+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

Guia completo para uma gestão rural eficiente e acertada 

Modificado em: junho 6, 2024

O agronegócio é uma das principais atividades econômicas no Brasil, comportando produtores de todos os tamanhos. Independentemente do tamanho do negócio administrado, é fundamental ter total controle sobre a produção, as atividades desenvolvidas, os ciclos das safras, entre outras obrigações. Para que tudo corra bem, a gestão rural é parte importante desse trabalho.

Grandes produtores precisam de acesso à tecnologia como forma de administrar terrenos de vários hectares e com variedade de plantações. Negócios de pequeno porte, quase artesanais, também podem fazer uso preciso da tecnologia para elevar ainda mais o controle sobre a produção, entregando o melhor possível ao mercado. Em resumo, a gestão é essencial em qualquer cenário!

Neste post falaremos um pouco mais sobre a necessidade de gerir a produção no agronegócio, como esse trabalho é importante, os desafios a serem enfrentados e quais práticas e tecnologias serão essenciais. Confira a seguir!

O que é gestão rural?

Produtores rurais, no geral, são pessoas que têm grande conhecimento sobre a atividade, muitos deles com anos de experiência, seja de trabalho no campo, seja à frente de fazendas. Por mais que intuição e sabedoria adquirida sejam importantes, hoje só isso não basta. Com mais tecnologia à disposição, foi importante desenvolver a ideia de gestão rural com maior profundidade.

Esse trabalho consiste, na prática, de administrar o campo, garantindo que os trabalhos do agronegócio sejam desenvolvidos da melhor maneira possível. Para que isso seja possível, a gestão rural engloba todo e cada um dos cuidados necessários.

Esses esforços vão desde a administração dos recursos e materiais, passando pelo monitoramento do desenvolvimento da safra, pela colheita e chegando até a distribuição, etapa final. Por mais que sejam trabalhos rotineiros e comuns do cotidiano do produtor, atualmente, uma gestão rural não pode ser mantida apenas de forma intuitiva e manual.

O trabalho de gestão em um cenário de avanços tecnológicos

A gestão rural não é uma ideia nova, na verdade, ela sempre esteve à frente das atividades de produção. Afinal, sem alguém administrando o cultivo, a aquicultura, ou qualquer atividade que seja, ela não teria como ser bem-sucedida. O grande diferencial que vemos atualmente é a chegada da tecnologia a esses segmentos, possibilitando ter resultados muito melhores.

Nos últimos anos, mudanças significativas aconteceram, graças ao surgimento de sistemas capazes de transformar dados em informação. Assim, quem está à frente dos trabalhos de produção podem entender melhor o que acontece nos cultivos e criações.

Outra tecnologia fundamental é a automação de processos. Com ela, é possível ter um controle em tempo real do desenvolvimento dos produtos, emitir comandos a máquinas usadas no campo, além de ter sistemas de logística mais certeiros. Tudo isso faz parte de um ambiente perfeito para ter uma gestão mais capaz de controlar absolutamente tudo que for necessário.

Com os novos recursos é possível alcançar uma capacidade maior de controlar absolutamente tudo que acontece na atividade, independentemente do segmento de produção. Entre as possibilidades mais básicas, a gestão rural consegue, por meio da tecnologia:

  • maior previsibilidade quanto às safras;
  • automação de tarefas diversas;
  • controle de qualidade quanto ao produto;
  • estocagem precisa de materiais;
  • contato direto com fornecedores e clientes.

gestão de resíduos

Como funciona uma gestão rural eficiente?

Uma gestão rural eficiente nos dias de hoje está totalmente baseada em tecnologia, simplesmente porque nos novos recursos são capazes de permitir uma administração cuidadosa e ampla. Na rotina de uma produção há muito mais do que o produto em si para se preocupar, independentemente se estamos falando de grãos ou do mercado de piscicultura, por exemplo.

A atividade rural só funciona com uma série de cuidados básicos, que vão desde a gestão dos suprimentos utilizados no trabalho, até a organização adequada na distribuição da safra. Para cada uma dessas e de muitas outras obrigações da rotina, é necessário dedicar esforços para que tudo saia como o planejado.

Confira a seguir como uma gestão rural eficiente deve funcionar, categorizando cada uma das obrigações necessárias e o papel do gestor diante de cada uma delas.

Propriedades

A propriedade, seja ela um campo, seja um pátio de desenvolvimento de aquicultura, precisa ser monitorada constantemente, com a garantia de que tudo funciona bem. Algumas dessas propriedades são extensas, o que impede um trabalho produtivo se há a dispensa da tecnologia.

Hoje, gestores não precisam passam horas em campo para fazer esse acompanhamento, seja ele diário, seja semanal. Drones já são capazes de filmar toda a extensão, assim como algum trabalhador pode coletar imagens e transmitir em tempo real. Tudo pode ser monitorado sem a necessidade da presença no campo.

Cultivo e desenvolvimento

Bons gestores também sabem como o cultivo de produtos ou o desenvolvimento de organismos aquáticos devem ser feitos. Isso envolve o acompanhamento para entender se a produção está alcançando o nível necessário. No entanto, esse trabalho pode ser pouco preciso se há apenas um acompanhamento a olho nu, sem números para comparar.

Com boas bases de desenvolvimento pré-definidas, o gestor rural consegue entender se a sua produção está conseguindo se desenvolver bem. Com o uso dessas métricas e padrões, é possível ter um monitoramento preciso durante os ciclos de desenvolvimento da produção, garantindo que ela chegue ao máximo de sua capacidade.

Gestão de pessoal

Há sempre trabalhadores atuando no campo ou em criações de organismos aquáticos. Até mesmo nas produções familiares, de pequeno porte, algum funcionário é contratado e, como qualquer empresa, é importante garantir direitos e deveres dessas pessoas. Parte do trabalho de gestão rural passa também por administrar o grupo de funcionários daquela produção.

Isso significa garantir alguns pontos como:

  • controles de ponto e horas trabalhadas;
  • administração de folha salarial;
  • acompanhamento da produtividade do trabalhador;
  • acompanhamento do cumprimento de tarefas.

Mercado e relacionamento

Até aqui já conseguimos mostrar que gerir uma produção não se limita ao desenvolvimento do produto em si, mas tudo que envolve o negócio. Seguindo nessa ideia, é importante também destacar que parte importante do trabalho são as obrigações comerciais, ou seja, todo relacionamento com clientes, fornecedores e quem quer que esteja envolvido.

É necessário, por exemplo, comprar produtos e insumos para a produção, o que exige um contato com fornecedores, negociações e a manutenção de um bom relacionamento. Da mesma forma, é preciso realizar o mesmo trabalho com clientes e distribuidores. Por isso, a gestão comercial é parte fundamental do trabalho de administração de um negócio rural.

Finanças

Uma produção também precisa estar segura e saudável financeiramente. Para isso, um controle financeiro é parte do trabalho da gestão rural moderna e eficaz. Para isso, o gestor precisa estar atento às atividades financeiras, aos lucros e aos investimentos realizados para que o negócio funcione.

Assim, entre as obrigações fundamentais relacionadas às finanças na administração de um negócio rural, vale destacar:

  • gestão de insumos e recursos visando o melhor uso;
  • definição de orçamentos de custos para evitar gastos excessivos;
  • análise da relação custo-benefício na compra de insumos, tecnologias e ferramentas;
  • controle de custos, com monitoramento rigoroso, inclusive do fluxo de caixa;
  • gestão adequada e monitoramento do capital de giro da atividade de produção.

Por que a gestão rural é tão importante?

É sempre importante traçar um paralelo comparativo com empresas tradicionais: você consegue imaginar uma grande montadora de veículos que não trabalha com recursos avançados de administração? Esse negócio funcionaria sem ter pessoas qualificadas, com as ferramentas ideias à disposição para trabalhar em cada uma das áreas da empresa?

Por mais que, dependendo do tamanho e das atividades, o trabalho rural seja mais simples, ainda assim é um negócio como qualquer outro e precisa estar equilibrado e funcionando bem.

A seguir, confira em alguns pontos principais de destaque por que a gestão rural é tão necessária e quais são os benefícios proporcionados.

Sustentabilidade para o negócio

Sustentabilidade é uma palavra que há alguns anos está em alta. Porém, há mais do que somente a questão ecológica por trás dela. Um negócio sustentável, nesse caso é, além de pouco agressivo ao meio ambiente, também capaz de se manter funcionando bem a longo prazo.

A única forma de alcançar isso é tendo uma gestão responsável, dedicada e com base em recursos avançados. Quanto mais cedo os gestores perceberem que tecnologia e crescimento sustentável andam juntos, mais rápido poderão estruturar uma produção capaz de se manter sólida e lucrativa para sempre. Isso só é possível por meio de uma administração de qualidade!

Desenvolvimento otimizado

Desenvolver um negócio rural é o grande desafio, especialmente para pequenos produtores, que nem sempre têm capacidade de realizar investimentos maiores. Ainda assim, há boas maneiras de conseguir fazer com que a produção esteja sempre com a capacidade de ser maior e mais lucrativa e, para isso, há um caminho principal: a organização!

A gestão rural se trata, primeiramente, do controle das atividades e das responsabilidades de todo o trabalho, independentemente de onde ele seja e do que seja cultivado ou desenvolvido. Com uma boa administração, esse negócio consegue se desenvolver melhor porque é capaz de:

  • alcançar a qualidade máxima da sua produção;
  • ter finanças cada vez mais equilibradas, o que gera investimento e redução de custos;
  • ter mais parceiros de negócios, graças a boas negociações;
  • ter acesso aos melhores insumos e produtos, por fechar parcerias adequadas.

Potencialização de resultados

Faturar mais é sempre um objetivo para qualquer tipo de negócio, e isso não é diferente quando falamos de atividades rurais. No entanto, não basta aplicar esse desejo de maior lucro nos preços, os inflacionando sem uma estratégia. É importante preparar o negócio, de forma geral, para que ele seja cada vez mais capaz de gerar oportunidades de negócio e, consequentemente, lucro.

Se a produção está mais qualificada graças à gestão, ela terá resultados melhores nas safras, permitindo um preço diferenciado. As margens de lucro também podem aumentar se há maior controle de custos, economizando dinheiro. A questão é que o trabalho de administração, de modo geral, leva um produtor para um patamar acima, o que gera melhores resultados.

Quais os desafios da gestão rural?

Uma gestão rural, para ser aplicada com qualidade, precisa superar alguns desafios, o que é inevitável, e só assim é possível lidar com as dificuldades cotidianas. No entanto, tratam-se de questões comuns a qualquer campo de negócios, nesse caso, com especificações voltadas às atividades rurais. Entenda melhor sobre esses desafios!

Investimentos em tecnologia

Inegavelmente, há algumas tecnologias que podem pesar no bolso, especialmente do pequeno produtor. No entanto, é importante pensar que são investimentos voltados à potencialização da produção. Por isso, é fundamental ter uma boa gestão financeira para poder financiar esses recursos.

Gerenciar todos os setores simultaneamente

Não é fácil cuidar de tudo simultaneamente. Produtores que trabalham com pessoal reduzido podem sentir dificuldades de dar conta de tantos itens na administração. A tecnologia, com sistemas de gestão, pode ser uma saída para ter um trabalho facilitado.

Ambientação às tecnologias

Novas tecnologias podem gerar dificuldades de integração na hora de operá-las. Isso é normal, mas não pode deixar de ser um assunto comentado. Por mais que seja um problema totalmente capaz de ser superado, o início do uso de sistemas e ferramenta pode depender dessa ambientação.

Superar conceitos ultrapassados

É preciso também pontuar que ideias ultrapassadas são um desafio para muitos produtores. Como a maioria tem experiência e começou a trabalhar sem tantos cuidados na gestão do negócio, alguns ainda pensam que fazer à moda antiga é a melhor forma. Com tantas ferramentas e com maior acesso à informação, a melhor opção é desconstruir essas ideias e continuar evoluindo!

Se ater às legislações das atividades

Especialmente atividades que lidam com espécies, na criação, têm legislações firmes e que devem ser respeitadas, A legislação de aquicultura, por exemplo, é uma das que se mostram rígidas e são um verdadeiro desafio, visando adequação e uma prática regulamentada.

Quais as melhores práticas para uma boa gestão rural?

Uma boa gestão rural depende de boas práticas na administração do negócio. A produção de qualidade depende da garantia de entrega de um bom trabalho em todos os setores. Confira a seguir quais dessas práticas merecem destaque e no que elas consistem!

Planejamento

Planejar é essencial. Antes de começar a produção de uma safra ou de um ciclo em atividades com organismos aquáticos é necessário projetar custos, ferramentas e o que mais for necessário. É papel da gestão realizar um planejamento considerando não só as necessidades do trabalho, mas também os objetivos em nível de produção e faturamento, para assim alcançá-los.

Controle de gastos e custos

O trabalho também passa por categorizar rigorosamente cada centavo que sai da conta do negócio. Isso inclui as despesas planejadas e os gastos a mais que forem necessários. Um bom controle financeiro e uma previsão bem-feita ajudam produtores a passarem por momentos de crise, como o coronavírus e seus impactos na aquicultura e no agronegócio.

Definição de metas

Sempre definir metas. Essa é a base de uma gestão estratégica, ou seja, que toma qualquer decisão pensando em que patamar a produção quer chegar. Essas metas podem ser relacionadas a nível de produção, volume de faturamento, qualificação de produto ou até mesmo começar a trabalhar com novos plantios. Tudo deve ser definido como objetivo, com um plano de execução definido.

Busca por aumento da produtividade

O aumento de produtividade deve ser prioridade na gestão rural, visando uma atuação cotidiana capaz de fazer mais com o mesmo tempo disponível. Para isso, é importante manter o controle das atividades dos funcionários, direcionando um plano de tarefas necessário. Além disso, é importante fornecer a eles ferramentas. Tecnologias que agilizem e facilitem o trabalho.

Foco em operação logística

A operação logística é um fator essencial para o bom funcionamento de uma produção rural. A razão é simples: em toda atividade há a necessidade de tarefas comuns a esse campo de trabalho, como a estocagem, armazenamento, controle de entrada e saída de insumos e o transporte. Tudo precisa estar devidamente estruturado para que haja produtividade e eficácia na logística.

Adoção de novas tecnologias

A busca por novas tecnologias é essencial pata tornar a gestão rural cada vez mais modernizada e, consequentemente, eficaz. Gestores capazes de identificar recursos que podem fazer diferença positiva no trabalho são capazes de levar a produção a um outro nível. Em contrapartida, é importante também saber em que investir, focando só no que é necessário.

Quais as melhores ferramentas de gestão rural?

Indiscutivelmente, conforme já foi falado neste conteúdo, a tecnologia é indispensável para a gestão rural de ponta. No entanto, nem sempre é fácil de entender isso sem exemplificar, especificamente, como funcionam as ferramentas e recursos que podem ser usados. A seguir, conheça os principais e veja como eles podem ser úteis!

Sistemas de gestão

Sistemas de gestão empresarial são muito comuns em companhias de vários segmentos, mas levou algum tempo para que fornecedores realizassem adequações para a produção rural. Hoje, essas ferramentas são essenciais para que os gestores possam cuidar de todos os aspectos do negócio em um só lugar. Tudo isso, por meio de um computador, em um ambiente totalmente digital.

Nesses sistemas o administrador checa os resultados das safras, acessa os controles financeiros, visualiza as métricas de produção e ainda consegue se conectar com fornecedores e clientes. Um sistema de gestão e operação da atividade rural é cada vez mais essencial, sendo capaz de melhorar o controle do negócio e o uso dos recursos disponíveis.

Plataformas de análises de dados

Dados valem ouro na gestão empresarial e isso não é diferente no setor rural. As plataformas de análises de dado permitem que os administradores consigam visualizar, em números o desempenho da produção realizado no campo. São indicadores que ajudam a entender o trabalho feito e possibilitam realizar projeções em relação aos números das safras que estão a caminho.

A parte mais importante do que as plataformas de análise de dados podem oferecer é o embasamento para a tomada de decisões. Essas informações geradas a partir dos dados da produção ajudam o gestor a entender em detalhes a sua produção. Dessa forma, ele consegue fazer as escolhas mais estratégicas, sempre em busca de correção de problemas e melhorias.

Sistemas de automação

Há 5 anos, talvez não fosse possível pensar na possibilidade de planejar em alguns minutos como será o disparo do sistema de irrigação da plantação da próxima semana. Isso só é possível por causa dos sistemas de automação, que permitem reduzir o trabalho manual, aumentando a precisando das tarefas, reduzindo índice de erros e potencializando produtividade.

A automação também é parte, hoje, do funcionamento de grande parte do maquinário agrícola, dando origem ao que é chamado de agricultura de precisão. Como o nome sugere, essa tecnologia aumenta a eficácia dos trabalhos, reduzindo trabalhos cansativos e passíveis de falhas, garantindo que a força do trabalhador seja dedicada a planejar e monitorar essas atividades.

Quais erros comuns devem ser evitados?

Uma gestão rural qualificada precisa evitar alguns erros clássicos e que podem arruinar os resultados! Confira a seguir quais são os principais e entenda o peso deles!

Gestão manual

Esqueça a época em que era possível gerir tudo apenas com comandos e observação do campo. O mundo está digitalizado e isso não é um simples capricho. A ideia é potencializar resultados e tornar a rotina mais eficaz. Por isso, faça a transição para uma gestão digital, sempre baseada nas ferramentas mais adequadas para a atividade rural.

Falta de acompanhamento das finanças

Sem acompanhar com rigor as finanças o seu negócio rural tende a lucrar cada vez menos. É realmente importante controlar custos e fazer previsões do faturamento da produção. Assim, um gestor está preparado para lidar com a manutenção do negócio, torná-lo sustentável, investir sempre que necessário e, naturalmente, lucrar mais.

Anotações em papel

É muito mais difícil controlar suas anotações sobre o desenvolvimento da produção, sobre a produtividade dos trabalhos e o que mais for necessário em papel. Hoje, os sistemas registram essas anotações e as salvam com segurança. Mais do que isso, é possível transformar esse conteúdo em direcionamento para um trabalho cada vez mais estratégico no campo.

Sem gestão rural, é cada vez mais difícil ter uma atividade de produção sustentável e capaz de se manter com ótimos números de faturamento a longo prazo. Modernizar não é uma escolha, e sim uma necessidade. Por isso, os gestores que administram o trabalho precisam cuidar de tudo com suporte das novas tecnologias.

Foi bom saber mais sobre esse assunto? Compartilhe este guia nas suas redes sociais para que outros produtores também se informem!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos