+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

Biodigestor na suinocultura: entenda os benefícios desse tratamento

Modificado em: março 1, 2024

Um dos desafios do agronegócio é lidar com o tratamento adequado dos resíduos sólidos gerados na produção, como restos de culturas e fezes de animais. Contudo, existem soluções sustentáveis para lidar com esse tipo de problema, como o biodigestor na suinocultura.

Além de reciclar o volume de matéria fecal presente nos locais de criação de suínos e reduzir a poluição ambiental, esse equipamento é uma excelente alternativa para criar energia limpa que pode ser usada no campo, pois gera biogás e biofertilizante.

Por isso, preparamos este conteúdo para que você entenda como funciona o biodigestor na suinocultura, quais as etapas de decomposição que ocorrem no interior do equipamento e os benefícios que esse tratamento gera à empresa e ao meio ambiente. Para saber mais sobre o assunto, continue a leitura do artigo!

O que é o biodigestor?

É um equipamento usado para causar a decomposição precoce de matéria orgânica hidratada, por meio de um processo chamado digestão anaeróbica.

Em suma, a biodigestão, como também é conhecida, acontece quando, devido à ausência de oxigênio do ambiente, as bactérias anaeróbicas decompõem matéria orgânica umedecida presente no dispositivo. Isso acontece por causa da fermentação, que gera produtos como o biofertilizante e o biogás.

Quais resíduos podem ser usados no biodigestor?

Um biodigestor pode decompor quase todo o tipo de resíduo orgânico de produção vegetal, como restos de cultura, palhas e folhas), de produção animal, como urina e esterco, de atividades humanas (lixo doméstico, urina e fezes) e de resíduos industriais — desde que não contenham substâncias químicas nocivas às bactérias decompositoras.

Na prática, o equipamento pode ser alimentado com matéria orgânica e água suficiente de acordo com a sua capacidade. No entanto, indica-se deixar um volume livre de, pelo menos, 25% do espaço da ferramenta para o acúmulo do gás produzido.

Como funciona o biodigestor na suinocultura?

Antes de adicionar os resíduos ao equipamento, recomenda-se que sejam triturados ou reduzidos ao menor tamanho possível. O bom funcionamento do biodigestor na suinocultura depende da proporção de água e matéria orgânica, que deve ser de 75% e 25%, respectivamente. Para garantir a homogeneidade do processo de fermentação, é importante que a mistura seja agitada de maneira periódica.

Além disso, para que a mistura atinja o estado de fermentação total, é preciso controlar o tempo de retenção dos resíduos. Para isso, deve-se manter a temperatura ambiente e observar o tipo de resíduo orgânico usado. Quanto mais alta a temperatura, menor o tempo de fermentação.

Quais são as fases de decomposição do biodigestor?

No interior de um biodigestor, a decomposição acontece em quatro fases, sendo elas:

Fase 1. Hidrólise

Nesta fase, enzimas extracelulares são secretadas por bactérias hidrolíticas, dividindo complexas cadeias de proteínas, lipídios e carboidratos em pequenos pedaços solúveis, como gorduras, aminoácidos e açúcares.

Fase 2. Acidificação ou estágio de fermentação

Os compostos que, na etapa anterior, se tornaram solúveis, agora são fermentados em alcoóis, ácidos graxos voláteis, CO2 e hidrogênio.

Fase 3. Acetanogênese

Agora, os ácidos orgânicos são oxidados por bactérias acetogênicas, como fonte de carbono, gerando dióxido de carbono (CO2), hidrogênio (H2), ácido acético (CH3COOH) e odores desagradáveis.

Fase 4. Metano ou formação de fases metanogênicas

Na última etapa, o metano é gerado devido ao processo de decomposição dos produtos da fase de acetanogênese por meio das bactérias metanogênicas. Como mencionamos anteriormente, o biogás gerado se acumula na parte superior do biodigestor, que será extraído por tubos e armazenado em tanques especiais.

Após a fermentação chegar ao fim de seu ciclo, o lodo, uma mistura de líquidos e sólidos, também é extraído por meio de tubos.

Quais são as vantagens do biodigestor nesse sentido?

Agora que você já tem uma noção mais ampla sobre o que é e como funciona o biodigestor na suinocultura, mostraremos algumas das principais vantagens que esse equipamento proporciona ao produtor rural.

Entre os principais benefícios que essa solução proporciona, podemos citar:

  • reciclagem e redução da poluição — o equipamento consegue reciclar todo o volume de dejetos de animais gerado, reduzindo significativamente a poluição ambiental;
  • produção de fertilizantes — o biofertilizante, produto gerado a partir da biodigestão, reduz custos da produção agrícola e, ao mesmo tempo, diminui o impacto ambiental;
  • obtenção de gás limpo — o biogás é alternativa de energia, econômica e sustentável resultante do processo realizado no interior do biodigestor. Assim, a empresa pode reduzir a demanda por combustíveis fósseis;
  • melhoria da saúde pública — os riscos ambientais e à saúde pública são consideravelmente reduzidos devido ao fato de o biodigestor permitir o gerenciamento adequado de resíduos orgânicos;
  • reciclagem dos dejetos de animais — se realizada a destinação correta dos excrementos dos animais na agropecuária, podem ser reaproveitados pelo biodigestor.

Como o biodigestor é usado na suinocultura?

O processo que o biodigestor desempenha na suinocultura é a decomposição anaeróbica, isto é, o uso de bactérias que movem seus processos de fermentação e separação líquido-sólido na ausência de oxigênio. A finalidade é tratar adequadamente os excrementos dos animais e demais resíduos orgânicos, produzindo fertilizantes e biogás.

Por meio do biogás, gerado pela fermentação no interior do biodigestor, é possível fornecer energia sustentável para motores de veículos e estufas de ar, por exemplo, o que proporciona mais funcionalidade e economia de recursos. Enquanto o biofertilizante tem altíssima qualidade biológica e pode ser aproveitado como bioinseticida ou fertilizante reticular e foliar.

No contexto da suinocultura, o biodigestor conta com duas divisórias: a lagoa de biofertilizante e o biodigestor tubular, no qual as fezes dos animais são depositadas (depois de serem adicionadas com água). Por lá, permanecerão até que atinjam o ponto exato de fermentação, que é quando o biogás é liberado e o biofertilizante pode ser extraído.

Como você pôde ver neste artigo, o biodigestor na suinocultura tem se mostrado como uma solução eficiente para os problemas com dejetos de animais, reduzindo impactos ambientais e produzindo energia limpa que pode ser usada nos processos de produção.

Deseja acompanhar mais conteúdos informativos e notícias sobre agronegócio, logística e empreendedorismo postados nos canais de comunicação da Sansuy? Então, assine agora a nossa newsletter para receber todos os nossos posts, materiais e novidades diretamente em seu e-mail!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos