Voltar para a página inicial

Transportes 2023: quais foram os resultados do setor neste ano e quais perspectivas para 2024

Modificado em: março 14, 2024

O setor de transporte começou o ano de 2023 com desempenho acima das previsões de mercado. Houve algumas oscilações durante o decorrer dos meses, mas o balanço geral foi positivo.

A (CNT) Confederação de transporte informa regularmente os índices do setor através do boletim de conjuntura econômica. Neste texto, vamos aprofundar essas informações, as mudanças durante o ano e suas causas, bem como entender quais os prognósticos para o ano de 2024.

Transportes 2023: investimento e resultado

Nos primeiros 7 meses de 2023, o governo investiu no setor 90% do total aplicado em 2022. Os dados foram apresentados através do Observatório Nacional de Transporte e Logística (ONTL) da Infra S.A., no portal Siga Brasil.

A retomada do investimento em infraestrutura contribui para a expansão rodoviária, maior eficiência e desenvolvimento de transportes sustentáveis, melhoria de aeroportos e portos.

No primeiro trimestre, o PIB (Produto Interno Bruto) do setor de transporte cresceu 1,2%, em relação ao final do ano anterior. Já em comparação ao mesmo intervalo de tempo de 2022, o crescimento foi de 5,1%.

O segundo trimestre em relação ao mesmo período de 2022 apresentou um aumento de 0,9%. Já no terceiro trimestre, a comparação com o mesmo intervalo do ano anterior teve um crescimento de 0,3%.

Transportes 2023: crescimento por categoria

O transporte rodoviário de cargas foi o que mais teve aumento. O volume de carregamento cresceu em 23,7%. O maior crescimento ocorreu em março, juntamente com o período da colheita de soja e milho. Sabe-se que os grãos são conduzidos até as indústrias através desse tipo de transporte.

O setor agropecuário foi o maior responsável pelo crescimento da economia e do setor de transportes. Isso devido à safra recorde de grãos. Esta produtividade requer o escoamento da produção. Além da demanda de insumos e fertilizantes que também necessitam ser transportados.

Outros transportes terrestres como o ferroviário tiveram crescimento de 20,9% no mesmo período. Este tipo de transporte é utilizado para levar grãos até os portos.

Além do setor agrícola, a migração das compras online em detrimento das presenciais, desde a pandemia, criou o hábito na população e ajuda a manter o setor de transportes em alta.

Em relação ao transporte aéreo, o movimento de carga global aumentou em 1,5% em agosto. Desde fevereiro de 2022, o setor não havia tido crescimento. O transporte de passageiros no Brasil teve uma leve subida em setembro, mas ainda está abaixo dos índices pré-pandemia.

Já o transporte aquaviário teve um aumento de 6,9%, em relação ao ano anterior, no terceiro trimestre. Sobretudo devido ao aumento do fluxo de minério de ferro, milho e óleo bruto.

Transportes 2023: impulsionou outro setor

O setor de serviços foi impulsionado pelo bom resultado do setor de transportes. Apresentou desempenho positivo no segundo trimestre, com altas em 3 meses seguidos. No terceiro trimestre, em julho, houve o maior crescimento, de 0,5% em relação a junho.

Transportes 2023: a queda

Depois de 3 meses de alta, o setor de transporte teve retração em agosto. Esta queda também puxou para baixo o setor de serviços, que teve seu desempenho atrelado a ele.

A decaída do setor tem relação com o recuo das atividades de transportes de cargas, de portos e terminais. Isto porque as maiores safras e colheitas ocorrem no primeiro semestre.

Transporte 2023: políticas de combustíveis

Não se pode falar de transporte sem falar em combustíveis. No início do ano houve uma mudança na política de preços no setor. Há mais de 6 anos era utilizada a (PPI) Política de Paridade Internacional. Assim, os preços se vinculavam ao valor do barril calculado em dólar.

No primeiro semestre, foi anunciado um novo modelo de cálculo de preços. Este novo modelo não deixa de levar em conta o preço internacional, mas procura outras referências para o cálculo, como indicadores do mercado interno. Assim, houve leve queda de preços da gasolina, diesel e gás de cozinha.

Transportes 2023: tecnologias

Com o aquecimento global e os transtornos climáticos que o mundo tem enfrentado, os transportes tendem a ter mudanças. Isso porque uma das causas deste fenômeno apontada pelos cientistas é a emissão de CO². Este elemento químico é aumentado no ambiente pela emissão das descargas dos transportes.

Sendo assim, a tendência é a busca da utilização de energia limpa. Um projeto de lei assinado pelo atual presidente, em setembro, estimula fontes de mobilidade sustentáveis para reduzir a emissão de carbono. Este projeto busca a transição energética com a descarbonização, intensificando a inovação tecnológica.

A transição energética pretende uma mudança para combustíveis verdes. São eles: o biocombustível, o diesel verde, a integração dos veículos flex, híbridos e elétricos, o combustível sustentável da aviação, a captura e a estocagem de carbono, a segunda geração do etanol.

Transportes 2023: prognóstico para o próximo ano

A expectativa para o próximo ano não é tão positiva quanto os resultados do atual. Isso se deve principalmente a 2 motivos: a projeção de redução da safra e a diminuição do investimento do governo no setor para 2024.

Já que esses foram os principais motivos para o crescimento do setor em 2023, as perspectivas apontam para uma queda. Mas não é motivo para alarme. Vamos entender melhor essas 2 questões:

Projeção de redução da safra

Devido a problemas climáticos severos como as enchentes no sul e seca extrema no norte, estima-se uma redução de 2,8% na produção agrícola de 2024, em relação a 2023. Isso devido à redução de 1,3% na produção de soja e 5,6% na produção de milho.

Mas, segundo o IBGE, apesar da queda, a safra ainda será robusta, pois em 2023 ela foi recorde. A exceção positiva é o arroz, que deve ter um aumento de 2,5% no próximo ano.

Diminuição de investimento para o setor

O relatório da CNT aponta para uma redução de 4,5% de investimento do governo em infraestrutura para 2024. Este orçamento foi feito pelo governo visando cumprir as metas fiscais. Porém, este montante pode ser acrescido durante o ano, através de emendas parlamentares.

Cenário do setor de Transportes no início de 2024

A Confederação Nacional dos Transportes (CNT), no boletim de conjuntura econômica de janeiro de 2024, aponta um aumento do emprego no setor de transporte. Apesar de constatar alta da inflação, outros fatores influenciam a tendência positiva, como: o investimento privado e público na categoria, e a baixa dos juros com tendência à maior queda durante o ano.

A redução da taxa de juros e o aumento do PIB brasileiro tem incentivado as empresas a investir no crescimento da frota. Segundo dados da Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), no mês de dezembro houve aumento de 14,6% na venda de caminhões pequenos e ônibus. A expectativa é uma alta de 12% em 2024.

Com o crescimento da economia a demanda pelo serviço de logística tende a crescer. Isto porque o giro de mercadorias aumenta. Tanto pelo mercado consumidor incluindo compras online. Como pelo produtor, com maior necessidade de deslocamentos de matérias prima e armazenagem de mercadorias. As pessoas também tendem a se deslocar mais, tanto para turismo, como para atividades profissionais.

No ano de 2024 o setor se destaca pela perspectiva de oportunidades e possibilidade de crescimento e inovações. A área de tecnologia é uma forte aliada para esta evolução trazendo redução de custos e otimização de processos.

Empresas que estiverem atentas às tendências e necessidades do mercado conseguirão aproveitar as oportunidades de crescimento. Alguns desafios precisam ser enfrentados, como: investir em novas tecnologias, seguir as normas regulatórias e observar a necessidade global de sustentabilidade.

Ganhar eficiência e reduzir os custos é o caminho para o desenvolvimento. A utilização da inteligência artificial ajuda na otimização de processos e possibilita decisões rápidas e seguras, oferecendo soluções para a gestão de frotas e mercadorias.

Será cada vez mais exigido ao setor a utilização de práticas visando a diminuição da emissão de carbono e maior sustentabilidade. Empresas de transportes precisam ficar atentas a essas demandas e procurar meios de colaborar com as necessidades da preservação do meio ambiente. 

Veja algumas práticas tecnológicas que são tendência nos próximos anos:

  • Automação: utilização de robôs nos armazéns, sistemas programados, investimento em tecnologias de apoio a condutores.
  • Rastreamento: monitoramento de frota via GPS e OIT
  • Digitalização de documentos: uso de aplicativos móveis para agilizar processos aduaneiros e evitar erros e atrasos.
  • Operações com veículos não tripulados: usados para entrega em locais remotos, monitoramento de carga e pesquisa de infraestrutura para escolha de rotas.
  • Investimento em sustentabilidade: emprego de veículos ecologicamente corretos, diminuição de rotas através de softwares de roteirização automatizada e compartilhamento de veículos com empresas parceiras. Esses procedimentos além de serem benéficos para o meio ambiente, também podem ajudar a reduzir custos.

Este texto procurou trazer um panorama do que aconteceu em 2023 e início de 2024, para entender o que pode ocorrer no decorrer deste ano. Assim é possível saber o que esperar, e se preparar para mudanças. Compartilhe para que essas informações cheguem a pessoas interessadas no assunto. 

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

Selecione o assunto do seu interesse

    vinilona_cinza_20_2_1

    Materiais Gratuitos