+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

Registro Geral da Pesca: o que você deve saber sobre esse processo

Modificado em: maio 31, 2023

O Registro Geral da Pesca (RGP) é uma licença ambiental expedida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) a todas as pessoas que exercem a atividade de forma profissional e artesanal. Com o RGP, o indivíduo tem acesso a programas sociais do governo, como microcrédito, assistência social e seguro desemprego.

Para obter o documento, o interessado deve realizar a inscrição em um sistema eletrônico específico do MAPA. Quem pesca com frequência tem diversos benefícios ao obter a licença, além de não correr o risco de ser impedido por órgãos de fiscalização locais, regionais e nacionais. Acompanhe a seguir e entenda mais sobre o RGP e a importância desse documento para os empreendimentos de aquicultura.

Como surgiu o Registro Geral da Pesca?

Foi instituído pelo decreto n.º 221 de 1967 e ratificado pela lei n.º 11.959 de 2009, conhecida também como a lei da pesca. O RGP é um instrumento do Governo Federal que contribui para a gestão e o desenvolvimento sustentável da atividade pesqueira no país.

O documento regulariza os profissionais que atuam na pesca e na aquicultura, considerando toda a sua cadeia produtiva. Com isso, legaliza as funções dos trabalhadores, realizando o credenciamento de pessoas físicas e jurídicas e de embarcações que realizam esse tipo de exercício como fonte de renda.

Conforme a lei, as atividades pesqueiras são todos os processos de pesca, explotação e exploração, cultivo, conservação, processamento, transporte, comercialização e pesquisa dos recursos pesqueiros. O RGP, portanto, reúne todas as informações das pessoas que lidam diretamente com a pesca, incorporando as seguintes categorias profissionais:

  • aprendiz de pesca;
  • pescador profissional;
  • pescador profissional na pesca artesanal e industrial;
  • armador de pesca;
  • embarcação de pesca;
  • indústria pesqueira;
  • pescador amador ou esportivo;
  • organizador de competição de pesca amadora ou esportiva;
  • aquicultor;
  • comerciante de organismos aquáticos vivos.

Atualmente, o MAPA é o órgão responsável pela operacionalização do RGP. Cabe a ele conceder licenças, permissões e autorizações para o exercício das pescas comercial, artesanal, amadora e da aquicultura.

O RGP é obrigatório?

Para realizar qualquer tipo de atividade pesqueira com fins comerciais atualmente no país, inclusive de aquicultura, é fundamental ter autorização prévia, permissão ou apresentar o Registro Geral da Pesca. O cadastro permite que o MAPA tenha informações sobre todas as categorias de profissionais e práticas ligadas ao setor.

O RGP é um dos documentos exigidos para a concessão de financiamento e disponibilização de crédito para a aquicultura, o que faz dele o principal instrumento para a garantia de desenvolvimento do segmento, uma vez que, sem o crédito, o empreendimento do aquicultor pode ficar estagnado e ter prejuízos a longo prazo.

Qual a importância dele?

O Registro Geral da Pesca é uma licença que garante o uso sustentável dos recursos pesqueiros e otimiza os benefícios econômicos da atividade, tendo como base a proteção do meio ambiente e da biodiversidade. Ele promove a organização, o fomento e a fiscalização da pesca, além de servir como instrumento para a preservação e recuperação das áreas pesqueiras.

O documento estimula os desenvolvimentos socioeconômico, cultural e profissional das pessoas que exercem qualquer tipo de função relacionada à pesca. A lei classifica a atividade em diferentes modalidades comerciais e não comerciais, dispondo sobre o acesso e o uso sustentável dos empreendimentos.

O RPG é a garantia de que o pescador ou quem atua em empresas de aquicultura realiza o trabalho de forma responsável e em conformidade com a legislação. Além de tudo, é essencial para requerer benefícios trabalhistas e financiamentos voltados para o incentivo da atividade pesqueira.

Como conseguir o RGP?

Todos os pescadores profissionais no Brasil podem realizar o cadastramento diretamente pelo Sistema Informatizado do Registro Geral da Atividade Pesqueira — SisRGP 4.0 — de forma totalmente gratuita, segura, rápida e que permite o cruzamento de dados.

Além de beneficiar os profissionais da pesca, o RGP também combate fraudes e facilita a desburocratização do processo, assegurando os direitos dos interessados. A solicitação de cadastramento deve ser feita por meio do site do MAPA.

Na ocasião, o órgão exige a apresentação de alguns documentos, como foto 3×4, comprovante de residência, CPF, título de eleitor, entre outros de identificação oficial. Quem atua na área da aquicultura também deve comprovar o vínculo empregatício na atividade de pesca comercial industrial.

Passo a passo do cadastro

A atualização da situação profissional dos pescadores é bastante simples e realizada de forma 100% digital. Eles podem acessar o sistema sem a intermediação de associações e entidades vinculadas ao setor.

Primeiramente, será preciso criar uma conta no site oficial do Governo Federal, optando por uma das opções de login disponíveis. Após o cadastro, o interessado deve acessar o SisRGP 4.0 e incluir suas informações pessoais.

Após essa etapa, ocorre a atualização cadastral, em que o profissional da atividade pesqueira recebe uma carteira em formato digital com QR Code. Todo o procedimento é feito pela internet de maneira eficiente e segura.

Taxas e prazos

Com o cadastro concluído, o solicitante deve pagar uma taxa entre R$ 20 e R$ 60 que varia conforme a categoria escolhida para o RGP. Após esse processo, o pescador já pode imprimir uma licença temporária que tem duração de um mês.

O documento definitivo fica disponível dentro de 30 a 40 dias e pode ser impresso diretamente no site do sistema. A carteira de pescador é temporária e tem duração de um ano, sendo necessário renovar o RGP após esse período.

O processo de recadastramento é exatamente o mesmo, no entanto, será preciso confirmar os dados apresentados. Para evitar surpresas ou problemas com a justiça, o mais indicado é sempre portar o documento dentro da data de validade.

O Registro Geral da Pesca é uma licença imprescindível para quem atua com atividades de pesca e aquanegócios independentemente do nicho da cadeia produtiva. Sem o documento, os profissionais podem ser impedidos de dar continuidade às funções de trabalho e de obter acesso aos programas sociais oferecidos pelo Governo Federal.

Gostou do conteúdo? Curta a página da Sansuy no Facebook e receba, diretamente em seu feed de notícias, todas as nossas novidades!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos