+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

O que é necessário para a criação de tilápia em tanque?

Modificado em: junho 14, 2024

A criação de tilápia em tanque tem surgido como uma alternativa aos métodos convencionais de grande destaque no Brasil. Essa prática na piscicultura tem demonstrado um notável crescimento em todo o mundo, e sua presença já abrange mais de 100 países.

Devido à crescente demanda da procura por esse peixe, a maior parte da produção de tilápias é direcionada para o mercado interno. Com o contínuo avanço desse setor, porém, existe o potencial para o Brasil se tornar não só um dos principais produtores como também um dos maiores exportadores de tilápias cultivadas em cativeiro.

Então, para atualizá-lo sobre as principais tendências desse setor, preparamos este artigo detalhado retratando os principais desafios na sua criação, os fatores que não devem ser negligenciados, bem como dicas para escolher o tanque de criação ideal. Vamos em frente?

Quais os principais desafios na criação de tilápia em tanque?

Dentre as mais de 70 espécies de tilápia existentes, apenas quatro se sobressaem na aquicultura global:

  • tilápia-do-Nilo (Oreochromis niloticus);
  • tilápia azul (Oreochromis aureus);
  • tilápia-de-Moçambique (Oreochromis mossambicus);
  • tilápia-de-Zanzibar (Oreochromis hornorum).

Além dessas espécies principais, há suas variações puras e híbridas, que exibem uma diversidade de cores, variando do branco ao vermelho, sendo mais reconhecidas como tilápias-vermelhas.

Um dos principais desafios sobre a sua criação está relacionado à sua multiplicação em cativeiro. Afinal, é essencial que os peixes atinjam tamanho e peso apropriados para a comercialização antes de iniciar o processo de reprodução em tanque.

Acontece que, no caso das tilápias, suas características, como alta capacidade reprodutiva, maturidade sexual precoce, fecundidade relativamente alta e desova frequente, têm contribuído para um dos principais desafios enfrentados pelos criadores: a superpopulação nos tanques de cultivo, o que afeta negativamente a taxa de crescimento dos peixes.

Além disso, os machos de tilápia tendem a ter um crescimento superior e um desempenho melhor na engorda. Isso se deve ao fato de que as fêmeas, além de utilizarem grande parte de suas reservas energéticas para as atividades reprodutivas, deixam de se alimentar durante o período de incubação oral dos ovos.

Dentre os principais métodos utilizados para lidar com essa questão, estão a sexagem manual, a hibridação, a manipulação cromossômica e a reversão hormonal.

Quais os fatores a serem considerados?

Confira os aspectos que não devem ser negligenciados para uma criação de sucesso.

Salinidade da água

Em geral, a tilápia pode tolerar salinidades de até 25 partes por mil (ppt). No entanto, para uma criação eficiente e lucrativa, é recomendado manter a salinidade entre 10 e 15 ppt.

Como se sabe, a sua criação é realizada em água-doce. Porém, há também algumas iniciativas de cultivo em águas salobras, principalmente na região Nordeste do Brasil, sendo crucial um monitoramento constante da água.

Qualidade da água

A capacidade de renovar a água dentro dos tanques-rede está diretamente relacionada à sua estrutura, ao tamanho da malha e à proporção entre a área de tela e o volume útil. É fundamental assegurar, especialmente pela manhã, níveis de oxigênio entre 3 e 6 mg por litro para garantir um desempenho adequado dos peixes.

Caso os níveis desçam abaixo de 2 mg por litro, isso pode prejudicar o crescimento e a eficiência na conversão alimentar, tornando-os mais suscetíveis a problemas de manejo e doenças, o que pode aumentar a taxa de mortalidade.

Avaliação do pH

A faixa recomendada de pH para a água varia de 6,5 a 9, sendo mais ideal entre 7 e 8,5. Esses valores podem sofrer variações diárias devido à atividade de fotossíntese do fitoplâncton.

É aconselhável realizar as medições de pH tanto no início da manhã quanto no final da tarde para monitorar qualquer mudança ao longo do dia, além do manejo de algas presentes no tanque. Medições abaixo de 6, a tilápia pode apresentar problemas de crescimento, reprodução e sobrevivência. Acima de 9, o peixe pode ser mais suscetível a doenças.

Temperatura

As tilápias demonstram conforto térmico em temperaturas de água que variam entre 26 e 28ºC. Quando expostas a valores acima dessa faixa, elas tendem a ter uma redução no metabolismo, levando a uma diminuição do apetite, do crescimento e da resposta imunológica.

Temperaturas mais baixas, geralmente entre 8°C e 14°C, podem ser letais, dependendo das espécies e linhagens utilizadas. Também recomenda-se realizar a medição da temperatura da água tanto pela manhã quanto pela tarde para monitorar qualquer variação ao longo do dia.

Tipo de tanque

Pode-se utilizar modelos de tanque, como:

  • alvenaria recoberto de membrana de PVC;
  • tanques de lona PVC;
  • tanque-rede.

Esse último, o tanque-rede, vem ganhando destaque na criação de tilápia em tanque por ser altamente eficaz na proteção dos peixes. Pois, quando construídos com telas de arame, esses tanques oferecem uma barreira eficiente contra a aproximação de predadores, ao mesmo tempo em que previnem a fuga.

Formato

A forma do tanque-rede deve ser adequada para a circulação da água. Recomenda-se que o tanque-rede tenha um formato retangular ou circular.

Topografia

É preferível que a área selecionada para o projeto seja plana ou com uma inclinação suave, não ultrapassando um máximo de 2% de declive.

Quanto mais acentuada for a inclinação do terreno, maior será a quantidade de terra a ser movida, resultando em custos mais elevados para os serviços de maquinaria.

Como escolher o tanque-rede ideal?

O uso de tanques-rede na piscicultura facilita o manejo da tilápia, pois permite monitorar seu desenvolvimento visualmente e identifica possíveis doenças de forma precoce para iniciar tratamentos de maneira ágil.

Além disso, questões relacionadas à alimentação e ao comportamento dos peixes também podem ser melhor analisadas e tratadas com mais precisão.

A escolha do tanque-rede ideal depende de diversos fatores, como:

  • objetivo da criação: será usado para produção de peixes para consumo humano, ou para outras finalidades, como produção de alevinos ou pesca recreativa?
  • tamanho da propriedade: deve ser adequado à área e à quantidade de peixes que serão criados;
  • clima da região: o tanque-rede deve ser resistente às condições climáticas, como vento, chuva e sol;
  • malha: a malha do tanque-rede deve ser suficientemente resistente para impedir a fuga dos peixes e a ação de predadores. A abertura da malha deve ser de pelo menos 1,5 cm para peixes adultos.
  • material: deve ser resistente às condições climáticas e à corrosão.

Inclusive, o Vinitanq ganha destaque no assunto devido à sua composição de PVC ser especialmente formulada para os tanques-rede, assegurando alta resistência e durabilidade, com tecnologia para otimização do ambiente, bem como grande capacidade de resistência às condições climáticas adversas e aos raios ultravioleta.

Em suma, esse foi o nosso artigo detalhado sobre criação de tilápia em tanque para se ter melhor sucesso dessa espécie em cativeiro. Pois, embora seja de boa reprodução, é imprescindível ter atenção redobrada no manejo, especialmente sobre questões do pH, temperatura e oxigenação.

Está em busca dos melhores materiais para o seu projeto de tanques-rede na piscicultura? Então, entre em contato conosco agora mesmo e confira nossas soluções!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos