Voltar para a página inicial

Veja qual o melhor tanque elevado para piscicultura

Modificado em: novembro 7, 2023

A criação de peixes exige cuidados específicos e a escolha da estrutura correta. Entre as principais necessidades está o tanque elevado para piscicultura. Essa alternativa é construída acima do nível do chão, o que facilita, em geral, sua manutenção e manejo.

Também é uma forma de economizar com terraplanagem e de diminuir os custos, sem comprometer a produtividade. Após decidir que essa é a opção adequada, é essencial pensar nos modelos e como eles se encaixam na piscicultura. Assim, é possível fazer a escolha certa.

Na sequência, descubra quais são os tipos disponíveis e aprenda a definir qual é o melhor para cada caso. Acompanhe!

Quais são os principais tipos de formatos de tanque elevado para piscicultura?

Um tanque elevado para piscicultura é uma estrutura que permite a criação de peixes acima do nível do solo, facilitando o manejo e a manutenção. Existem diferentes tipos de tanques elevados, que variam de acordo com o material, o formato e o tamanho. Alguns dos principais tipos são:

  • tanque circular: esse tipo de tanque tem a vantagem de ser fácil de montar e desmontar, além de permitir uma melhor circulação da água e do oxigênio. É um tanque normalmente feito de geomembrana, um material plástico resistente e impermeável, que é fixado em uma estrutura metálica;
  • tanque retangular: esse modelo de tanque tem a vantagem de ser mais durável e estável, além de aproveitar melhor o espaço disponível. Costuma ser feito de alvenaria, concreto ou tijolo, que é revestido com uma camada impermeabilizante;
  • tanque hexagonal: é um tanque comumente feito de madeira ou metal, que tem a forma de um hexágono. Esse tipo de tanque tem a vantagem de se adaptar a diferentes terrenos e condições climáticas, além de facilitar a observação dos peixes;
  • tanque de terra: tanques de terra são construídos com a escavação do solo e o uso de lonas ou geomembranas para impermeabilizar o fundo e as laterais; 
  • tanque de alvenaria: são feitos com blocos de concreto, tijolos ou pedras e revestidos com argamassa ou cimento para evitar vazamentos.

Como o tanque elevado circular para piscicultura se diferencia do retangular?

Entre as alternativas, duas delas se destacam: a versão circular e a retangular. A distinção mais clara entre eles é o formato, mas os pontos divergentes não se restringem somente a esse aspecto.

Embora um tanque elevado permita a criação de todos os peixes, camarões e algas, a piscicultura e a aquicultura apresentam algumas questões específicas. Por isso, veja quais são as distinções entre os tipos e saiba o que deve pesar na decisão.

Resultados de acordo com espécies

O primeiro passo na escolha de qualquer tanque — inclusive, entre os elevados — é definir como será a criação. Ao selecionar as espécies recomendadas, é mais fácil entender as necessidades para cada caso.

O retangular, por exemplo, favorece a criação de mais de uma espécie no mesmo lugar, por causa da renovação de água. Já o circular é especialmente indicado para quem deseja criar truta e alguns tipos de tilápia, pois forma movimentos semelhantes aos do habitat.

Facilidade de limpeza

A maneira como a água se mexe também é diferente em cada caso. O tanque elevado para piscicultura em formato circular oferece mais facilidade de limpeza. Como ocorre a renovação de água, não há um acúmulo tão grande de detritos e outras sujeiras. Assim, o manejo é favorecido.

Mesmo elevado, o circular não é tão difícil de limpar e de passar por manutenção. Contudo, é uma alternativa menos conveniente nesse sentido, ao considerar a outra opção.

Necessidade de aparatos

As diferenças quanto aos movimentos e quanto à limpeza também geram exigências distintas dos equipamentos. O tanque retangular, normalmente, é mais simples nesse sentido, pois descomplica a renovação.

Já o circular pode precisar de alguns recursos específicos, como drenos, filtros de impurezas e componentes relacionados.

Quando usar cada modelo?

Como visto, cada tanque elevado para piscicultura tem as suas características próprias. A escolha deles vai depender das exigências de cada criação, da disponibilidade de investimento e das expectativas.

O retangular é recomendado para obter praticidade, criar várias espécies e facilitar o manejo geral. O redondo é importante porque replica o habitat e pode ter várias condições de circulação para otimizar a produção. Com a configuração certa, torna-se até autolimpante.

O ideal é procurar especialistas ou uma empresa do ramo para saber o que se encaixa em sua realidade. A partir disso, a escolha do tanque é favorecida e fica simples conseguir uma boa performance.

Qual a diferença entre tanque elevado para piscicultura e viveiro escavado?

A diferença entre esses dois tipos de estruturas é que os tanques elevados são aqueles que apresentam a sua estrutura montada acima do solo e têm um sistema de entrada e saída de água. Geralmente, são usados para a produção intensiva de peixes, pois permitem um maior controle das condições ambientais, como temperatura, oxigênio e qualidade da água.

Já os viveiros são escavados no solo são aqueles reservatórios construídos no próprio solo e que necessitam de uma cobertura impermeabilizante. A estrutura apresenta fácil instalação e pode ser desenvolvida de acordo com um projeto de escavação personalizado para cada caso. Tenha a certeza de que essa é opção mais adequada para reproduzir o ambiente natural dos organismos aquáticos.

Quais os principais cuidados com tanques elevados?

Sistemas de abastecimento

Os sistemas de abastecimento são responsáveis por conduzir a água de uma determinada fonte até o tanque, o que pode ser feito por gravidade ou bombeamento. Para isso, são construídas passagens que permitem tanto o enchimento dos criadouros quanto o descarte dos dejetos dos animais.

Outra opção é investir em tanques com sistemas de recirculação de água (SRA), nos quais os efluentes são continuamente filtrados para o reaproveitamento na própria criação. Apesar de haver um custo maior de aquisição, isso gera mais economia para o empreendimento, pois permite que apenas uma parcela muito pequena da água seja trocada diariamente.

Entenda como funciona o abastecimento de água

O processo de abastecimento de um tanque elevado para piscicultura envolve vários fatores, como a qualidade da água, a vazão, o nível, o sistema de filtragem e aeração. A água deve ser proveniente de uma fonte confiável, que não contenha contaminantes químicos ou biológicos que possam afetar a saúde dos peixes. A vazão deve ser suficiente para manter a renovação da água e evitar o acúmulo de resíduos orgânicos e gases tóxicos.

O nível da água deve ser controlado para evitar transbordamentos ou secas que comprometam a produção. O sistema de filtragem deve remover as partículas sólidas e os nutrientes em excesso que podem causar a proliferação de algas e outros organismos indesejáveis. O sistema de aeração deve fornecer oxigênio dissolvido para os peixes e manter o equilíbrio do pH da água.

Monitoramento das propriedades da água

A qualidade da água desempenha um papel fundamental na produtividade dos empreendimentos de piscicultura. Isso significa que propriedades como pH e temperatura, assim como níveis de oxigênio, amônia e nitrito, devem ser monitorados regularmente para a saúde da criação.

Os aeradores para piscicultura são um exemplo de equipamento bastante útil para tanques suspensos, uma vez que eles aumentam a quantidade de oxigênio no ambiente aquático, ajudando também a regular a sua temperatura, homogeneizar a distribuição de nutrientes e a diminuir o acúmulo de compostos tóxicos.

Manejo alimentar

O correto manejo alimentar é um cuidado fundamental na piscicultura em tanques suspensos, já que os animais dependem da alimentação fornecida pelos criadores. Os alimentos devem ser administrados conforme as necessidades da espécie cultivada e a fase na qual se encontram.

O produtor também precisa ficar atento às condições gerais do ambiente de cultivo, pois isso influencia nas taxas de conversão alimentar.

Como comprar o tanque ideal para piscicultura?

Depois de optar pela alternativa adequada para o seu uso, é preciso selecionar uma opção de alta qualidade e capaz de oferecer bons resultados. Desse jeito, fica fácil garantir ótimo desempenho na produção de espécies, aumento do lucro e ampliação do retorno sobre investimento.

Para não ter dúvidas, veja como escolher o tanque elevado para piscicultura e obter a melhor produtividade.

Considere a capacidade

Uma das primeiras definições tem a ver com a capacidade, em litros, da estrutura. O ideal é que ele seja adequado à absorção de mercado e de logística.

Pense no manejo de um dia e na “colheita” de peixes para o transporte e venda. Isso é fundamental porque o recomendado é não deixar peixes no tanque. Do contrário, eles podem morrer, ficar feridos ou estressados. Como resposta, há um aumento do risco de doenças e contaminações.

Faça uma boa análise para considerar quantos peixes podem ser vendidos a cada período e qual é a capacidade de retirada de uma só vez.

Avalie a durabilidade

Também é essencial que o tanque elevado para piscicultura apresente segurança e boa durabilidade de componentes. Tanques improvisados são sinônimos de problemas, então o melhor é pensar em materiais próprios e reforçados.

Uma alternativa de PVC com tela soldada de fios de arame de aço carbono galvanizado à fogo é uma escolha diferenciada e adequada. Assim, é mais fácil obter sucesso para a obtenção de organismos aquáticos.

Ter qualidade é importante não apenas para evitar acidentes ou imprevistos. Trata-se de um jeito de garantir uma duração estendida, o que diminui a necessidade de troca e reforça o retorno sobre investimento.

Confira a facilidade de uso

Também é indispensável pensar em quão simples é utilizar o tanque elevado para piscicultura. Primeiramente, ele deve ter uma montagem simplificada, para que sua configuração não sofra com nenhum problema.

Outro aspecto se relaciona com o manejo e até com o transporte. Poder mover o tanque de lugar é importante para alguns piscicultores, então isso tem que ser considerado. Uma estrutura pré-moldada e com preparação de sistema de drenagem é especialmente prática para instalar os equipamentos adequados e começar a utilizá-lo.

Pesquise o fabricante

Na hora de escolher uma marca, a Sansuy se destaca. Além de oferecer tanques com tamanhos e formatos variados, e com as características necessárias, a empresa apresenta grande nível de qualidade.

A tecnologia de produção dá origem a uma tela soldada de aço galvanizado que segue as normas técnicas de fabricação, por exemplo. Já o PVC é reforçado com tecidos de fios de poliéster de alta tenacidade, o que aumenta a qualidade de aplicação e eleva a durabilidade.

Outro ponto fundamental é que a empresa apresenta um excelente suporte técnico. Mais que oferecer um produto, o time de consultores é capaz de identificar a melhor solução para a sua produção. Como resultado, é possível otimizar o desempenho na piscicultura.

O tanque elevado para piscicultura é uma opção bastante conveniente, de fácil manutenção e que reduz os custos. Apesar disso, esse processo requer um planejamento adequado e um manejo cuidadoso para garantir a saúde e o bem-estar dos peixes. A escolha do material do tanque deve levar em conta as vantagens e desvantagens de cada opção, bem como as características do local e do projeto. Ao considerar as características dos diversos modelos, fica simples recorrer ao que condiz com as suas necessidades de produção.

Já que a escolha da marca do tanque para piscicultura é tão importante, entre agora mesmo em contato com a Sansuy e tire todas as suas dúvidas sobre os nossos produtos!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

Selecione o assunto do seu interesse

    Materiais Gratuitos