+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

Suino-piscicultura: como conciliar as criações?

Modificado em: maio 31, 2023

A suíno-piscicultura é um modelo de consorciação de criações que transforma os dejetos fecais de suínos em fertilizantes para a alimentação de peixes. Essa é uma prática totalmente sanitária e sustentável, que oferece vantagens para os produtores, os consumidores e o meio ambiente.

Se você não sabe do que se trata a suíno-piscicultura, este artigo foi feito especialmente para você. Continue a leitura e conheça todos os princípios e benefícios dessa integração de criações!

Como é feita a integração entre a piscicultura e a criação de suínos?

Quem não está familiarizado com a suíno-piscicultura pode achar duvidosa a prática de alimentar peixes com dejetos de outros animais. Mas a verdade é que a consorciação é totalmente segura e atende às legislações vigentes de aquicultura. Veja, a seguir, os principais aspectos sobre a técnica.

Fertilização da água

Os peixes criados no modelo de consorciação não se alimentam diretamente dos dejetos dos suínos. O que ocorre é a fertilização da água com essa matéria orgânica, a qual servirá de alimentação para os microrganismos que compõem o fito e o zooplâncton dos viveiros — como as algas flutuantes.

São esses organismos aquáticos que fazem parte da alimentação dos peixes criados na suíno-piscicultura. Essa dieta orgânica fornece os nutrientes necessários ao desenvolvimento saudável dos animais, sem comprometer a qualidade da carne ou oferecer riscos à saúde dos consumidores.

A instalação dos suínos pode ser feita próxima aos viveiros ou até mesmo acima deles, a fim de facilitar o despejo dos resíduos na água.

Controle de quantidade e qualidade da água

A disponibilidade de água é um requisito fundamental para o sucesso da consorciação, uma vez que tanques superlotados aumentam os níveis de estresse dos peixes e prejudicam o bem-estar animal na piscicultura. O mesmo acontece quando as propriedades da água não são devidamente monitoradas.

Aspectos como pH, oxigenação, temperatura e outros devem ser analisados periodicamente por pessoal capacitado, para que as correções sejam feitas antes que grandes prejuízos afetem a criação.

Controlar a entrada e saída de água dos viveiros também é fundamental para determinar a quantidade de nutrientes presentes na água, assim como reduzir os impactos ambientais da piscicultura com o vazamento de resíduos para os ecossistemas próximos aos ambientes de criação.

Aeração da água

A aeração se refere à quantidade de oxigênio dissolvido na água usada em viveiros de aquicultura. Esse é um parâmetro de grande importância na criação de organismos aquáticos, visto que a oxigenação adequada aumenta as taxas de conversão alimentar, crescimento, reprodução e outros pontos importantes para a produtividade da criação.

Os aeradores para piscicultura são equipamentos fundamentais para a homogeneização de oxigênio nos viveiros, o que contribui também para o controle dos demais parâmetros responsáveis pela qualidade da água.

Diversificação de espécies

Na suíno-piscicultura, é recomendado diversificar a criação de peixes em um mesmo viveiro, a fim de aproveitar ao máximo a fertilização oriunda dos dejetos de suínos. Isso acontece porque cada espécie apresenta seus próprios hábitos alimentares, consumindo diferentes tipos de microrganismos presentes na água.

A tilápia é uma das espécies mais utilizadas nesse tipo de produção devido à sua valorização no mercado. Mas é importante que o produtor invista também em outras espécies, como as carpas, o pacu e o tambaqui, tanto para aumentar a produtividade quanto para evitar desequilíbrios no ecossistema dos viveiros.

Quais tipos de tanque são mais apropriados para a suíno-piscicultura?

Existem vários modelos de tanques que podem ser usados para a criação de peixes, mas aqueles revestidos por lonas próprias para piscicultura apresentam algumas vantagens que auxiliam no manejo, aumentam a produtividade e contribuem para a sustentabilidade da prática.

As lonas de PVC são altamente resistentes, duráveis e impermeáveis, características importantes para evitar a perda de água dos viveiros e a contaminação de ecossistemas aquáticos que não fazem parte da criação. Elas também facilitam a higienização dos viveiros e podem até reduzir o estresse de espécies mais agressivas com o uso de determinadas cores.

Quais os benefícios da suíno-piscicultura?

Redução de custos

A suíno-piscicultura favorece a redução de custos operacionais na propriedade, na medida em que proporciona uma alimentação natural que reduz a necessidade de rações industrializadas.

Em modelos tradicionais de criação, os peixes são alimentados com ração durante todo o seu ciclo de vida. Já na consorciação de criações, as rações são usadas apenas como uma alimentação complementar, quando se verifica a redução da taxa de crescimento dos peixes no final da fase de engorda.

Isso é uma vantagem principalmente para os pequenos e médios produtores que já são criadores de suínos e procuram expandir seu negócio com investimentos que apresentem um melhor custo-benefício.

Reciclagem de um resíduo orgânico poluente

A suíno-piscicultura contribui para a sustentabilidade de ambas as criações, pois permite a reciclagem de resíduos poluentes que seriam despejados na natureza, muitas vezes de forma clandestina. Em vez disso, eles são reaproveitados na produção de uma carne de pescado rica em nutrientes de origem orgânica.

Essa prática é igualmente benéfica aos peixes, ao permitir que eles tenham acesso a uma alimentação equilibrada mais próxima do que teriam em seu habitat natural.

Rentabilidade

O aumento da rentabilidade é uma consequência natural das boas práticas de manejo na consorciação de criações, principalmente quando aliadas às tecnologias que otimizam ainda mais a produtividade na piscicultura.

Além da redução de custos com rações comerciais, a alimentação orgânica proveniente dos dejetos de suínos melhora a qualidade de vida dos peixes como um todo. Com isso, o produtor consegue produzir mais animais que se desenvolvem de forma mais saudável, aumentando a qualidade da carne que chega à mesa dos consumidores.

A suíno-piscicultura apresenta inúmeras vantagens para os negócios desse setor, bem como para os animais, os consumidores e o meio ambiente. As boas práticas de manejo dos tanques, aliadas ao uso de tecnologias para aquicultura, contribuem para o crescimento sustentável da atividade, a rentabilidade do negócio e saúde de quem consome esse tipo de carne.

Gostou do conteúdo? Cadastre agora mesmo o seu e-mail em nossa newsletter e fique por dentro das informações mais importantes sobre o universo da piscicultura!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    Banner Tanque Circular

    Materiais Gratuitos