Voltar para a página inicial

Saiba onde armazenar dejetos de animais no agronegócio

Modificado em: fevereiro 27, 2024

O descarte inadequado dos dejetos de animais no agronegócio não apenas representa uma ameaça ao meio ambiente, mas também compromete a sustentabilidade e a reputação da empresa no mercado. Por isso, fazer uma gestão responsável desses resíduos é crucial.

Nesse contexto, compreender a importância do uso racional e do armazenamento adequado dos dejetos torna-se essencial para promover práticas agrícolas sustentáveis. Mas, para isso, é crucial investir em soluções inovadoras.

Para ajudar você a entender mais sobre o tema, preparamos este artigo, em que vamos explicar a importância do armazenamento adequado de dejetos de animais e qual a solução mais indicada. Acompanhe!

Conheça os tipos de dejetos de animais

Os dejetos são provenientes da digestão dos animais, sendo expelidos na forma de fezes e urina. Esses resíduos são compostos, sobretudo, por fósforo, nitrogênio e potássio, nutrientes presentes nos alimentos consumidos pelos animais.

A composição e as características dos dejetos dependem da espécie animal e da dieta. Para se ter uma ideia quanto à quantidade de fezes e urina geradas diariamente, uma vaca de 600 kg, por exemplo, elimina o equivalente a 9% de seu peso por dia, ou seja, cerca de 54 kg. Desse total, 60% corresponde a fezes (aproximadamente 32 kg), que apresenta um teor de água de 85%.

Vale destacar que, além dos excrementos, há outros resíduos gerados no cuidado com os animais e que requerem uma gestão adequada. É o caso de água de higienização e resíduos de ração, por exemplo.

Veja quais são as melhores formas de armazenar dejetos de animais

A gestão adequada dos dejetos no agronegócio é crucial para evitar a poluição ambiental, garantir a saúde dos animais e, em muitos casos, aproveitar os benefícios nutricionais para a fertilização do solo. Esse trabalho pode ser feito de diferentes formas e depende de alguns fatores, como a mão de obra disponível e o tamanho da propriedade.

A seguir, veja algumas das principais alternativas ao armazenar dejetos de animais adequadamente.

Biodigestores

O uso de biodigestores é uma das práticas mais indicadas no manejo dos dejetos de animais. Isso porque, ao mesmo tempo em que os resíduos são armazenados, o equipamento permite que o gás resultante de sua decomposição seja aproveitado para a produção de energia.

Esse processo ocorre pela digestão anaeróbica da matéria orgânica. Como não há oxigênio, bactérias anaeróbicas decompõem o material presente no equipamento por meio da fermentação, gerando biogás. Esse material resultante pode ser usado para diferentes finalidades na fazenda, como no preparo de alimentos, em motores, na iluminação, no aquecimento de água e até mesmo no tratamento de efluentes.

Esterqueiras

Outra solução para o armazenamento de dejetos é a esterqueira, bastante comum em sistemas de confinamento, principalmente em pequenas propriedades. Ela proporciona um local apropriado para o armazenamento temporário dos resíduos, permitindo a posterior utilização desses materiais como fertilizante orgânico na agricultura

Esterqueiras bem projetadas incluem sistemas para controlar odores desagradáveis e a liberação de gases, como o amoníaco, que podem ser prejudiciais ao meio ambiente e à saúde humana. Além disso, o equipamento ajuda a minimizar os impactos ambientais negativos dos dejetos, como a contaminação da água por nutrientes em excesso.

Lagoas anaeróbicas

A lagoa anaeróbica é indicada para o armazenamento de dejetos líquidos. Nesse caso, o resíduo é levado para a lagoa que, depois de cheia, transborda para outra lagoa, onde o esterco líquido é retido. O efluente resultante do processo pode ser utilizado como fertilizante em áreas agrícolas, uma vez que contém nutrientes valiosos provenientes da decomposição dos dejetos.

Essa alternativa proporciona um ambiente propício para a decomposição biológica dos resíduos orgânicos, com predominância de processos anaeróbicos, nos quais microrganismos decompõem a matéria orgânica na ausência de oxigênio.

Entenda os impactos de não armazenar os dejetos corretamente

Caso os dejetos não sejam armazenados de maneira adequada, podem ocorrer impactos significativos em diversos aspectos, desde a qualidade da água e do solo até a saúde pública e a sustentabilidade a longo prazo da produção agropecuária. A seguir, veja as principais consequências associadas a essa prática inadequada.

Contaminação da água

O escoamento inadequado de dejetos pode contaminar cursos de água locais, resultando na presença de nutrientes em excesso, como nitrogênio e fósforo. Isso pode desencadear a eutrofização, fenômeno que leva ao crescimento excessivo de algas, prejudicando a qualidade da água e causando danos aos ecossistemas aquáticos.

Poluição do solo

Outro impacto do armazenamento incorreto é a contaminação do solo por patógenos, metais pesados e nutrientes em excesso. Nesse caso, a fertilidade do solo é comprometida, o que afeta diretamente a produção agrícola.

Problemas de saúde pública

O manejo inadequado de dejetos de animais também pode representar riscos para a saúde pública. Afinal, os patógenos presentes nos resíduos podem contaminar águas subterrâneas e alimentos e causar doenças em seres humanos.

Impactos na biodiversidade

Práticas incorretas também afetam a biodiversidade local, prejudicando plantas, animais aquáticos e terrestres. Isso pode resultar na perda de habitats naturais e na redução da diversidade biológica.

Confira dicas para escolher o biodigestor ideal

Para escolher o melhor biodigestor para a sua propriedade rural, é necessário levar em conta características específicas, como o tipo de dejetos de animais, sua capacidade de investimento, entre outros. Veja algumas dicas fundamentais para fazer uma boa escolha:

  • avalie os diferentes tipos de biodigestores existentes no mercado e entenda qual atende melhor às necessidades da operação;
  • escolha um biodigestor com capacidade adequada para processar a quantidade de dejetos que a operação gera diariamente;
  • avalie a eficiência do equipamento no tratamento dos dejetos;
  • observe se o biodigestor apresenta fácil manutenção e operação, bem como resistência e durabilidade;
  • analise o custo total de instalação e operação;
  • certifique-se de que o biodigestor escolhido está em conformidade com as normas e regulamentações ambientais locais. 

Além disso, na escolha de um biodigestor, qualidade também é essencial. Esse é o caso do Vinibiodigestor da Sansuy, que conta com diversos modelos, formatos e tamanhos e pode ser usado em diferentes áreas, como suinocultura, avicultura, bovinocultura, ovinocultura, fecularias, frigoríficos, laticínios, destilarias de álcool, outras agroindústrias e propriedades rurais.

O armazenamento eficiente e sustentável dos dejetos de animais é uma prática essencial na rotina do agronegócio, não apenas como um compromisso ambiental, mas também como uma medida estratégica para preservar a produtividade a longo prazo. Portanto, siga as nossas dicas e invista no biodigestor para armazenar os resíduos de forma adequada.

Gostou de saber mais sobre o tema e ficou interessado em adquirir o Vinibiodigestor da Sansuy? Então, entre em contato conosco agora mesmo para conhecer essa solução inovadora!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos