+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

Conheça, agora, o mercado de citricultura e como ele movimenta a economia

Modificado em: junho 13, 2024

Com um clima propício e terras ideais para o plantio, a citricultura teve início, no Brasil, ainda no começo da colonização. Mesmo nos dias de hoje, ainda é referência mundial no volume de produção, assim como na qualidade de seus frutos. No entanto, de tempos para cá, esse mercado ganhou novas roupagens, tecnologias mais avançadas e métodos alternativos de produção, sempre impulsionado pela evolução na agricultura e pela mudança de hábitos dos consumidores.

Com isso, a citricultura se tornou um dos mercados mais dinâmicos da agricultura nacional nos últimos anos, ajudando não somente a movimentar a economia do país, mas também proporcionando novas experiências na mesa do consumidor final. Para conhecer um pouco mais sobre esse assunto, nós preparamos um post exclusivo sobre citricultura, suas características principais, seu papel fundamental na economia brasileira e, claro, dicas essenciais para quem quer embarcar nesse mercado promissor.

Sendo assim, sem mais delongas, vamos direto aos pontos. Boa leitura!

Um panorama sobre a citricultura no Brasil

Como bem destacado, estima-se que a citricultura brasileira teve início nos primórdios da colonização europeia, quando as primeiras sementes de laranja foram trazidas nas expedições, principalmente, à Bahia e a São Paulo. Com clima e condições de plantio favoráveis, não demorou muito para esses frutos se tornarem parte diária da dieta dos brasileiros ao longo do ano.

Porém, a níveis comerciais, foi só em 1930 que a citricultura ganhou notoriedade na agricultura brasileira e passou a produzir toneladas de cítricos nas mais variadas regiões do país, tanto para o consumo interno como para a exportação.

Isso se estendeu, basicamente, pelos estados do Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Com esse cenário, a partir de 1980, o Brasil ultrapassou os Estados Unidos no volume de produção, tornando-se, então, o maior produtor de laranjas do mundo. Para se ter uma ideia mais ampla, cerca de 61% dos sucos de laranja consumidos em todo o planeta têm origem em nossas terras.

Mas não é só de laranja que a citricultura brasileira se sustenta. Tangerinas, limões, limas ácidas e outros frutos cítricos também embalam esse setor da agricultura e contribuem para movimentar o consumo nacional e as exportações do país.

A amplitude do mercado de citricultura, muito além da laranja

Dando continuidade ao tema, hoje, os negócios da citricultura vão muito além de seu carro-chefe, a laranja, e diversos outros frutos, como os citados anteriormente, já são responsáveis pelo sustento de muitos agricultores no país.

Exemplo disso é o limão, fruto com grande variedade de tipos e espécies, muitas delas encontradas somente em território nacional. Para enxergar melhor a amplitude desse mercado, o cítrico usado desde sucos naturais até xaropes concentrados chega a movimentar 1.2 bilhão de reais todos os anos para os cofres públicos, sendo um dos frutos mais exportados do país.

Outro destaque da citricultura nacional é a produção de tangerina, fruto que também se adaptou perfeitamente às condições climáticas e ambientais do Brasil e que, hoje, nos coloca como o sétimo maior produtor mundial.

Em números exatos, isso representa 984,9 mil toneladas produzidas em todo o território, em 2019, com destaque especial para os estados de São Paulo e Paraná. Outros frutos englobados na citricultura, não menos importantes, mas com produções ainda mais limitadas no país, são: a toranja, o pomelo, a lima cítrica, o cunquate e outros.

O mercado da citricultura muito além do plantio

Assim como em outros setores da agricultura, a citricultura movimenta um mercado extremamente amplo e que vai muito além do plantio em si. Hoje, o advento de novas tecnologias, estruturas para plantações, fertilizantes, pesticidas, maquinários e pesquisas também passam a ser englobados como pilares de sustentação desse setor.

Toda essa evolução promoveu, por exemplo, mudanças nos modelos de produção, comercialização e, até mesmo, no consumo final desses frutos, como sucos embalados, concentrados engarrafados e outros produtos industrializados à base dos naturais. Isso também apresentou melhoras no cenário das exportações, sobretudo para os países asiáticos. De acordo com levantamentos, as vendas de sucos de laranja já prontos cresceram 37% para a China e 100% para a Coreia do Sul, nos últimos anos.

Para alguns especialistas, a própria pandemia teria fomentado ainda mais esses números, seja por impactos na produção dos cítricos nesses países, seja pela mudança nos hábitos alimentares das pessoas nos últimos tempos.

Os cuidados essenciais para ingressar no mercado da citricultura

Ainda que todos os números destacados até aqui sejam promissores e, de fato, coloquem a citricultura em uma posição favorável no mercado nacional da agricultura, é preciso entender que a produção e o cultivo desses frutos requerem certos cuidados, infraestrutura adequada e muita dedicação.

A começar pela resistência a determinadas doenças que atingem boa parte dos frutos cítricos, em especial, a chamada greening, que até então não tinha solução definitiva como cura. A alternativa, então, é apostar em estufas especiais e pesticidas capazes de evitar e controlar a propagação desse mal, que é considerado uma das principais dores de cabeça entre os agricultores de cítricos no país.

Além disso, a instalação de abrigos rurais, tendas e estufas faz-se necessária, especialmente, para a produção de novas mudas das plantas. Essas estruturas demandam espaços e precisam considerar questões como luminosidade, resistência, ventilação e praticidade. Portanto, preze sempre por fornecedores especializados em soluções do tipo e não abra mão da qualidade dos materiais.

Por fim, o investimento em tecnologias e mecanização também se faz necessário na citricultura, para o qual, hoje, já existem desde sistemas de gestão específicos até métodos de irrigação automatizados.

Em geral, essas são algumas dicas e informações úteis sobre a citricultura no Brasil e como esse mercado tem crescido e fomentado a economia no país. Além disso, desde inovações até mudanças de hábitos no consumo das pessoas fazem surgir novas oportunidades para investidores e profissionais da agricultura.

Gostou das dicas? Conhece um pouco da citricultura ou tem interesse em saber mais sobre o tema? Então, aproveite e compartilhe suas dúvidas e sugestões conosco. Deixe seus comentários, para, assim, podermos criar um debate mais amplo sobre o assunto.

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos