Voltar para a página inicial

Cultivo de algodão: conheça as vantagens e como iniciar nesse mercado

Modificado em: maio 31, 2023

Atividade de baixo custo e de ampla aplicação, o cultivo de algodão é capaz de produzir para os mais variados mercados, sempre como elemento essencial nos itens resultantes. Para os produtores, o negócio é lucrativo e não se mostra tão complexo na administração. Há muitas vantagens que podem ser aproveitadas quando essa atividade é conduzida da maneira certa.

Como qualquer outro mercado do agronegócio, a atividade com algodão tem seus próprios cuidados específicos e seu ciclo de colheita. Além da necessidade de ter conhecimentos técnicos com o processo de plantio, é fundamental também saber como gerir etapas do trabalho, como o manejo do solo, a estocagem e a distribuição.

Com o planejamento e a execução correta, é possível aproveitar todas as vantagens desse mercado e faturar o máximo possível. Neste post, falaremos um pouco mais sobre o assunto. Confira!

O mercado de algodão e suas características

Quinto maior produtor de algodão mundial, o Brasil é um país em que as condições climáticas favorecem bastante o desenvolvimento da planta. Por si só, esse é um incentivo natural que muitos produtores aproveitam, mas que deve estar acompanhado de investimentos, ainda que nem tão grandes, e de conhecimento técnico.

Um bom planejamento e uma execução correta garantem que o produtor consiga ter ótimos resultados na colheita, desde que ele saiba também respeitar o ciclo do cultivo. Em média, ele pode durar de 130 a 220 dias, demandando muito cuidado com a qualidade do desenvolvimento da fibra do algodão. Quanto melhor for, mais a safra se valoriza e maior é o seu preço no mercado.

As vantagens do cultivo de algodão

O cultivo de algodão é uma atividade que apresenta algumas vantagens para seus produtores, sejam esses destaques em relação aos seus custos, sejam ao manejo e à gestão da atividade. Algumas dessas características mostram boas razões para que o algodão seja o foco de novos produtores ou até mesmo de quem já está no agronegócio e deseja expandir sua atuação.

A seguir, confira algumas das principais vantagens que podem ser observadas no cultivo de algodão e como elas favorecem quem adere a essa atividade.

Alta demanda e baixo investimento

A produção do algodão pode ser aproveitada em duas partes: semente e fibra. Por si só, isso já constitui uma vantagem, mas a relação é ainda mais atrativa quando se observa os mercados gerados. A demanda é realmente grande e o cultivo de algodão pode ser aplicado em:

  • produção têxtil;
  • alimentação animal (óleo extraído da semente);
  • filtros de café;
  • rede de pesca;
  • fabricação de explosivos;
  • matéria-prima de encadernação.

Ainda que seja possível produzir tanto com o algodão, o custo da atividade não é tão alto. Assim, a relação entre produção e lucro se torna mais vantajosa ao produtor, com uma margem de retorno bastante alta.

Direcionamento para diversos mercados

Essa lista de usos do algodão também mostra como é amplo o alcance do produto como matéria-prima. Na prática, isso significa que há muitos mercados interessados no produto, o que representa possibilidades diversas ao produtor. Ele sempre terá procura pela sua safra, podendo até mesmo trabalhar com parceiros exclusivos, com regularidade de faturamento.

Tempo intermediário do ciclo

O tempo de ciclo do algodão também é um fator muito atrativo. Os 4 a 7 meses, em média, que um ciclo demora para chegar à colheita são considerados um tempo intermediário, principalmente se comparado a outros produtos do agronegócio nacional. Isso significa que o tempo de retorno do investimento é bom.

As melhores dicas para o cultivo de algodão

Quem deseja ingressar nesse mercado de produção deve estar preparado para as melhores práticas e o planejamento correto. Só assim é possível aproveitar ao máximo a safra e garantir que o desenvolvimento dela caminhe para a valorização do seu valor de mercado. A seguir, confira algumas dicas essenciais para o cultivo de algodão.

Planeje o cultivo

Todo início de atividade deve passar por um planejamento rigoroso, já que isso garante os melhores resultados. Portanto, o produtor deve organizar o trabalho considerando o preparo do solo, o manejo durante o ciclo e a colheita. Devem ser considerados fatores como as condições climáticas ao longo do período, uso de insumos na atividade, estocagem, distribuição.

Considere a época de plantio

A escolha da época também é essencial, evitando que o ciclo se desenvolva em períodos de chuva forte, por exemplo, o que poderia causar prejuízos. Os dois períodos mais adequados para o algodão são a época normal e a chamada “safrinha”. A normal permite a colheita apenas uma vez no ano, mas em volume máximo, enquanto a safrinha pode variar mais.

Os meses podem variar, segundo os estados da federação (por exemplo, o plantio no Maranhão normalmente é feito em dezembro e janeiro. Já na Bahia, ocorre entre novembro e fevereiro. Por isso, analise também qual é o melhor período para o seu estado).

Prepare o solo

Um bom solo nem sempre está pronto, por isso ele deve ser preparado a partir de uma análise. O ideal é que seja um solo argiloso, capaz de reter mais umidade. Solos muito ácidos também não são recomendados, devendo ser manejados para que a acidez seja corrigida. Por fim, após essas adequações, o processo de adubação pode então ser iniciado.

Plante no limpo

Por serem mais sensíveis, as plantas de algodão precisam do solo somente para elas, o que pode demandar uma limpeza, removendo todas as daninhas. Até mesmo durante o ciclo de desenvolvimento é importante realizar a manutenção do solo. Quanto mais elas tiverem limpeza para crescer, maior será a qualidade da safra.

Adote o espaçamento

As plantas de algodão também necessitam de um espaço considerável entre elas. Assim, o consumo de água e nutrientes do solo é feito da melhor forma, permitindo o desenvolvimento individual potencializado. As recomendações de espaçamento são:

  • 0,76 a 0,90 m entre as fileiras (0,45 a ,50 m se o cultivo for adensado);
  • densidade de 8 a 10 plantas por m².

Tenha variedades do plantio

As variedades permitem que a safra seja mais rica e, principalmente, resistente às pragas. Essa variedade pode ser definida na escolha das sementes, junto ao fornecedor. Caso haja dúvidas, quem as vende pode ajudá-lo na definição dessa variedade.

Adube corretamente

Esse é um ponto importante que também merece atenção. O momento de adubação pode ocorrer em diversos momentos diferentes da cultura, a fim de suprir as necessidades existentes. Ela pode ocorrer segundo a análise de macro e micronutrientes do solo, identificando o momento no qual deve ocorrer.

Já a adubação de cobertura pode ser feita tanto em um único momento quanto de forma fracionada durante o cultivo. Normalmente é realizada 30 a 35 dias após a emergência da planta e, posteriormente, 20 a 30 dias após a primeira adubação.

Realize o desbaste

Caso você não saiba, o desbaste é o momento no qual há a remoção de algumas plantas que são lidas como sobras, garantindo a qualidade do plantio. Essas plantas acessórias podem enfraquecer o pé de algodão, evitando que ele cresça com saúde.

Isso deve ser feito em um período de 20 a 30 dias após a semeadura. Mas como não remover plantas demais? Considere que as condições ideais são: 5 plantas de algodão por cada metro de linha.

Evite pragas e ervas daninhas

Um dos grandes problemas para o plantio de algodão é lidar com as pragas que podem alcançar a produção. Uma das principais é a lagarta Helicoverpa armígera, que foi descoberta recentemente no Brasil, mas já era uma realidade em outros locais. Para seu controle, você pode utilizar o manejo integrado, inseticidas químicos e biológicos, entre outros.

Outra forma de evitar pragas é fazer uma escolha de espécies que tenham uma condução facilitada e, ao mesmo tempo, que sejam mais resistentes e menos suscetíveis a pragas, bem como eventuais doenças características da cultura.

Vale ressaltar também um ponto importante que é estar atento para as ervas daninhas, que podem prejudicar o plantio de algodão. Isso merece muita atenção porque, muitas vezes, elas não têm resistência para dividir espaço com outros matos, por exemplo.

Isso vale, principalmente, para os primeiros 80 dias, nos quais estão ainda muito frágeis. Nesse período, a atenção para ervas daninhas deve ser redobrada, a fim de proteger o seu cultivo.

Atente-se aos custos e planejamento

Alguns fatores podem influenciar o cultivo de algodão e aumentar os custos, causando redução de rendimento. Por exemplo, alterações no dólar podem encarecer a plantação, já que impacta a compra de macronutrientes e fungicidas. Esses insumos também passam por alterações nos valores e, portanto, é importante que você se planeje para essas questões que estão além do controle do produtor.

Por isso, o planejamento tem um papel fundamental. Sem isso, pode-se perder o controle sobre os gastos e, consequentemente, prejudicar a produtividade do seu agronegócio. Consciente disso, você consegue ter um planejamento mínimo para essas questões que estão além daquilo que você pode prever.

O cultivo de algodão pode ser uma atividade muito lucrativa para produtores de diversos portes. Como você viu neste conteúdo, é necessário ter bons cuidados, mas também infraestrutura de qualidade, contando com equipamentos de ponta, como a Vinitouca, da Sansuy.

Visite o blog da Sansuy para aprender mais sobre as atividades do agronegócio e conferir dicas imperdíveis! E entre um dos conteúdos importantes que trouxemos para auxiliá-lo no plantio de algodão, temos um artigo imperdível sobre como proteger os fardos armazenados com touca. Não perca!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos