Voltar para a página inicial

Exportação de peixes brasileiros: conheça as tendências desse mercado

Modificado em: maio 31, 2023

O crescimento da piscicultura vem trazendo benefícios para produtores de todos os portes. Nesse contexto, quem está conectado a esse tipo cultura deve buscar informações e manter-se atualizado sobre a exportação de peixes brasileiros, além de conhecer todas as tendências desse mercado. Você, produtor rural engajado no trabalho e ligado no que acontece no mundo da piscicultura, não pode perder o texto que preparamos especialmente para você.

Chegou o momento de conhecer as principais especulações em torno da exportação de peixes brasileiros. Fique ligado e confira agora o conteúdo completo!

Como é a exportação de peixes brasileiros?

A exportação de peixes brasileiros é um mercado que segue apresentando força na produção dessa proteína, mas ainda é um campo que pode ser mais explorado pelo agronegócio. O potencial de crescimento do Brasil nesse setor é imenso, devido à extensão do território nacional e às próprias condições climáticas que proporcionam um ambiente propício para a cultura de diversas espécies de peixe.

No contexto das exportações, os EUA continuam ocupando a primeira posição como o país que mais importa proteína de peixe do Brasil. Apesar disso, neste ano, houve certo desgaste nessa relação em função da própria escassez do transporte aéreo, reflexo da pandemia que estamos vivendo.

Mesmo diante desse cenário, a demanda interna dos próprios consumidores brasileiros seguiu em alta e, também, o interesse por parte de países da América do Sul, como o Chile, que ficou em segundo lugar nas exportações brasileiras. A China também se destaca como o terceiro país que mais compra nossos pescados.

Em relação à produção interna, devemos destacar que, entre os estados que mais exportam peixe, o Mato Grosso do Sul lidera a lista da piscicultura, mesmo diante da queda de quase metade das exportações no segundo trimestre deste ano. O estado de Santa Catarina vem em seguida, também demonstrando força e liderança para o setor.

De uma maneira geral, ainda existe um potencial latente para a produção e exportação de peixes no Brasil. É um mercado bom de se investir, apesar de todos os cuidados necessários para gerar bons resultados, fator que não é exclusividade da piscicultura.

Podemos afirmar que a espécie que vem trazendo maiores benefícios para pequenos produtores é a tilápia, graças à facilidade do manejo e às próprias condições ambientais presentes no país. O filé de tilápia está conquistando cada vez mais o cardápio estrangeiro, fazendo deste um cenário promissor direcionado à produção.

Qual é o panorama atual da exportação de peixe no Brasil?

Analisando profundamente os artigos de piscicultura exportados durante o segundo trimestre do ano de 2020, é possível verificar um crescimento relacionado às categorias da proteína congelada, além de óleos e gorduras, que, respectivamente, atingiram ótimos valores de exportação.

Mesmo apresentando um volume menor de produção entre as categorias de produtos, os filés congelados obtiveram um resultado positivo no segundo trimestre, com uma evolução na casa dos 150%. A categoria referente aos “outros filés, que representam, entre outros, filés frescos e refrigerados, ainda é a mercadoria mais exportada, todavia sofre com uma redução, quando comparada ao primeiro trimestre.

Durante o segundo trimestre de 2020, a exportação de peixes brasileiros totalizou cerca de US$ 2,3 milhões, o que representa uma queda de quase 30%, em comparação ao período anterior. Entretanto, devemos destacar que, no acúmulo do semestre, as exportações desse setor apresentaram um crescimento de 33% em relação ao período equivalente, em 2019.

Quanto às espécies mais exportadas, podemos verificar que a tilápia se manteve na primeira posição e com bastante destaque durante o segundo trimestre de 2020. Todavia, também apresentando redução, comparada com o trimestre anterior. É importante frisar que as únicas espécies que demonstraram crescimento durante o segundo trimestre foram tambaqui e dourada.

Podemos observar que, no acúmulo do semestre, a tilápia correspondeu a 86% do total de exportações de peixes brasileiros. As espécies conhecidas como curimbatás e tambaqui ocupam, respectivamente, a segunda e terceira posições entre aquelas mais exportadas no início do ano de 2020.

Os anteriormente citados três maiores destinos das exportações de peixes brasileiros no segundo trimestre deste ano (EUA, Chile e China) apresentam divergência entre os tipos de mercadorias embarcadas.

Do total das importações realizadas pelos Estados Unidos, cerca de 84% representam filés de peixe. Enquanto isso, o Chile direciona totalmente as suas importações para óleos e gorduras, e a China importa 99% de subprodutos do peixe, que são impróprios para a alimentação humana.

Quais são as tendências para a exportação de peixes brasileiros?

Agora que você está por dentro do panorama e de como funciona a exportação de peixes no Brasil, prepare-se para conferir as principais tendências desse setor.

Alta no mercado de tilápia

Investir em tilapicultura é cada vez mais um bom negócio, pois esse está se tornando um ótimo produto para exportação. Diversos países estão à procura da qualidade das nossas tilápias, e você necessita tirar o máximo de proveito dessa situação. As culturas de tilápia do Nilo estão entrando com tudo no mercado, colocando o Brasil como o quarto maior produtor mundial da espécie.

Ascensão da carne de lambari

A carne do lambari rende muito mais do que a de outras espécies, como o pacu e a tilápia. A criação desse peixe pode ser feita simplesmente por meio de tanques escavados e pode apresentar uma saída de até três ciclos de abate a cada ano. Criadores do estado de São Paulo vêm obtendo ótimos resultados com esse tipo de cultura e atraem mais investimos a cada dia.

Otimismo para a criação de pacu

O pacu é um peixe com facilidade de adaptação ao clima brasileiro, podendo ser cultivado em águas quentes e doces, além de apresentar baixas restrições alimentares. Isso proporciona um rendimento muito bom apenas com a utilização de rações industrializadas e manejo simples. Esses fatores fazem com que o pacu se torne uma ótima opção nos próximos anos.

Você acabou de aprender tudo sobre exportação de peixes brasileiros e está pronto para fazer o melhor investimento para o seu negócio. Não perca as oportunidades que 2021 pode proporcionar a você!

Assine agora nossa newsletter e receba o melhor conteúdo online do Brasil sobre piscicultura!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos