltração de água;
  • mais nutrientes disponíveis para o crescimento das plantas;
  • melhores condições de solo para germinação, mudas, reprodução vegetativa e crescimento de raízes;
  • capacidade do solo de atuar como filtro, protegendo a qualidade de água e do ar;
  • aumento da produção e reprodução das plantas;
  • redução da erosão do solo pelo acúmulo de água;
  • sequestro de carbono do ar.

Entenda como começar a praticar o manejo no trato do solo

Para iniciar o manejo de pastagem na propriedade, é importante ter conhecimento sobre as condições ambientais da região, por exemplo, sobre a biologia das plantas forrageiras e também sobre o comportamento dos animais. Ainda, o proprietário deve escolher o melhor tipo de sistema e elaborar um planejamento, para garantir uma dieta rica para o rebanho ao longo de todo o ano.

É fundamental estar atento, inclusive, no período chuvoso, uma vez que o sucesso da produção está na entrega de um pasto com alto valor nutritivo e na produtividade da vegetação. Os bovinos têm preferência a plantas com folhas verdes e jovens, e evitam as plantas mais envelhecidas, com folhas fibrosas.

Portanto, é importante garantir que as plantas não tenham seu valor nutricional reduzido, pois os animais acabam não as consumindo nesse estado. O melhor período para o rebanho entrar no pasto é quando há acúmulo de folhas verdes. O pastejo rotacionado, por exemplo, possibilita plantas mais nutritivas durante toda a estação.

Na época da seca, a recomendação é que a lotação das pastagens seja reduzida antes mesmo que se inicie a estação seca. Caso contrário, a falta de pasto pode comprometer o consumo, o desempenho dos animais e a produtividade da propriedade como um todo.

O manejo de pastagem é uma estratégia fundamental para manter tanto a saúde do solo quanto a do rebanho. Lembre-se de planejar muito bem o período de manejo e optar pelas práticas mais adequadas, para que a sua área produza em seu máximo potencial.

Gostou do conteúdo? Entre em contato com um consultor da Sansuy, para entender como podemos auxiliar você a manter a produtividade da sua propriedade durante todo o ano!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos