Voltar para a página inicial

Biogás: Um guia completo da produção na agricultura

Modificado em: maio 31, 2023

Tornar as propriedades de agronegócio mais sustentáveis e proporcionar, assim, uma produção mais sustentável sem perder a eficiência é algo desejável, não é mesmo? Além disso, se puder unir isso à possibilidade de reduzir custos e tornar a sua propriedade mais autossuficiente, melhor ainda, não é mesmo?

O biogás pode proporcionar isso para sua propriedade e, assim, gerar um crescimento sustentável e que coloque suas atividades à frente dos concorrentes. E não para por aí, pois há diversos benefícios, inclusive, de cuidados com saneamento e saúde, na produção dessa fonte de energia.

Por isso, para ajudar você a entender melhor como o biogás pode ajudar em seu negócio, preparamos este conteúdo completo. Nele você verá o que é o biogás, suas vantagens na agricultura, como ele é produzido, qual a importância da sustentabilidade no agronegócio e de que forma você pode implementá-lo com os equipamentos certos.

Tire suas dúvidas a seguir. Boa leitura!

O que é biogás?

O biogás é o gás resultante do processo natural de fermentação de matéria orgânica. Para isso, ocorre um processo anaeróbio (ou seja, não utiliza oxigênio para degradação da matéria orgânica). A partir disso é gerado metano, que pode ser utilizado para geração de energia, sendo uma fonte limpa e sustentável.

A obtenção do biogás é feita de forma natural ou por meio do biodigestor, sendo o principal maquinário utilizado para este fim. Para isso, são utilizadas matérias orgânicas, entre elas os resíduos agrícolas e matéria orgânica de dejetos de animais. Alguns dos materiais que podem ser utilizados são:

  • cana de açúcar;
  • esterco;
  • dejetos humanos;
  • bagaços;
  • óleo de vegetais;
  • resíduos agrícolas, entre outros.

Em outras palavras, ele surge, justamente, da decomposição de matéria orgânica, que libera o chorume e o gás metano. Quando disperso no meio ambiente, pode provocar danos para a atmosfera. Contudo, quando tratado, tem grande utilidade nas propriedades rurais.

O biogás possui uma concentração elevada de potencial energético em um patamar semelhante ao do gás natural. Assim, ao optar por ele em sua propriedade, você pode utilizá-lo para abastecer a sua propriedade sem maiores problemas, economizando no uso da energia elétrica de concessionárias e reduzindo custos de produção.

O biogás pode ser utilizado de diversas formas nas propriedades rurais, entre elas:

  • uso em lampiões;
  • aquecimento de fogões, substituindo lenha nos fogões;
  • uso como combustível em motores de combustão interna;
  • uso em geladeiras;
  • uso para secadores de grãos;
  • gerar energia elétrica, térmica e mecânica;
  • substitui combustíveis derivados de petróleo (como o GLP, diesel e GNV);
  • pode abastecer a comunidade rural local.

Quais as vantagens do biogás na agricultura?

O biogás pode ser uma alternativa muito vantajosa para os produtores que atuam na agricultura. Para entender melhor essa relação, confira a seguir os principais benefícios que você poderá ter com esse uso.

Não compete com demais culturas

Um receio muito grande é que optar pelo biogás faria com que o produtor precisasse definir quais são os cultivos que deverá abrir mão para conseguir produzir biogás. Como podem ser utilizadas as matérias-primas que já fazem parte do seu dia a dia.

Utiliza materiais que você já tem na propriedade

O investimento para geração do biogás é, basicamente, com a instituição do projeto em sua propriedade. Em questão de geração de material para alimentar o biodigestor, é possível utilizar materiais orgânicos que já fazem parte do dia a dia da propriedade.

Pode produzir biofertilizante

E além da geração de energia, é possível também obter outros subprodutos na geração de biogás na agricultura. Por exemplo, você pode produzir biofertilizante, que poderá ser utilizado nas suas plantações. Ou seja, é um bom aproveitamento do material já disponível em seu negócio. Interessante, não é mesmo?

Sustentabilidade

O biogás pode ser uma forma de trazer um maior conceito de sustentabilidade para sua propriedade. Isso porque, em primeiro lugar, trata-se de geração de energia limpa e que utiliza a fermentação de material orgânico para gerar o gás. Com isso, há o reaproveitamento de material, garantindo utilizar todo o potencial que eles possuem.

Além disso, com o uso do biogás, é possível substituir outros elementos que utilizam derivados de petróleo, contribuindo para redução do seu uso. Por exemplo, ele pode ser utilizado para minimizar o uso de GLP (derivado de petróleo importado).

Com isso, é possível gerar energia sem liberação de gases que contribuem para o efeito estufa no meio ambiente, como o metano (CH4) e dióxido de carbono (CO2). Eles são conhecidos, justamente, por serem responsáveis pelo efeito estufa.

Além disso, outros potenciais sustentáveis da produção do biogás na agricultura são:

  • minimiza possibilidade de poluição hídrica, com liberação de material orgânico para rios e lagos;
  • trata resíduos orgânicos;
  • evita, nas propriedades rurais, o uso de lenha para os fogões, o que minimiza a necessidade de desmatamento para obter o material;
  • substitui o uso de diesel nos tratores;
  • auxilia a tratar os dejetos humanos e animais, auxiliando a resolver eventuais problemas de saúde pública que possam existir em propriedades que não tenham tratamento sanitário.
  • permite amenizar o cheiro desagradável que o lixo pode proporcionar.

Assim, o biogás é uma fonte ecológica, mais do que o uso de fontes não renováveis e pode utilizar, justamente, o potencial da propriedade para isso, sem envolver, justamente, muitos esforços ou gastos desnecessários para isso. Você reaproveita, justamente, material que já estava presente no local.

Redução de custos

Com o biogás produzido dentro da sua propriedade é possível garantir maior autossuficiência no uso de combustível e energia elétrica na propriedade. Com isso, você reduz custos que, a médio e longo prazo, podem comprometer as finanças da sua propriedade.

Dessa forma, você poderá reduzir gastos com:

  • geração de energia elétrica;
  • compra de fertilizantes;
  • uso de combustíveis (como diesel em tratores);
  • uso de GLP e gás de cozinha.

Como é produzido o biogás na agricultura?

Se pensarmos bem, a produção de biogás na agricultura é relativamente simples, principalmente, porque o material utilizado para isso já faz parte do dia a dia no agronegócio. Por exemplo, se você já trabalha com pecuária intensiva, pode utilizar as fezes dos animais para a produção de biogás.

Você não precisa deixar de lado as produções que já tem em sua propriedade, tornando essa uma possibilidade agregadora para a sua propriedade.

Há duas formas de obtenção do biogás: de forma natural ou artificial. Vejamos como é feito cada um deles.

Produção natural de biogás

A produção natural de biogás é feita com o estímulo da ação de bactérias anaeróbias sobre material orgânico (biomassa) para sua decomposição. Assim, ele pode ser feito a partir de resíduos vegetais, estercos, entre outros materiais dessa natureza.

Como o próprio nome sugere, é esse processo que ocorre na natureza a partir da decomposição do material orgânico (por exemplo, folhas e animais mortos) e, portanto, podemos encontrá-lo em lagos, mangues, rios, entre outros.

Para que ocorra, é preciso considerar alguns critérios, tais como:

  • fermentação;
  • temperatura;
  • umidade;
  • acidez;
  • ausência de oxigênio.

Produção artificial de biogás

Nesse caso é utilizado aparelhos para que seja possível gerar o processo de decomposição da matéria orgânica e seja possível capturar o gás. Para isso, é utilizado o biodigestor. Ele atua como um reator químico, que isola o material do ar atmosférico e permite separar a produção de biogás e biofertilizantes. Isso é feito, no caso, com a combustão da matéria orgânica, acelerando o processo de decomposição anaeróbica.

Por que a sustentabilidade é o futuro da agricultura?

Fato é que o uso do biogás está diretamente ligado, justamente, com a escolha de ter uma produção mais sustentável e, consequentemente, capaz de gerar uma maior proteção para o meio ambiente. A sustentabilidade é o futuro da agricultura e você entenderá as principais razões a seguir.

Alinhamento com tendências mundiais

Você deve perceber que cada vez mais falamos sobre sustentabilidade, não é mesmo? Eventos como a COP26 e a sua importância mundial mostram o quanto este tema é cada vez mais fundamental, inclusive, para a proteção do planeta.

Se os líderes de Estado estão pensando nisso de forma conjunta, naturalmente isso perpassa para todas as cadeias produtivas dos países. E a agricultura, independentemente do tamanho da propriedade, também passa por essas mudanças de perspectiva.

Para entender melhor como isso funciona: em um evento como a COP26, as lideranças assumem compromissos com outros países para redução de emissão de gases que geram efeito estufa. Para que isso seja cumprido, os produtores internos precisam atuar de forma eficiente para isso.

Desta forma, os governos tendem a dar incentivos para que os produtores possam adequar-se para esse novo cenário e, assim, torna-se mais fácil que sua propriedade possa ser adequada para tornar-se mais sustentável.

E quando falamos de biogás, temos, até mesmo, projetos de lei, como o Projeto de Lei nº 2193/2020. Ele tem dois pilares importantes: incentivos fiscais para quem adotar o biogás e viabilizar condições mais favoráveis para financiamento de biogestores e outros pontos importantes para a adoção da produção do gás.

Dito isso, caso seja aprovado, teremos uma Política Federal do Biogás e Biometano, que permitirá, inclusive, ampliação de investimentos para comercialização de biogás. Desta forma, sua propriedade poderá, até mesmo, ter uma nova fonte de renda.

Possibilidade de internacionalização da produção

Com esse acirramento das medidas de proteção ao meio ambiente e sustentabilidade firmados entre países, a tendência é que as importações de produtos comecem a priorizar aqueles negócios que atendam a requisitos de sustentabilidade.

Assim, pode-se, em algum momento, começar a ocorrer exigências para importar insumos agrícolas, por exemplo, com redução no uso de combustíveis derivados de petróleo. Se a sua propriedade já está alinhada com este propósito, não precisará correr para se adequar a esse novo cenário.

Possibilidade de entrar no mercado de carbono

Se você ainda não sabe muito bem o que é o mercado de carbono, começaremos esclarecendo este ponto. Como falamos, nos últimos 30 anos vemos esforços cada vez mais fortes para minimizar a emissão de gases de efeito estufa, que são responsáveis pela geração do efeito estufa.

Nesse cenário, foi criado o conceito de mercado internacional de carbono, a partir do Protocolo de Kyoto, criado em 1997. Nele, estabeleceu-se que uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) corresponde a um crédito de carbono. Então cada vez que uma empresa ou governo reduz ou retira essa quantidade do gás da atmosfera local, ele ganha um crédito, que pode ser negociado no mercado internacional.

E para que seja possível ter ganhos com o mercado internacional de carbono, temos entidades interessadas na compra desses créditos. Por isso, se a sua propriedade trata a emissão deste tipo de gás e de metano, por meio da produção de biogás, pode realizar a venda de créditos de carbono.

Para entender a dimensão desse mercado, em 2020 o mercado internacional de créditos de carbono movimentou aproximadamente US$ 53 bilhões, compensando mais de 20% de emissões globais de gases de efeito estufa.

O Brasil tem protagonismo na produção de alimentos e, portanto, a agricultura tem um papel importante dentro deste mercado. Sendo assim, essa é uma forma interessante de garantir uma produção mais sustentável e alinhada com essa nova perspectiva.

Garante que possa manter a produtividade da propriedade

Quando sua propriedade torna-se autossustentável no que diz respeito ao consumo de combustíveis e energia, é possível manter a produtividade independentemente de oscilações de insumos. Afinal, temos muitas questões que não podemos controlar e que podem afetar o dia a dia na propriedade.

Por exemplo, você já deve ter visto a movimentação de preocupação que ocorre quando há greve dos caminhoneiros sobre abastecimento de combustível, não é mesmo? Quando você possui veículos que são abastecidos por biogás produzido internamente, não precisa se preocupar com isso.

Redução de custos

Quando você utiliza o biogás para o abastecimento da sua propriedade rural é possível reduzir custos de insumos que você precisava adquirir anteriormente. Por exemplo, ao utilizá-lo para substituir o uso de diesel em tratores, você consegue minimizar os gastos com abastecimento, estando menos suscetível, inclusive, às flutuações de preços, como vemos atualmente.

Dessa forma, o biogás permite garantir uma autossuficiente em aspectos importantes que estão direta ou indiretamente ligadas à produção de agricultura. Assim, há uma menor dependência dos valores do mercado e, também, em caso de escassez ou períodos de crise, há menos chance de problemas e prejuízos.

Uso de tecnologias na propriedade rural

A sustentabilidade está cada vez mais alinhada com o uso de tecnologias para minimizar desperdícios de recursos. E isso, consequentemente, traz uma série de resultados positivos para a sua propriedade.

Por exemplo, o uso de sensores de irrigação para minimizar o uso inadequado de água (o que poderia minimizar a disponibilidade do recurso natural) também garante redução de custos. Outro exemplo é o controle de rotação de culturas por meio de soluções para este fim. Com isso, você consegue manter o seu solo produtivo e, ao mesmo tempo, não o sobrecarrega. Assim, a união de tecnologia e sustentabilidade na agricultura é muito frutífera.

Garante o uso de recursos naturais para as próximas gerações

E um dos maiores benefícios é gerar, justamente, o conceito de sustentabilidade. Afinal, uma produção sustentável é aquela que não esgota o recurso, permitindo que ele possa continuar sendo usado a longo prazo. É por isso que esse conceito, muitas vezes, pode ser aplicado em outras áreas, como sustentabilidade financeira.

Com a adoção dessas medidas é possível minimizar o esgotamento de recursos naturais importantes, como água, solo, manter a vegetação nativa, evitar a extinção de fauna local, entre outros pontos. Dessa forma, a nossa e as próximas gerações poderão continuar usufruindo dos recursos naturais e manter o planeta protegido.

Atrai público-alvo diferenciado

E, claro, não podemos deixar de falar sobre a possibilidade de atingir um público-alvo que está cada vez mais disposto a pesquisar sobre a produção dos produtores que vão realizar as compras. Isso já vinha ganhando força, por exemplo, com a popularização dos produtos orgânicos.

Neste caso, há um grupo de pessoas que, por princípios e convicções, não querem adquirir produtos que possam ter passado por uso de agrotóxicos na produção. Assim, tendem a buscar aqueles cujos produtos sejam certificados como orgânicos.

Com as discussões sobre sustentabilidade, principalmente, diante das mudanças climáticas, temos grupos de consumidores conscientes que pesquisam sobre como é a produção daquela propriedade e opta por aqueles que tenham produções que priorizem os cuidados com meio ambiente.

Divulgar isso, inclusive, pode ser um ponto importante para conseguir estabelecer mais contratos como fornecedor, ter um maior sucesso no mercado e, assim, destacar-se diante de eventuais concorrentes.

Quais são as soluções para a produção do biogás?

Se você deseja implementar a produção de biogás na sua propriedade, precisa saber quais são os itens que deve adquirir para isso. Claro que, para isso, é importante ter um projeto direcionado, ok? Veja a seguir.

Biodigestores

Como falamos, um dos principais equipamentos utilizados para a produção do biogás é o biodigestor. Por isso, é importante você conhecer os diferentes modelos e possibilidades de uso para conseguir obter melhores resultados.

E podemos encontrar diversos tipos de biodigestores no mercado. Vamos entender mais sobre os principais a seguir.

Batelada

Esse é um modelo também chamado de descontínuo, pois ele para de funcionar em alguns momentos. Ele opera com a inserção da matéria orgânica no local, é lacrado e ele fica lá entre 40 a 60 dias, selado. Nesse período o biogás é produzido e é possível começar um novo ciclo após a conclusão desse.

Ele é vantajoso por demandar baixa manutenção e também por não precisar de um alto volume de biomassa para funcionar. Dessa forma, pode ser uma boa opção para propriedades menores.

Contínuo

Ele funciona de forma contínua, ou seja, é preciso inserir material orgânico constantemente. Dele é possível retirar biogás e biofertilizante, que saem da máquina por meio de canos de saída. Para este tipo de material é mais interessante utilizar matéria orgânica de fácil decomposição. Caso contrário, pode, até mesmo, acontecer entupimento das tubulações.

Indiano

O que caracteriza esse modelo é a presença da campânula móvel. Portanto, há uma melhor gestão do biogás caso ele não seja utilizado e fique acumulado dentro do biodigestor. Contudo, exige atenção porque como a campânula é feita de ferro, ela pode oxidar e corroendo com o uso.

Chinês

É um modelo semelhante ao indiano, contudo, substitui-se a campânula por um teto impermeável, além de ser feito por um sistema todo feito de alvenaria. O sistema para funcionamento é feito por meio de prensa hidráulica.

Com isso, tende a ser um modelo mais econômico. Contudo, exige mais cuidados no planejamento de adoção para evitar o escape de biogás.

Canadense

O modelo canadense de biodigestor é mais moderno e feito com PVC e uma caixa de alvenaria. O material tende a ficar mais exposto ao calor do sol, o que favorece a liberação do biogás, bem como minimiza risco de entupimento nas tubulações.

E entre essas opções temos, também, o biodigestor Sansuy, que poderá ser o maior aliado para a sua propriedade. Quer saber mais sobre ele? Veja mais sobre ele em nosso site e entenda como ele é muito vantajoso para quem está começando a trazer o biogás para o seu dia a dia na propriedade rural.

Para que a produção de biogás seja feita de forma adequada, é importante que isso seja feito com o auxílio de profissionais especializados, que avaliarão quais as situações atuais, de que forma é possível criar um projeto interessante e, também, minimizar eventuais riscos no uso.

Isso porque o biometano possui alto potencial inflamável e, portanto, ao contar com um biodigestor, é fundamental ter formas de minimizar impactos e ter contingências de risco ao pensar no projeto a ser adotado para o seu negócio. Alguns dos principais cuidados a serem tomados são:

  • estanqueidade (a fim de evitar vazamentos de biogás);
  • agitação;
  • controle de temperatura;
  • corrosividade.

O biogás é uma forma moderna, eficiente e limpa de produção de energia. Como vimos, há uma tendência que ele seja utilizado cada vez mais, principalmente com incentivo nacional para sua adoção. Por isso, se quer modernizar sua propriedade, o momento é agora!

E para esse momento, conte com a Sansuy! Entre em contato e saiba mais sobre como podemos ajudá-lo!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos