Voltar para a página inicial

115 anos da imigração japonesa no Brasil

Modificado em: maio 31, 2023

A imigração japonesa foi responsável por uma parte muito importante da nossa história, principalmente se tratando do agronegócio. Após passar por dificuldades financeiras e de fome, o Japão resolveu abrir as suas fronteiras e se modernizar. No entanto, isso foi prejudicial para os mais pobres. Sendo assim, viram o Brasil como uma oportunidade de melhores condições de vida e de trabalho.

Neste post, entenda a importância dos primeiros imigrantes para a nossa história e como a Sansuy busca preservar essa identidade. Boa leitura!

A chegada dos imigrantes japoneses no Brasil

O início da imigração japonesa no Brasil está completamente ligado aos interesses políticos de ambos os países. Isso porque, em meados do século XX, cidades como São Paulo e Paraná já eram grandes produtoras de café, mas com o fim da escravidão, houve uma necessidade imediata de uma nova mão de obra para ocupar as atividades, antes feitas pelos escravos.

Por outro lado, o Japão também passava por um momento de turbulência econômica e, principalmente, de um crescimento demográfico preocupante para a época, já que se trata de um país insular e com pouca disponibilidade de terras para todos.

Com essa troca de interesses, os dois países fecharam acordos unilaterais, que permitiram uma imigração em peso de interessados japoneses em investir em nosso país e foi assim que partiu o primeiro — e mais representativo — navio com imigrantes japoneses com destino ao Porto de Santos, depois de incríveis 52 dias de viagem e quase 800 pessoas a bordo. A gente conta um pouquinho mais sobre esse marco da imigração japonesa ao longo do texto.

A comemoração da imigração japonesa

imigração japonesa

Em 18 de junho é comemorado o Dia Nacional da Imigração Japonesa, marcando a chegada do navio Kasato Maru, com os primeiros imigrantes japoneses do Brasil. Em 2023 foram celebrados os 115 anos da presença japonesa em território brasileiro, comemoração que recebe, em todo o Brasil, diversas exposições, comidas típicas, cultura e eventos que resgatam essa memória.

Durante todos esses anos, os nipo-brasileiros contribuíram com o crescimento do nosso país e nos mostraram muito de sua cultura, além de terem fortalecido os laços com os brasileiros e conquistado a confiança na relação entre Brasil e Japão.

A importância da data

Desde a chegada ao solo brasileiro, os japoneses agregaram muito à nossa população, especialmente na agricultura. A plantação de soja, que atualmente o Brasil é o maior produtor, foi inserida justamente pelos japoneses. Outros tipos de alimentos são a maçã fuji, o caqui, o pepino e o rabanete, exemplos de alimentos que os japoneses começaram a cultivar aqui e que ensinaram os brasileiros a como plantá-los.

Além da pimenta-do-reino e da receita do famoso shoyu (molho de soja), também foram os japoneses que aperfeiçoaram a nossa plantação de batata, tomate e arroz. Conhecimentos esses que deram o apelido de deuses da agricultura. A influência também foi importante nas artes marciais, com o judô e o jiu-jitsu.

A história da imigração japonesa no Brasil

No início do século XIX, o Japão sofria com uma superpopulação. Tudo começou quando o país se isolou do mundo, no chamado período Edo. Os japoneses não tinham doenças, não sofreram com epidemias da época que eram disseminadas com a emigração, nem mesmo passaram por guerras.

Tudo o que se produzia e fabricava era para consumo de sua população, por isso não tinham estoques de alimentos e passavam períodos difíceis de fome, com a sazonalidade e a quebra de safra. Com o fim do Edo, também chamado de Xogunato Tokugawa, os japoneses começaram a se modernizar e abriram as suas fronteiras.

Com isso, diversos camponeses perderam seus empregos e suas terras, por não terem dinheiro para arcar com os impostos. Assim, o Japão começou a assinar contratos com outros governos, para que seus habitantes pudessem emigrar para outros países, como aconteceu primeiramente no México, nos Estados Unidos e no Peru.

A primeira vinda ao Brasil

No mês de abril de 1905, o ministro Fukashi Sugimura resolveu visitar o Brasil e ficou impressionado pela maneira positiva e acolhedora com que foi recebido. A partir disso, o interesse do Japão no Brasil aumentou. Mais tarde, em meados de século XX, havia bastante demanda de mão de obra na zona rural de São Paulo, pois foi quando houve o aumento na plantação de café. Contudo, os donos de cafezais preferiam pagar um branco estrangeiro, que tinha mão de obra barata, do que um negro brasileiro.

Então, em 18 de junho de 1908, o navio Kasato Maru chegou ao Porto de Santos, carregado com 781 japoneses casados e com filhos, pois não era permitido solteiros, e assim começou a imigração dos japoneses. Eles assinaram contratos para trabalho que poderiam ser de 3, 5 ou 7 anos. Entretanto, infelizmente muitos donos de cafezais se aproveitavam dos japoneses, já que eles estavam longe de casa e não sabiam falar o nosso idioma.

Com isso, eles perceberam que muitos foram enganados e grande parte deles abandonou as fazendas após os contratos ou fugiam para Minas Gerais e Paraná, antes mesmo de o acordo terminar. A partir disso, os japoneses começaram a construir as suas lavouras e a abrir comércios na cidade. A estimativa é de que 190 mil japoneses estavam no Brasil, antes mesmo da Segunda Guerra Mundial.

Os valores da cultura japonesa

O Japão se destaca por sua disciplina e serenidade. Um dos principais fatores para a formação dos valores japoneses são reflexo dos momentos de crise e da fome que passaram ao longo de sua história. Um fator marcante e muito valorizado é a natureza. Em todos os parques japoneses e até mesmo nos grandes centros comerciais e de negócios, você encontra uma decoração com muitas árvores (principalmente a Sakura, ou flor de cerejeira) e jardinagem.

Conheça outros valores marcantes que se mantiveram com a imigração japonesa.

Autodisciplina e autocontrole

Os japoneses são bastante disciplinados, corretos e controlados em assuntos pessoais e profissionais. Esses são valores que são refletidos até mesmo nas artes marciais tradicionais, como o judô e o jiu-jitsu, que buscam trabalhar o autocontrole e a autodisciplina. Além disso, eles conseguem esconder e não relevar os seus sentimentos em determinadas situações.

Silêncio

Aqueles que mais ouvem e se calam para praticar o silêncio são considerados mais sábios. Na cultura japonesa, a comunicação não verbal tem grande relevância, pois eles acreditam que ela é responsável pela harmonia social, já que falar demais pode desencadear muitos conflitos.

Paciência e resistência

Os japoneses sempre buscam equilibrar aquilo que eles querem com o que esperam deles. Isso vale tanto para a relação profissional quanto social e familiar. Caso esse equilíbrio não seja possível, eles sempre colocam os próprios desejos em segundo plano, para que não ofendam ou prejudiquem os outros. Para isso, é necessário ser paciente ou resistente, já que temos a tendência de priorizarmos nossos desejos.

O contexto social e econômico da imigração japonesa

Evidentemente que a imigração japonesa agregou inúmeras mudanças no contexto social e econômico de nosso país, trazendo com ela novos costumes, tradições e, claro, desenvolvimento para muitas regiões.

Para quem não sabe, até hoje, São Paulo conta com a maior comunidade japonesa fora do Japão no mundo inteiro e isso é perceptível em diferentes aspectos, desde notórios traços físicos de muitos de seus habitantes, até a presença de bairros típicos, comércios específicos, influências diretas na culinária, na arte, na literatura e no modo de vida do brasileiro nessas regiões.

Os principais desafios enfrentados pelos imigrantes japoneses

Como em todo processo de imigração, os japoneses também tiveram que encarar inúmeros desafios quando chegaram ao Brasil. De início, é possível destacar os fatores climáticos, considerados bem opostos entre os dois países, a distância de ambos os destinos, além dos aspectos sociais, bem como diferenças do idioma, cultura, costumes e tradição, entre outros.

Além disso, o fator preconceito também sempre acompanhou o processo de imigração japonesa para o Brasil, ligado principalmente às questões religiosas e sociais. Fato é que muitos desses imigrantes japoneses encontraram dificuldade na adaptação para viver no país e, inclusive, uma boa parte precisou cumprir o que era estabelecido em contrato. Em outras palavras, diversos japoneses se viram “presos” às fazendas produtoras de café no início, já que não podiam ou não conseguiam voltar ao seu país de origem.

As curiosidades sobre a comunidade japonesa no Brasil

Obviamente que todo o processo de imigração japonesa no Brasil deixou marcas e registros na nossa formação social, em especial, na cidade de São Paulo, principal destino escolhido por esses primeiros trabalhadores do outro lado do mundo.

E para provar que tudo isso se reflete ainda hoje em nossa cultura, separamos a seguir algumas das principais curiosidades da comunidade japonesa no Brasil, confira:

  • o Brasil recebeu mais de 250 mil imigrantes japoneses entre 1908 e 1970;
  • a maior parte dos imigrantes era composta por famílias de agricultores;
  • além dos navios, houve também imigração via aérea;
  • o primeiro consulado japonês no Brasil foi criado em São Paulo, em 1915;
  • o bairro da Liberdade em São Paulo é considerado o maior reduto da comunidade japonesa no mundo, fora do Japão.

A Sansuy e os valores japoneses

A Sansuy foi fundada em 1966, por imigrantes japoneses que tinham suas atividades voltadas à agricultura. Exatamente por isso que há uma busca incessante em manter tradições, raízes e valores, que foram trazidos junto com a imigração japonesa, em todo o nosso portfólio.

Entre os valores, se destacam a responsabilidade e a valorização do ser humano, a inovação e o empreendedorismo. Além disso, desde os nossos fundadores, nós trabalhamos pensando em ampliar e ganhar a confiança de todos os nossos parceiros, clientes e comunidade, assim como é feito há mais de 50 anos.

Como você pôde perceber, a imigração japonesa foi responsável por muitas influências nas nossas atividades econômicas e culturais. A Sansuy busca preservar toda essa trajetória de dificuldade que os japoneses passaram para chegar no nível de inovação, autocontrole e autodisciplina que são destaque desse povo.

Curtiu? Então, aproveite para conhecer um pouco mais dos nossos valores e da nossa história, que começou com os imigrantes japoneses.

Mitos e verdades sobre o PVC

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

Selecione o assunto do seu interesse

    Materiais Gratuitos