+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

Quais são as principais tendências para o mercado de piscicultura?

Modificado em: maio 31, 2023

Atualmente, o Brasil se mostra altamente capaz de produzir em largas escalas para diferentes setores do agronegócio, sendo que com o mercado de piscicultura não é diferente. Durante todos os anos, são desenvolvidas novas técnicas que proporcionam melhor genética ou soluções para culturas de espécies já bem adaptadas à criação. Desenvolvemos o texto de hoje exatamente para você que já faz parte do ramo e deseja estar por dentro das maiores tendências do momento para quem trabalha com piscicultura.

Quer aprender sobre as grandes novidades do momento e obter sucesso no setor? Confira agora nosso conteúdo completo!

Como anda o mercado da piscicultura no Brasil?

Mesmo após ter crescido consideravelmente, as criações de peixes no Brasil ainda têm muito chão pela frente, podendo evoluir ainda mais. Pesquisas realizadas pela Associação Brasileira da Piscicultura revelam que, em média, o brasileiro consome cerca de 10 quilos da proteína por ano, o que representa um total abaixo do recomendado pela OMS, que é de 12 quilos.

O potencial brasileiro relacionado à piscicultura é realmente inegável. Podemos associar esse fato à própria condição continental da costa do país, pelas áreas alagadas e também em função da disponibilidade de água. Podemos calcular que essas condições ambientais associadas à tecnologia disponível no país produzem mais de um milhão de toneladas de peixes e camarões ao ano. Todavia, é importante ressaltar que viabilizar o segmento industrial da piscicultura significa escolher espécies mais adaptadas ao cativeiro e com um custo mais baixo de produção.

Toda essa animação está relacionada ao aumento das instalações de indústrias do ramo e com a maior demanda pelo produto, especialmente a da farinha de peixe, que é fundamental durante a produção de rações para organismos aquáticos. Em consequência desse crescimento na produção, foi verificado o aumento do consumo e das exportações de peixe. Caso todo o potencial tecnológico fosse empregado de maneira correta nas criações, com certeza haveria novas opções de mercado, possibilitando várias soluções para o setor.

Atualmente, a mercadoria pescada proveniente dos diversos tipos de criações é comercializada de várias formas relacionadas à modalidade da espécie. Dessa maneira, os artigos de piscicultura são vendidos, na maior parte, por meio do pesque-pague. No passado, essa foi a única alternativa de comércio para o produtor que não tinha o direito de oferecer sua mercadoria em supermercados ou atacadistas. Empregando tecnologia de ponta, é possível, nos dias de hoje, levar o peixe fresco direto da fábrica para a gôndola do comércio, sem comprometer o produto.

Quais as principais tendências do mercado da piscicultura no Brasil?

Quem trabalha com piscicultura e quer alavancar a criação deve estar atento às tendências desse mercado para não perder nenhuma oportunidade. Sendo assim, desenvolvemos uma lista com as principais novidades do ramo para que você se mantenha atualizado e possa aplicar os seus conhecimentos da melhor maneira possível.

Valor agregado à tilápia

Grande parte da tilapicultura vem se tornando produto de exportação para diversos países que procuram a qualidade dos nossos peixes. Em 2018, a Associação Brasileira de Piscicultura estimou que nossas exportações chegaram a mais de 700 toneladas, importadas principalmente pelos Estados Unidos, que é o maior comprador dessa espécie de peixe no mundo.

As criações de Tilápia do Nilo vêm se fortalecendo a cada ano, colocando o Brasil na quarta posição como produtor mundial, com uma produção que equivale a aproximadamente 400 mil toneladas, devido aos investimentos em engenharia genética. Esse peixe consegue se adaptar às condições ambientais de qualquer estado brasileiro, sendo esse o motivo dessa espécie ser mais comercializada do que as outras.

Ascensão das culturas de lambari

Esse é um tipo de criação que pode ser realizada por meio de tanques escavados e que apresenta uma saída de três ciclos por ano. O seu rendimento de carne é muito maior do que de espécies como o pacu ou a tilápia. A criação de lambari também pode ser apresentada como uma cultura em ascensão, onde produtores, principalmente em São Paulo, estão bastante satisfeitos com os resultados da produção e continuam atraindo mais investimentos a cada dia.

Destaque para a criação de pacu

Outro tipo de criação em destaque é a de pacu. Esse peixe gosta de águas quentes e doces, apresentando baixas restrições alimentares, o que propicia a sua adaptação às rações industrializadas e cultivos de fácil manejo. Esse crescimento ocorre, principalmente, na região sudeste do país, onde as criações desse tipo de animal estão distribuídas em maior número.

Apesar dessa facilidade na criação, são necessários cuidados quanto a alguns problemas encontrados por produtores durante o cultivo, sendo um deles a dificuldade durante o manejo sanitário dos viveiros, fator que pode acarretar diversas doenças nos peixes, caso não seja direcionada a devida atenção.

É importante se preocupar com a quantidade, mas também com a qualidade do alimento ofertado aos clientes, além de evitar os procedimentos inadequados que possam prejudicar os ambientes de criação dos peixes.

Harmonia no setor

A atual troca de parcerias entre o governo dos estados, municípios e empresas privadas pode garantir o desenvolvimento acelerado para quem trabalha com piscicultura. A harmonia existente entre os envolvidos na área da aquicultura garante o empenho e a representatividade do governo, além de que iniciativas do setor privado trazem grandes investimentos para criadores.

Qual a importância de se preparar para essas tendências?

É extremamente necessário que você saiba se preparar para cada tendência do mercado da piscicultura, principalmente se está pensando em qual espécie de peixe você estará disposto a criar. Ficar por dentro de quais espécies se destacam atualmente para fazer um planejamento adequado em relação à sua produção, é a chave para obter sucesso nesse ramo.

É importante distinguir os tipos mais adequados de peixe para cada região do país, pois os animais necessitam se adaptar da melhor maneira possível, evitando que a sua cultura venha a sofrer com prejuízos durante produção. Lembre-se de escolher as espécies em alta no mercado, mas que apresentem facilidade de adaptação aos locais da sua cultura, caso contrário, será tempo e dinheiro jogado fora em função de uma criação malsucedida.

Você acabou de conhecer algumas tendências para o mercado de piscicultura no Brasil. Esperamos que as nossas dicas facilitem a sua vida na hora de decidir as melhores estratégias para o seu negócio. Não deixe de estar atualizado quanto às tendências do seu setor. As oportunidades estão surgindo, basta que você não as perca de vista.

Quer receber ótimos conteúdos de piscicultura do Brasil? Assine agora a nossa newsletter e fique por dentro das maiores novidades do setor!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos