Voltar para a página inicial

Tecnologia na piscicultura: conheça as principais!

Modificado em: setembro 11, 2023

Ter dedicação no trabalho e contar com o apoio da tecnologia na piscicultura faz total diferença para a produção rentável e escalável no setor. Contudo, não podemos negar que essa área é desafiadora desde a manutenção da estrutura adequada até os cuidados na alimentação em cada fase das espécies aquáticas.

Portanto, neste post, abordaremos quais as áreas essenciais para aplicar a tecnologia na piscicultura e aquicultura e a sua importância, além de retratar quais são as principais tendências indispensáveis para ficar de olho. Acompanhe!

Qual a importância da tecnologia na piscicultura?

A piscicultura vem cada vez mais ganhando destaque na produção de alimentos nos últimos anos. Segundo a Embrapa Pesca, o setor gera cerca de um milhão de empregos diretos e indiretos no Brasil, tendo um grande potencial de crescimento para as próximas décadas.

Também conforme a Agência Nacional das Águas (ANA), no nosso país, existem mais de 11 mil rios, córregos e riachos registrados, além de contar com a maior faixa costeira, com mais de 7,4 mil quilômetros. Para manter esse crescimento no setor, será preciso investir nas tecnologias para proporcionar os parâmetros adequados à produtividade cada vez maior.

Inclusive, projetos inovadores são constantemente desenvolvidos pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para monitoramento da água em tempo real e análise genética dos peixes, a fim de uma detecção precisa de possíveis anomalias e possibilidades de melhorias.

A tecnologia na piscicultura também favorece verificar a qualidade da água nas criações de maneira remota, com apenas um clique do celular. Já é possível ter à disposição aplicativos para transmissão de dados de piscicultura em tanques-redes, relacionados ao monitoramento de parâmetros meteorológicos e limnológicos (de rios e de lagos).

Quais são as principais áreas para aplicar tecnologia na piscicultura?

Novas técnicas e soluções contribuem para se ter maior conformidade no seu empreendimento e na procedência do pescado, até mesmo, para desenvolver espécies geneticamente modificadas a fim de aprimorar o desempenho de produção. Os principais benefícios que a tecnologia na piscicultura pode favorecer são:

  • análise de dados — um vasto volume de registros poderão ser usados de maneira estratégica para auxiliar em decisões, previsão de demandas, insights e comportamento dos clientes diante dos pescados;
  • rastreabilidade — possibilita a localização exata de embarcações e mapeamento completo tanto para produtores artesanais quanto empresariais. Assim, garante um controle de qualidade mais rigoroso e bem-estar dos peixes;
  • uso de códigos — essa é outra tendência que disponibiliza informações completas sobre o item, a origem, o fornecedor, a embarcação, o lote, o prazo de validade e o Registro Geral de Pesca (RGP);
  • blockchain — traz maior proteção contra fraudes no ambiente virtual. É um sistema criptográfico, com banco de dados descentralizado na web para reforçar a segurança em qualquer tipo de transação.

Além disso, outras tendências para essa nova década, como automação, uso de robôs e rações especializadas, tornam-se as verdadeiras aliadas para maior produtividade na piscicultura. Confira com mais detalhes sobre essas novidades, a seguir.

Automação de serviços

Com a tecnologia na piscicultura, é possível contar com sistema automatizado para criação de peixes com recirculação da água, contribuindo para maior qualidade de vida e reprodução. Inclusive, fatores como temperatura e pH serão facilmente regularizados com os equipamentos.

Aplicação 5G

Em países como a Noruega, a tecnologia 5G já vem sendo implementada para monitoramento completo de câmeras subaquáticas para observar de maneira online o comportamento dos peixes e ter um controle 100% eficaz. Além disso, essa aplicação contribuirá para otimizar a logística e o transporte.

O sistema utiliza monitoramento de vídeo atrelado a uma rede de computadores e servidores de arquitetura Intel para gestão de dados e relatórios precisos à empresa.

Robôs

A realidade é que os robôs se tornarão cada vez mais presentes, inclusive, nos trabalhos que envolvam manutenção e limpeza. Um exemplo claro são modelos de submarinos do Chile. Os ROVs (Remote Operated Vehicle) já realizam esses trabalhos com limpeza submarina e facilitam a vida dos mergulhadores.

Além disso, outro exemplo claro é o desenvolvimento de um robô pela Universidade Politécnica de Madrid, apelidado de peixe mecânico. Ele utiliza uma tecnologia denominada biomimética, com a qual avalia precisamente os níveis de pH, além de indicar se a água está poluída. Para a piscicultura, representará uma revolução na qualidade das criações.

Rações

A tecnologia na piscicultura chegará, até mesmo, na alimentação dos peixes e demais espécies aquáticas. Ela favorecerá redução em até dez vezes nos custos para realizar a análise da qualidade. Esse equipamento foi desenvolvido pela Embrapa Pecuária Sudeste e contribuirá para a redução do uso de reagentes químicos, danosos ao meio ambiente.

Como se adequar às tendências tecnológicas na piscicultura?

Além de todas essas novidades, os piscicultores ainda podem esperar mais. Afinal, novas implementações e pesquisas continuam a ser desenvolvidas, tornando possível que os criadores de peixes tenham melhores tomadas de decisões e se antecipem a problemas, corrigindo o que for necessário.

Afinal, toda essa revolução faz parte da piscicultura 4.0, que traz uma maior abrangência na qualidade de oxigênio dissolvido, temperatura, redução de desperdícios, como nunca vista antes, e criação de peixes off-shore (determinação do genoma para avaliar a pureza genética dos peixes).

Então, como se preparar diante de tantas inovações tecnológicas no setor? O primeiro passo será fazer uma atualização e estudos sobre os seus avanços. Afinal, essas tendências trarão automatização e otimização dos processos em todas as atividades. Além disso, ficar atento às pesquisas da Embrapa no setor será crucial.

A automatização promoverá maior produtividade e, como consequência, economia nas criações. Isso porque você poderá gerar relatórios, fazer o planejamento da fazenda e, até mesmo, realizar pagamentos com a tecnologia.

Também contribuirá para construir um empreendimento sustentável e garantir forte competitividade no mercado, maximizando os processos e proporcionando maiores expectativas para os clientes.

Com as informações deste post, você ficará mais preparado diante das inovações que a tecnologia na piscicultura pode proporcionar. Investir nessa visão estratégica é a garantia para melhores resultados produtivos.

Agora que já sabe sobre as tendências tecnológicas, aproveite para conhecer as principais diferenças entre aquicultura e piscicultura para uma implementação eficiente!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos