+55 (11) 2139-2888 [email protected] Voltar para a página inicial
ACESSAR LOJA
+55 (11) 2139-2888 [email protected]
×

Álcool e direção: entenda os perigos desta combinação!

Modificado em: junho 6, 2024

Não é novidade nenhuma, apesar de muitas pessoas ainda cometerem este crime, que álcool e direção é uma combinação que pode ser fatal. Mas você conhece a fundo os perigos que ela provoca na pessoa e na sociedade?

Para se ter uma ideia desse problema, 40% dos acidentes de trânsito no país, em 2022, foram provocados por embriaguez ao volante. Então, podemos dizer que, a cada 100 acidentes, 40 são ocasionados pelo consumo de álcool. Até por isso, recentemente, o STF manteve a tolerância zero para quem ingeriu álcool antes de dirigir ou se recusou a fazer o bafômetro.

Quer entender melhor os perigos dessa combinação alarmante no trânsito? Continue a leitura, que vamos lhe mostrar!

Quais são os riscos de dirigir sob efeito do álcool?

Ao lado do celular, o álcool e a direção são responsáveis pelos principais acidentes que envolvem colisões entre veículos ou atropelamentos. Esses acidentes podem causar ferimentos graves ou fatais para os envolvidos e outras pessoas que estejam no local. Os principais riscos de dirigir sob efeito de álcool são:

  • colisões frontais;
  • batidas laterais;
  • atropelamentos;
  • saídas de pista;
  • capotamentos.

Em todos esses casos, a embriaguez ao volante é um fator determinante que aumenta de forma significativa o risco de acidentes graves. Por isso, é fundamental que os motoristas evitem dirigir após consumir bebidas alcoólicas e optem por outras formas seguras de transporte.

Segundo a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, os principais responsáveis por acidentes no Brasil são, respectivamente, excesso de velocidade, álcool e celular. Os dois primeiros, aliás, quase sempre estão interligados.

Qual é o efeito do álcool no nosso corpo?

Álcool e direção trazem uma série de problemas para o motorista, tanto físicos como mentais, na hora de decidir. Dirigir sob efeito dessa substância leva a consequências graves, como as seguintes.

Reduz a concentração!

O motorista tem sua concentração e coordenação motora afetadas pelo consumo do álcool. Isso aumenta o risco de acidentes porque dificulta a análise das situações no trânsito, como um sinal vermelho, um sinal de pare ou cruzamento. Até mesmo uma mudança de faixa torna-se perigosa.

Prejudica avaliação de distância e velocidade

Quando se está sob efeito do álcool, o motorista tem comprometida a compreensão de distância e velocidade. Então, ele poderá estar mais rápido do que pensa que está e, o pior, reduzir seu tempo de reação. Assim, frear ou desviar de um obstáculo demanda mais tempo.

Aumenta a agressividade

Todos sabem também que o álcool aumenta a impulsividade e a agressividade. Isso leva o motorista a ter um comportamento de risco no trânsito, irritando-se com qualquer problema.

Perda da visão periférica

Uma das principais virtudes de um bom motorista é ter uma visão periférica boa, ou seja, perceber o que está fora do foco de visão principal. O álcool diminui a visão periférica do motorista e o faz não perceber outros veículos e, principalmente, pedestres e ciclistas.

Dirigir sob o efeito do álcool é uma escolha irresponsável do motorista, colocando em risco a própria vida, a dos passageiros e a de outras pessoas.

O que diz a lei seca no Brasil?

A Lei Seca no Brasil é a que trata sobre as punições para o motorista flagrado sob a influência do álcool — mas também outras drogas —, que possam comprometer suas funções motoras e psíquicas. A Lei 11.705/2008 proíbe dirigir com qualquer quantidade de álcool no sangue.

Ela entrou em vigor em 2008, a partir de quando passou a ser proibido dirigir sob o efeito de qualquer quantidade de álcool no sangue. Ou seja, a tolerância passou a ser zero. Entretanto, antes da aprovação da Lei Seca, era permitido dirigir com até 0,6g/L de álcool no sangue, o que equivale a cerca de três doses de bebida alcoólica.

A tolerância zero buscou garantir a segurança no trânsito e reduzir o número de acidentes causados por essa conduta irresponsável. Os números do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada mostram que 45 mil pessoas morreram no trânsito brasileiro, em 2022.

Qual é a punição para o motorista alcoolizado?

A tolerância zero não é rigorosa apenas no consumo do álcool, mas também a punição para os motoristas. Vale ressaltar que tanto a pessoa que faz o teste do bafômetro como a que recusa estão sujeitas a punições.

A multa para o motorista alcoolizado varia conforme a quantidade de álcool no sangue e as circunstâncias do flagrante. De forma geral, as punições previstas em lei são as seguintes.

Multa

O motorista que for flagrado dirigindo sob o efeito de álcool terá a multa em valor que pode variar conforme a gravidade da infração. A multa pode chegar a R$ 2.934,70, dependendo do caso.

Suspensão da carteira

Além da multa em dinheiro, o motorista embriagado terá a carteira de motorista suspensa por um período que pode variar conforme a quantidade de álcool no sangue e no caso de o motorista ser reincidente ou não.

Apreensão do veículo

As autoridades de trânsito também poderão apreender o veículo, principalmente se não tiver nenhum condutor que possa recolhê-lo.

Prisão

Em casos graves, como o motorista é reincidente, ou quando o acidente causa a morte ou a lesão grave de uma pessoa, ele poderá ser preso em flagrante e ter as outras penas aumentadas.

No caso de o motorista ser preso, ele responderá também pelo crime maior que cometer. Então, se o acidente resultar na morte de uma pessoa, ele responderá pelo homicídio.

Em resumo, segundo o Código de Trânsito Brasileiro, dirigir sob o efeito de álcool é considerado uma infração gravíssima, com penalidades que incluem multa, suspensão da carteira de motorista, apreensão do veículo e, até mesmo, a prisão do motorista, em alguns casos.

Você viu, neste post, os perigos que a combinação entre álcool e direção podem provocar no trânsito e na sociedade. Provocar um acidente dessa maneira afetará sua vida negativamente, podendo sofrer lesões irreparáveis, morte ou até questões burocráticas e financeiras, como a multa e a perda da habilitação.

Esperamos que este conteúdo tenha ajudado a entender mais sobre o perigo da embriaguez ao volante. Se você achou as informações relevantes, compartilhe em suas redes sociais e faça este texto chegar mais longe!

Novidades

Cadastre-se na nossa newsletter
e receba notícias em seu e-mail

icon_newsletter

Selecione o assunto do seu interesse

    vinilona_cinza_20_2_1

    Materiais Gratuitos