+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

Caminhoneiro: veja como lidar com a crise no transporte de cargas

Modificado em: junho 6, 2024

A atual pandemia do coronavírus modificou drasticamente o cotidiano de diversos profissionais, trazendo também uma crise no transporte de cargas. Existem diversas atitudes que você, como caminhoneiro, pode tomar diante dessa situação. O importante mesmo é manter o foco no trabalho e adotar medidas para amenizar os impactos da recessão.

Você que deseja manter-se com uma boa renda, mesmo diante de um cenário desanimador, deve, incessantemente, buscar por soluções que viabilizem a entrada de bons fretes, para, assim, conseguir manter-se na profissão.

Invista, agora mesmo, na sua carreira com as nossas melhores dicas de como lidar com a atual instabilidade no setor!

Como o transporte de cargas foi afetado pela pandemia?

Após o Brasil ter decretado isolamento social e restrição de diversos segmentos do comércio, a demanda por fretes veio caindo significativamente. Segundo dados da NTC&Logística, órgão que agrega mais de dez mil transportadoras, no geral, a baixa chegou em 26,14%, dede o início da pandemia, o que indica um grande impacto em função do coronavírus nessa setor da economia.

A pesquisa, divulgada recentemente, demonstra que, para as cargas fracionadas, o prejuízo deu-se em 29,81%, enquanto que, nas de lotação total, o recuo foi de 22,91%. O levantamento que gera maior preocupação está relacionado à forte redução, de mais de 55%, do transporte de cargas para a indústria de embalagens, o que indica claramente um forte retrocesso da economia.

Ainda segundo essa pesquisa, em relação às cargas fracionadas, o setor de lojas foi o ramo que mais realizou cortes nos seus pedidos, recuando na casa dos 40,74%. Já atividades econômicas que necessitam de embalagens sofreu com uma redução de 55,36% para o segmento de carga total, onde o conteúdo completo do caminhão é encaminhado para um único destino.

De acordo com Francisco Pelucio, presidente da NTC&Logística, certas medidas adotadas pelo Ministério dos Transportes são adequadas, como a prorrogação do registro nacional e a abertura das balanças para pesagem.

Entretanto, ele ressaltou que o setor de transporte necessita de apoio nas estradas. É de extrema importância que o motorista seja abastecido por uma rede de suporte, como restaurantes e borracharias, que estão fechados durante a crise.

Como amenizar a crise no transporte de cargas?

Estar preparado para a crise e saber se organizar da melhor maneira possível é um pré-requisito para conseguir manter-se na profissão de transportador de cargas. Dessa maneira, amenizar os impactos da recessão não somente é possível, como você mesmo pode colocar em prática algumas atitudes que possibilitam, de maneira significativa, o bom desempenho.

Abaixo, preparamos algumas dicas para você lidar com a crise no transporte de cargas. Confira!

Faça um bom planejamento financeiro

A melhorar maneira de se superar o momento de crise é tendo um planejamento antecipado e se preparando para o futuro. Primeiramente, você deve avaliar o impacto verdadeiro da crise na sua renda como transportador. Investigando os impactos da recessão em cada processo que envolve o transporte, será possível verificar as tendências de instabilidade e antecipar uma alternativa para o impasse.

Além disso, você deve evitar desperdícios e focar somente no que aparece como verdadeiramente necessário. Para que haja uma devida manutenção do seu patrimônio, é importante que não acumule dívidas desnecessárias. Optar por empréstimos deve ser a última alternativa para o seu problema, sendo mais importante, nesse momento, economizar ao máximo em todos os processos do trabalho como transportador.

Ao planejar as suas finanças, você deve manter os pagamentos em dia, evitando descompassos entre a sua renda e as dívidas acumuladas. É comum que atrasem algumas contas durante a crise, mas é preciso ter em mente que é crucial mantê-las quitadas o quanto antes.

Economize combustível

O valor do combustível é, sem sombra de dúvidas, o gasto que mais pesa no bolso dos caminhoneiros, pois vem passando por consecutivas altas no preço do diesel. Assim, fica clara a necessidade de economizar dinheiro em relação a essa despesa. A diferença observada por essa redução pode parece mínima a um olhar despercebido, mas ao longo prazo, você verá que ela é verdadeiramente significativa.

É possível economizar combustível seguindo alguns passos básicos. O primeiro deles está relacionado a um consumo moderado, que, basicamente, se refere a não desperdiçar diesel. Manter a revisão do seu veículo em dia é outra maneira de evitar desperdício. E adotar uma condução suave também é uma boa prática para economizar combustível e favorecer a direção defensiva.

É também recomendável que você abasteça somente em lugares onde o valor do litro de diesel saia mais em conta. Saiba que existem aplicativos de celular que são capazes de informar onde está localizado o posto com os preço mais baixos perto de você.

Uma última maneira de reduzir gastos com o combustível é antecipar corretamente a rota mais eficiente para as entregas. Busque por trajetos antes de viajar, a fim de evitar locais onde o trânsito seja ruim os as vias sejam acidentadas.

Negocie os valores dos fretes

O frete é o valor cobrado para a contratação do serviço de transporte de carga, sendo um ponto crucial para o rendimento do caminhoneiro. Você deve negociá-lo para obter uma renda favorável, que seja capaz de suprir as suas necessidades, mas que saia em conta também para o dono da mercadoria.

Nesse sentido, fazer bom uso da tabela de fretes é o principal caminho para uma negociação equilibrada, pois, quando devidamente calculado, a sua remuneração cobre corretamente o serviço de transporte rodoviário. Você também deve optar por empresas que reembolsam o valor de eventuais pedágios durante a rota de entrega.

Para negociar corretamente o valor que cobra pelo seu frente, leve em consideração as seguintes variáveis:

  • categoria do seu veículo;
  • dimensões da carga (peso total e tamanho);
  • prazos de entrega;
  • cobrança de taxas e impostos;
  • valor do seguro;
  • preço do combustível;
  • cobrança de pedágio.

transporte de cargas

Você acabou de aprender as melhores dicas para lidar com a crise no transporte de cargas. Não esqueça de fazer um bom planejamento financeiro, que vai ajudar a antecipar prejuízos e se preparado para o futuro. Economizar ao máximo é chave para sair da recessão e manter-se no mercado, além de negociar corretamente os valores do frete, para que você possa cobrir todas as suas despesas.

Gostou de receber dicas para lidar com a crise no transporte? Deixe um comentário abaixo e compartilhe as suas experiências conosco!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    vinilona_cinza_20_2_1

    Materiais Gratuitos