Cadastre-se e receba novidades  
Selecione o assunto de seu interesse:
Enviando sua inscrição  
Loading...
Armazenagem

Confira as datas das colheitas 2020 e como se preparar melhor

colheitas 2020

As colheitas 2020 estão totalmente relacionadas ao trabalho dos agricultores brasileiros, e estes, por sua vez, são extremamente relevantes para a alimentação e para a economia, afinal esse segmento tem um significativo destaque no mercado mundial por conta da produtividade, qualidade e variedade de produtos.

Entretanto, para que os resultados sejam rentáveis e lucrativos para os produtores, é essencial que todas as etapas sejam bem-planejadas e executadas a fim de evitar prejuízos e perdas. Sendo assim, os empreendedores precisam compreender diversos aspectos, como as culturas mais produtivas em determinada região e principalmente as datas adequadas para o plantio e colheita. Quer saber mais sobre esse assunto? Então, continue a leitura!

O que é calendário agrícola e por que é tão importante para as colheitas?

Para que os produtores evitem prejuízos, precisam se atentar a fatores como:

  • qualidade da mão de obra e do solo;
  • tecnologias que favorecem a plantação;
  • produtos a serem utilizados;
  • clima;
  • datas, entre outros.

Qualquer erro pode resultar na perda de toda a plantação. Por isso, existem práticas que são recomendadas para todos os agricultores que desejam ter sucesso nas diversas fases da colheita, independentemente do produto ou região de plantio.

A utilização do calendário agrícola é uma delas. O objetivo é reduzir riscos e custos por meio da orientação ao agricultor em relação às épocas adequadas para cada etapa e atividade, como adubagem, plantio e o tempo necessário para a colheita — isso tudo é feito levando em consideração as diferentes culturas e regiões do país, afinal o Brasil é um país extremamente extenso e com uma grande variedade de produtos compatíveis com o solo.

Quais as principais datas da colheita 2020 para o segundo semestre nas diferentes regiões?

O produtor deve sempre ter em mãos o calendário agrícola, uma vez que nele encontrará as seguintes informações que impactarão positivamente o aumento da produção:

problemas logísticosPowered by Rock Convert
logística no agronegócioPowered by Rock Convert
  • ciclos chuvosos;
  • precipitação anual;
  • variação de temperatura;
  • velocidade do vento;
  • umidade do ar;
  • épocas de plantio e colheita de cada cultura conforme a região.

Abaixo, vamos apresentar os principais produtos que podem ser plantados ainda no segundo semestre de 2020 e as épocas de plantio e colheita em cada região do Brasil.

Região Sul

  • Ameixa — plantio em julho e colheita entre setembro e outubro;
  • amendoim — plantio em setembro e colheita entre janeiro e abril;
  • arroz — plantio em setembro e colheita entre novembro e abril;
  • café — plantio em setembro e colheita entre maio e novembro;
  • cítricos — plantio em outubro e colheita entre dezembro e março;
  • feijão — plantio em agosto e colheita entre março e agosto do ano seguinte;
  • fumo — plantio em agosto e colheita entre dezembro e fevereiro;
  • maçã — plantio em dezembro e colheita entre janeiro e abril;
  • milho — plantio em agosto e colheita entre dezembro e junho;
  • soja — plantio em setembro e colheita entre janeiro e maio;
  • tomate — plantio em agosto e colheita em data indeterminada;
  • uva — plantio em julho e colheita entre outubro e dezembro.

Região Sudeste

  • Algodão — plantio em outubro e colheita entre março e julho;
  • ameixa — plantio em julho e colheita em data indeterminada;
  • ameixa — plantio em setembro e colheita entre dezembro e março;
  • banana — plantio durante todo o ano e colheita após doze meses;
  • café — plantio em outubro e colheita entre abril e setembro;
  • cana de açúcar — plantio em outubro e colheita entre abril e setembro;
  • cítricos — plantio em outubro e colheita durante todo o ano;
  • feijão — plantio em outubro e colheita entre janeiro e abril;
  • mandioca — plantio em setembro e colheita entre março e julho;
  • milho — plantio em outubro e colheita entre janeiro e julho;
  • pêssego — plantio em julho e colheita em data indeterminada;
  • tomate — plantio em agosto e colheita em data indeterminada;
  • uva — plantio em julho e colheita entre outubro e dezembro.

Região Nordeste

  • Arroz — plantio em outubro e colheita em janeiro e abril;
  • cacau — plantio no início da chuva e colheita entre fevereiro e maio;
  • cana de açúcar — plantio em setembro e colheita entre novembro e abril;
  • coco — plantio no início da chuva e colheita após 6 meses;
  • feijão — plantio em outubro e colheita entre janeiro e abril;
  • fumo — plantio em agosto e colheita entre dezembro e fevereiro;
  • milho — plantio em outubro e colheita entre fevereiro e junho;
  • soja — plantio em outubro e colheita entre fevereiro e maio;
  • uva — plantio em dezembro e colheita entre dezembro e março, junho e julho.

Região Norte

  • Arroz — plantio em outubro e colheita em data indeterminada;
  • coco — plantio no início da chuva e colheita após 6 meses;
  • mandioca — plantio em setembro e colheita entre março e julho;
  • maracujá — plantio durante todo o ano e colheita após doze meses;
  • milho — plantio em agosto e colheita em data indeterminada;

Região Centro-Oeste

  • Algodão — plantio em novembro e colheita entre abril e junho;
  • amendoim — plantio em novembro e colheita entre março e abril;
  • arroz — plantio em setembro e colheita entre janeiro e abril;
  • cana de açúcar — plantio em outubro e colheita entre abril e dezembro;
  • mandioca — plantio em setembro e colheita entre março e agosto;
  • milho — plantio em outubro e colheita entre fevereiro e junho;
  • soja — plantio em outubro e colheita entre janeiro e maio.

Como se preparar para a colheita do segundo semestre de 2020?

Para estar bem-preparado, em primeiro lugar, o produtor deve analisar a demanda e sua capacidade em atendê-la. Também é essencial checar se a produção desejada é adequada ao local e às características climáticas.

Sendo assim, conhecer a natureza externa influenciará a decisão de cultura. Além disso, a dimensão da área de cultivo e a distância até os centros de comercialização e distribuição também devem ser analisadas.

Além do calendário agrícola, é necessário aplicar outras estratégias, possibilitando a intensificação dessa preparação. Uma delas é a definição das tecnologias que serão empregadas e os produtos que serão utilizados, visando favorecer e otimizar a plantação, como:

  • utilização de biodigestores para reutilização de resíduos da indústria alimentícia, resíduos domésticos, dejetos de produção animal e vegetal, transformando em energia sustentável;
  • utilização de melhores técnicas de irrigação por meio de tubos que conduzem água bruta por meio gravitacional, utilizando os recursos de maneira mais econômica e racional;
  • utilização de lonas de PVC para cobrir fardos, fardões e máquinas, protegendo a produção e os equipamentos;
  • impermeabilização do solo com membranas de PVC — protegendo e possibilitando armazenagem adequada após a colheita;
  • Utilização de galpões lonados para armazenagem dos produtos.

Esses são exemplos de alguns investimentos e estratégias que proporcionam melhoria e economia tanto no plantio, quanto na colheita e armazenamento. Além de uma boa produtividade por meio do uso do calendário agrícola e das dicas citadas, é essencial ter condições adequadas para fazer a armazenagem.

Dessa forma, alinhando todos esses aspectos, as colheitas 2020 do segundo semestre ainda podem trazer retornos superiores aos obtidos no primeiro. Não se esqueça, porém, de que é essencial estar preparado, estudar todos os fatores citados e realizar investimentos e melhorias contínuas a fim de se manter sempre competitivo.

Gostou deste texto? Deseja estar preparado para as colheitas 2020 e 2021? Então, conheça os produtos de agronegócio da Sansuy e intensifique sua preparação para o segundo semestre, obtendo maior qualidade e lucratividade em todas as etapas de plantio!