Cadastre-se e receba novidades  
Selecione o assunto de seu interesse:
Enviando sua inscrição  
Loading...
Cultura do Plástico

Cultura do plástico: entenda o que é e como funciona o movimento

Cultura do plástico

Presentes em todos os setores possíveis e imagináveis da economia moderna e com funções infinitas no dia a dia das pessoas, o plástico é sem dúvidas é um material versátil e útil para a confecção de praticamente tudo o que necessitamos hoje — desde o interior de nossas casas aos hospitais, das feiras de rua às indústrias, da agricultura à construção civil… enfim, em todos lugares!

Porém, nos últimos anos, com o aumento do consumo do material, somado à inovação tecnológica, a rapidez da informação e a busca por produções mais responsáveis, um novo conceito sobre o seu uso passou a ganhar força no mundo: a chamada cultura do plástico.

Se você já ouviu falar sobre o movimento, mas quer entender melhor o que ele representa e como funciona na prática, leia o post até o final. Detalhamos e trouxemos dicas essenciais de como “comprar” essa ideia em seu negócio e tornar a cultura do plástico um diferencial de sua empresa. Confira!

A história do plástico e seu papel fundamental para o desenvolvimento do Brasil

No Brasil, o plástico passou a se popularizar por volta dos anos 1950, quando o país buscava uma imagem de modernidade lá fora e, finalmente, quando a indústria se expandiu significativamente por diferentes estados. Isso gerou empregos, flexibilizou a produção de diversos produtos, facilitou o acesso da população a novos mercados e trouxe desenvolvimento e mais dinheiro para a nossa economia.

Por volta dos anos 1970, as tradicionais embalagens de vidro foram, gradativamente, substituídas pelas de plástico, que, além de mais leves, práticas e resistentes, têm funções essenciais na conservação dos conteúdos — especialmente de alimentos e bebidas.

Acompanhando a mesma tendência, praticamente todos os demais setores da economia introduziram o plástico em suas produções ao longo dos anos, permitindo assim uma verdadeira revolução industrial e nos hábitos de consumo da sociedade, com processos mais fáceis, produtos mais acessíveis e mais vantagens para a economia.

A cultura do plástico e uma nova visão sobre o uso do material

Junto ao desenvolvimento, o plástico trouxe também novos desafios ao mundo, especialmente, no que se refere à produção responsável pelas empresas e à aplicação mais eficiente e durável do material nos setores industriais.

O conceito da cultura do plástico visa justamente essa ideia de que o material pode agregar inúmeros valores, economias e eficiência, tanto nas linhas de produção das empresas como na vida das pessoas, garantindo mais acessibilidade, flexibilidade e qualidade nas entregas, seja nos produtos em si, seja nos processos de confecção e distribuição.

Para entender melhor esse conceito de cultura do plástico, destacamos a seguir alguns fatores essenciais de como esse tema pode ser abordado dentro das indústrias. Confira!

Flexibilidade de produção

Indiscutivelmente, o plástico tornou as linhas de produção das indústrias muito mais flexíveis e produtivas, agregando economias e produtos finais muito mais resistentes, leves, eficientes e, claro, bem mais acessíveis ao mercado.

Essa cultura do plástico na indústria permitiu, por exemplo, que diversos setores se reinventassem nos últimos anos e que novas soluções surgissem na rotina das empresas e das pessoas. Por exemplo:

É possível notar que a cultura do plástico permitiu tamanha flexibilidade a diferentes setores, substituindo materiais obsoletos, mais custosos e pesados para as produções.

Transporte e armazenagem

Outro fator essencial para que a cultura do plástico se tornasse uma realidade nos dias atuais é a questão logística. Afinal, transportar e armazenar insumos, produtos e materiais em geral sempre significou desafios e custos dentro das operações industriais.

No entanto, hoje, o plástico é visto como solução na logística de muitas empresas, seja na forma de compartimentos, seja como alternativas ao transporte de materiais.

Por exemplo, atualmente o material está presente desde em lonas para caminhões até nas estruturas completas de armazenagens, como armazéns montáveis até galpões infláveis. Além disso, tanques e reservatórios são alternativas bem mais viáveis e flexíveis para o transporte de líquidos hoje.

Por fim, mesmo tubulações e mantas em vinil podem servir como soluções de transferência e movimentação de líquidos e materiais de um lugar para outro, sendo uma alternativa à logística convencional com carros ou caminhões.

Sustentabilidade

Para muitos, o plástico é visto com um vilão para o meio ambiente, mas talvez isso esteja muito associado ao uso do material em embalagens descartáveis. No entanto, a aplicação do material pode ter uma função muito mais durável e vantajosa para a natureza em relação a outros insumos e com muito mais flexibilidade de uso e com processos mais limpos de instalação.

Exemplo disso é o caso da construção civil, que hoje pode contar com vinipisos, vinimantas e tubulações mais práticas, leves e sustentáveis para obras.

No agronegócio, o plástico também tem um grande apelo ecológico, como o caso do vinibiodigestor, responsável pela produção consciente de biogás, tubos utilizados para irrigação, mantas utilizadas em aterros sanitários e servem como proteção para solo e em estruturas de armazenagem e proteção de equipamentos, que dispensam a necessidade de obras, tijolos e cimento.

Por fim, outro exemplo do uso sustentável e prático do plástico é em coberturas e toldos de PVC, que podem substituir perfeitamente telhas e estruturas convencionais da construção civil, garantindo mais luminosidade natural, menos uso de insumos poluentes para a instalação, alta durabilidade e com designs mais modernos e eficientes para o dia a dia.

Economia

Com todos os aspectos citados até aqui, inevitavelmente temos que destacar as economias proporcionadas pela cultura do plástico nas indústrias. Desde a flexibilidade da produção de produtos, passando pelas vantagens agregadas à logística, até o uso eficiente e responsável do material, o plástico tem função imprescindível na redução de custos gerais dentro e fora das empresas.

Consequentemente, isso proporciona mais competitividade ao setor produtivo e soluções muito mais acessíveis e eficientes para o mercado.

Enfim, a cultura do plástico é uma tendência constante na indústria e na sociedade como um todo, comprovando que o material é, sem dúvidas, um fator essencial para o desenvolvimento e inovação dos mais variados setores da economia. Ao mesmo tempo, pode ser uma solução sustentável, inteligente e muito mais acessível para o seu fim principal. Além de que cada vez mais as pessoas e empresas estão sendo conscientizadas da importância do descarte correto.

E em sua empresa, a cultura do plástico já agrega valor ao negócio? Para conferir mais dicas sobre o assunto e de todo o universo do material na indústria e na vida das pessoas, não deixe de seguir nossos perfis nas redes sociais: Facebook, Instagram, LinkedIn, Twitter e YouTube. Até a próxima!