Voltar para a página inicial

Como trabalhar de caminhoneiro fora do Brasil? Entenda!

Modificado em: maio 31, 2023

Se você já pensou em trabalhar como caminhoneiro fora do Brasil, saiba que essa pode ser uma ótima forma de alavancar a sua carreira e, ainda, ter a oportunidade de conhecer um país diferente e viver uma série de experiências incríveis, viajando mundo afora.

Para que você tenha uma ideia, nos EUA, há poucos anos, o déficit de profissionais para atuar na área era de cerca de 51 mil caminhoneiros. Na Europa, a realidade não é muito diferente, já que a demanda no continente segue aquecida, embora não haja caminhões o suficiente circulando nas rodovias.

Dado o panorama, preparamos este conteúdo com uma série de informações para você que tem vontade de trabalhar como caminhoneiro fora do Brasil. Mostraremos como funciona esse tipo de trabalho, as principais oportunidades e desafios, entre outros aspectos. Acompanhe a leitura para conferir!

Quais são as oportunidades para trabalhar como caminhoneiro fora do Brasil?

Antes de apresentarmos uma lista resumida com alguns dos locais em que as demandas de trabalho para motoristas de caminhão são maiores, é importante destacar que no LinkedIn é possível procurar por oportunidades em qualquer lugar do mundo de maneira mais simples e direta.

Nova Iorque

Em uma das maiores metrópoles do mundo, o caminhoneiro profissional pode encontrar vagas nas mais diversas organizações. Contudo, é importante estar preparado para as exigências.

Por exemplo, para ser contratado pela Hermann Services, é preciso ter pelo menos um ano de experiência de condução, uma Commercial Driver’s License (CDL) e uma carta de condução Classe A. A CDL não pode ter nenhuma anotação de infração grave e você não pode ter envolvido em nenhum acidente nos últimos três anos. Em compensação, os salários em empresas como a Hermann e a Ryder, podem chegar em torno de US$ 5.250 por mês, mais um benefício de US$ 1,5.

Miami

A Allied Building Products, empresa de materiais de construção, especialmente telhas, contrata caminhoneiros para realizar entregas por todo o país. O profissional precisa ter experiência com técnicas de entrega de produtos frágeis e, preferencialmente, com empilhadeiras.

Além dessa, há muitas outras oportunidades na região que podem ser encontradas pelo LinkedIn.

Portugal

De acordo com um levantamento realizado pela Folha no ano passado, mais de 2 mil caminhoneiros foram contratados para atuar no país no último ano. O déficit na área é de mais de 5 mil profissionais.

A necessidade de “camionistas”, como são chamados os caminhoneiros em Portugal, é tão grande que muitas empresas estão oferecendo bônus para profissionais recrutados no exterior.

Os brasileiros têm duas vantagens em relação às vagas para atuar em Portugal: falam a mesma língua e podem contar com o “convênio bilateral”, que permite que a CNH do Brasil seja convertida em uma carta de condução portuguesa. Contudo, o benefício só é liberado para quem possa comprovar residência no país.

Austrália

Para trabalhar como motorista na Austrália, primeiramente, é necessário tirar um visto de intercâmbio para estudar a língua do país (caso você não fale inglês fluentemente). Após ter o idioma aperfeiçoado, o caminhoneiro poderá dar início ao processo para tirar o visto de trabalho para atuar na área e, posteriormente, o visto de residência.

Quais são as principais diferenças e desafios?

O primeiro aspecto que deve ser levado em consideração é que ao atuar em um país com língua, cultura e questões sociais completamente diferentes das do Brasil, será preciso se preparar para lidar com algumas adversidades.

O segundo ponto importante é entender que as leis, direitos civis e regras têm grandes diferenças em relação às que temos aqui. Nos EUA, por exemplo, a CNH para motorista de caminhão não tem validade profissional. Somente CNH categoria B é válida e apenas para turismo.

Além disso, todas as experiências, capacitações e profissionalizações do motorista em empresas brasileiras são zeradas. Ou seja, primeiro o imigrante terá que iniciar a sua vida profissional no país, atuando em outras áreas, fazendo uma carteira de motorista comum para, somente depois, conseguir obter a sua carteira profissional, que o deixará apto para dirigir caminhões. Dependendo do estado norte-americano, o período de troca de carteira pode levar de seis a 24 meses.

Além disso, um dos fatores mais relevantes que você precisa levar em consideração para trabalhar como caminhoneiro fora do Brasil é que, nos Estados Unidos, a carteira de motorista só é concedida a quem tem visto de permanência para trabalho ou o tão estimado Green Card (o nome dado à cidadania americana a estrangeiros).

Assim, entrar clandestinamente no país é algo que deve estar fora de cogitação, pois além de ser arriscado (já que a polícia da Imigração é bastante rígida), será mais difícil conseguir o visto permanente.

Por fim, vale mencionar que você terá que arcar com uma série de custos, que devem envolver desde a passagem e a documentação necessária para entrar e atuar no país em questão, até o valor para investir em um caminhão.

caminhoneiro de sucesso

Como se planejar para atuar como caminhoneiro no exterior?

O primeiro passo pode ser dado ainda no Brasil — se já tem planos, você pode iniciar os estudos da língua do país que pretende atuar. Afinal, esse é um requisito mínimo, não importa qual seja a região escolhida. Feito isso, planeje a emissão do seu passaporte, pois ele também será necessário para a entrada legal em outro país.

Em um segundo momento, com os pontos anteriores já resolvidos, será necessário se candidatar a uma vaga. Se a empresa se interessar por seu currículo profissional, e você conseguir um visto de trabalho, o processo se torna muito mais simples. Para acessar a lista com todas as vagas disponíveis no setor, basta acessar este link do LinkedIn, a rede social destinado a conexões profissionais.

Como você pôde conferir neste conteúdo, trabalhar como caminhoneiro fora do Brasil é algo que exige dedicação, mas não é impossível, pelo contrário: é cada vez mais comum que profissionais da área trilhem esse caminho. Você enfrentará alguns desafios, em especial no que se diz respeito às diferenças culturais e sociais. Contudo, pode ser uma ótima forma de alavancar sua carreira na área e conhecer novos lugares fazendo o que ama.

Gostou das informações que abordamos neste artigo? Então siga-nos no Facebook, Instagram, Twitter, YouTube e no LinkedIn para se manter por dentro das maiores novidades sobre o mercado!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

Selecione o assunto do seu interesse

    vinilona_cinza_20_2_1

    Materiais Gratuitos